Você está pensando em começar a investir em um negócio próprio, mas não sabe qual caminho seguir? 

Empreender se tornou uma das principais escolhas no cenário brasileiro que a pandemia instalou. 

Inclusive, uma pesquisa realizada no segundo semestre de 2020, a pesquisa GEM, mostrou que os empreendedores iniciantes representam 74% do total de empreendimentos no Brasil, batendo recorde histórico.

E as novas demandas dos consumidores, resultado das mudanças de hábito e busca por itens que promovam a saúde, criaram diversas oportunidades para inovar no mercado, principalmente no mercado plant-based e vegano. 

Se você está buscando ideias de como começar a empreender e aproveitar suas habilidades para ser seu próprio chefe, continue lendo, pois trouxemos 15 ideias de negócios lucrativos e com pouco investimento que você pode começar hoje!

As 10 Principais Ideias de Negócios Lucrativos

  1. Venda de produtos plant-based
  2. Clube de assinatura
  3. Loja virtual
  4. Moda vegana
  5. Consultoria Digital
  6. Vendas em grandes Marketplaces
  7. Mercado EAD
  8. Desenvolvimento de aplicativos e jogos
  9. Restaurantes veganos e vegetarianos
  10. Negócios Imobiliários

1. Venda de produtos plant-based

Os produtos plant-based estão no foco do consumidor. Cada vez mais, as pessoas buscam por itens que representam um maior cuidado com a saúde, tanto para si mesmas quanto para o planeta em geral. 

Uma pesquisa da Good Food Institute mostrou que houve um crescimento de 27% no mercado de alimentos plant-based nos Estados Unidos em 2020. No Brasil, outra pesquisa mostrou que 49% dos consumidores estão reduzindo a carne das refeições e optando por proteínas vegetais.

Este é um nicho cada vez maior e é a base de diversos negócios lucrativos. Você pode ir para a linha de alimentação, produtos artesanais, e-commerce, entre vários outros.

Um exemplo de empreendedorismo neste nicho é a criação de um leite vegetal concentrado em forma de pasta que tem como base a castanha de caju, da empresa Nice Foods. Desde sua criação em outubro de 2020 até início de 2021, a empresa cresceu 400%.

2. Clube de assinatura

Os clubes de assinatura estão com tudo, no Brasil são mais de 4000 clubes ativos com itens de diversos segmentos.

Nessa modalidade de negócio lucrativo, o cliente faz uma assinatura e recebe todo mês, no conforto do seu lar, um kit de produtos cuidadosamente selecionados. 

É um ótimo investimento que tem o benefício de proporcionar uma renda mensal previsível para o empreendedor. 

São várias as opções de produtos que você pode escolher para começar o seu clube:

3. Loja virtual

O crescimento das compras online é uma das mudanças de comportamento do consumidor que resultou das medidas restritivas devido ao covid-19. 

E, apesar dos planos de vacina estarem em andamento e os pontos físicos logo recomeçarem a abrir com mais segurança, os consumidores foram marcados pela praticidade e conforto dos e-commerces. 

Segundo pesquisa da Wunderman Thompson em 2021, 72% dos consumidores vão optar por continuar comprando online.

Esse é um mercado amplo que dá muitas oportunidades de crescimento e lucro para quem quer vender produtos e serviços, inclusive do mercado vegano e plant-based. 

Com a procura cada vez maior por produtos saudáveis e sem crueldade animal, que não são encontrados tão facilmente em diversas cidades, os e-commerces para esse público são indispensáveis. E uma ótima oportunidade para quem quer empreender.

4. Moda vegana

Já imaginou usar um tênis feito com couro de maçã e casca de coco? Não?

Pois esse é um produto real criado pela Sylven New York que em 2020 já recebeu um prêmio por uma bota de couro de maçã. 

A moda vegana e plant-based é a criação de roupas, calçados e outros acessórios sem qualquer exploração animal, seja na matéria prima utilizada ou nos testes de laboratório. Além do uso de materiais recicláveis e o reaproveitamento de outros tipos de materiais.

Você pode criar uma loja online ou até mesmo uma assinatura digital com produtos ecológicos. É um mercado que se beneficia do crescimento do consumo consciente e tem um público cada vez maior que busca opções de looks sustentáveis, e ainda assim, lindos. 

5. Consultoria Digital

Se o número de e-commerces está lá no alto, significa que muitas empresas e pessoas estão entrando em um lado do mundo digital com o qual talvez não estejam acostumadas, aquele que precisa fazer anúncios e se destacar dos concorrentes.

Por conta disso, surgiu uma demanda maior de consultores de marketing digital que ajudem na análise de métricas e criação de estratégias para que as lojas e redes sociais não sirvam apenas de vitrine, mas aumentem as vendas.

Existem diversos cursos e especializações nos quais você pode investir para logo começar a oferecer serviços e criar um portfólio para crescer no ramo.

6. Vendas em grandes Marketplaces

Como já falamos anteriormente, as compras online estão bombando e isso fica ainda mais claro no crescimento dos grandes marketplaces como o Mercado Livre, Americanas e Magazine Luiza, que são os preferidos do consumidor brasileiro, sendo que a Amazon cresceu 52% este ano e ficou em 3º lugar, ultrapassando a Magalu.

Em 2020 houve um registro de 13 milhões de novos consumidores e a categoria de marketplace cresceu em 52%.

Você pode aproveitar essa enorme procura e entrar em parcerias com os grandes marketplaces que funcionam como um shopping virtual, oferecendo produtos de diversas lojas menores e cuidando de toda a parte de logística de entrega do produto em troca de uma comissão.

7. Mercado EAD

Os cursos à distância ganharam destaque com o distanciamento social e o fechamento das escolas e faculdades. 

Devido à pandemia, houve um aumento de 30% na procura por cursos de graduação EAD, segundo a Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED).

Além das graduações, as possibilidades de ensino à distância deram vez também para os cursos online sobre diversos temas.

Com vantagens como economia, praticidade e flexibilidade de horários, esse é um mercado promissor e lucrativo. Você pode criar um infoproduto, um canal do youtube ou até mesmo focar em mentorias com base nas suas habilidades e conhecimentos.

8. Desenvolvimento de aplicativos e jogos

Quanto tempo você gasta no seu celular? E quanto desse tempo vai em apps e jogos?

Segundo um estudo deste ano da App Annie, o Brasil está em primeiro lugar como o país com mais tempo gasto em apps, com uma marca de cinco horas diárias. 

As pessoas estão cada vez mais conectadas e as possibilidades de trabalho são infinitas para quem tem boas ideias. Com uma pesquisa de mercado aprofundada, você pode encontrar problemas que precisam ser resolvidos e criar soluções que facilitem a vida dos usuários.


No mercado vegano e plant-based vemos a inovação em vários segmentos, como aplicativos onde você pode encontrar sua alma gêmea vegana, aplicativos para descobrir se os produtos fazem testes em animais, para calcular o impacto da sua vida como vegano, e até para ajudar a identificar produtos e ingredientes sem origem animal. 

9. Restaurantes veganos e vegetarianos

O número de restaurantes veganos e restaurantes oferecendo opções veganas está crescendo. Uma pesquisa da IPEC (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), de fevereiro de 2021, mostrou que mais de 30% dos brasileiros priorizam a opção vegana ao comerem em restaurantes que destacam a informação.

As pessoas estão buscando uma alimentação mais saudável, sem exploração animal e pensando mais nos impactos socioambientais, o número de vegetarianos e veganos aumenta diariamente. A procura por lugares que ofereçam uma opção segura de alimentação – com menos riscos de contaminação cruzada – é uma ótima oportunidade de negócio para você investir.

10. Negócios Imobiliários

Passar tanto tempo em casa pelo distanciamento social fez as pessoas valorizarem o lar de uma forma diferente. 

Com isso, mesmo no cenário de pandemia onde muitos setores viram um momento difícil, o mercado imobiliário encontrou sua alta novamente – também com a ajuda da baixa da taxa selic. 

Com um crescimento de 113% nos financiamentos imobiliários no primeiro trimestre de 2021, as taxas de juros mais baixas e aquecimento das negociações chamam a atenção de quem procura começar a empreender na área.

Segundo a Secovi, há uma expectativa de crescimento de 5% a 10% no lançamento e nas vendas de imóveis em São Paulo.

5 Ideias de Negócios Lucrativos com Pouco Dinheiro

11. Marketing de afiliados

12. Redação de artigos para internet

13. Delivery de comidas veganas e vegetarianas

14. Artesanato

15. Serviços de beleza

11. Marketing de afiliados

Para trabalhar no marketing de afiliados você só precisa de um celular ou notebook e acesso à internet. É uma ótima forma de ter uma renda extra.

Esse negócio consiste em divulgar online produtos físicos ou infoprodutos criados por outras pessoas. A cada venda que faz por meio do seu link de afiliado, você ganha uma porcentagem pré-estabelecida.

Como escolher os produtos? Existem diversas plataformas de afiliados que disponibilizam uma lista de infoprodutos entre os quais escolher, entre elas a Hotmart, Eduzz e a Monetizze.

12. Redação de artigos para internet

Se você gosta de escrever e quer transformar isso em trabalho, pode começar a escrever artigos e copy para internet. 

Muitas empresas buscam formas de construir autoridade e atrair clientes, ter uma boa comunicação é uma parte importante disso. 

Existem várias plataformas onde você pode conseguir freelas para começar a construir seu portfólio e conquistar diversos clientes. Veja algumas delas: 99freelas, Upwork, Workana, Trampos. 

13. Delivery de comidas veganas e vegetarianas

Tem gente que não aguenta mais comer em casa e, com vários motivos para não sair comer fora, as pessoas optaram pela saída mais fácil: pedir delivery.

Uma pesquisa da Mobills de 2020 apontou que os gastos em apps de entregas cresceram em 149%, tornando este um dos negócios mais lucrativos da atualidade.

O número de restaurantes cadastrados nos aplicativos de delivery como Ifood, UberEats, 99Food e Rappi aumenta todo dia, mas ainda assim as opções vegetarianas e veganas continuam escassas. 

Foi assim que surgiu o app Veggi como a primeira startup de delivery de comidas veganas, que reúne os restaurantes e empreendedores veganos em um único aplicativo.

Se você tem mão para a cozinha, essa é uma oportunidade para entrar no mercado de refeições vegs com marmitas, lanches e doces. Além dos aplicativos, faça a divulgação da sua marca em grupos e redes sociais e crie uma base de clientes. 

14. Artesanato

O caminho das artes é outro com infinitas possibilidades. A busca por itens artesanais e personalizados como forma de presentear, decorar e até mesmo para uso diário, faz com que esse mercado movimente R$50 bilhões por ano, segundo o IBGE de 2019.

Para quem tem alguma habilidade e gosta do ritual da produção manual, essa é uma ótima oportunidade de negócio lucrativo. 

Depois de definir o seu segmento no mercado, é interessante estudar sobre gestão de negócios para que os seus produtos gerem lucro com um planejamento estratégico de divulgação e vendas tanto no meio digital quanto no físico.

Veja alguns exemplos de produtos que você pode começar a produzir, vários deles podem ser de origem vegetal:

  • Sabonetes e shampoos artesanais
  • Velas
  • Cosméticos naturais
  • Cadernos
  • Canecas e pratos
  • Roupas 

15. Serviços de beleza

O mercado de beleza é um dos maiores do mundo e o Brasil fica apenas em quarto lugar. Em tempo de crise, as pessoas voltaram o interesse para o bem-estar e saúde e isso teve um impacto positivo nesse segmento.

Para os profissionais que querem entrar nessa área, existem vários nichos para explorar. A tendência hoje é a diversidade e com uma pesquisa de mercado você pode encontrar os clientes nos quais vai focar.

Mas, por ser um mercado tão grande, a concorrência é alta. Você precisa encontrar formas de se destacar no mercado e construir uma marca que crie confiança e preferência. Você pode usar as redes sociais para divulgar o seu negócio e pensar em alternativas de atendimento.

Exemplos de negócios lucrativos plant-based bem sucedidos

Empreender é algo que demanda tempo e dedicação – dinheiro também, mas são várias as opções onde você pode iniciar com um investimento baixo. Mas todo o seu esforço é recompensado com o tempo. Veja alguns exemplos de negócios lucrativos do segmento plant-based que tiveram sucesso.

Super Vegan

Uma marca de chocolates veganos criada pela Juliana Salgado. Como consumidora, ela não encontrava opções de chocolates sem produtos de origem animal no mercado e decidiu criar seu próprio negócio. Atualmente a marca oferece 11 sabores de chocolate em mais de 40 pontos de venda, além de ter um e-commerce ativo.

HolyFancy

A marca de mochilas veganas e sustentáveis criada por Jeff Araujo e La Chanh Nguyen em 2015  que vende através de um e-commerce para diversos países. Utilizando materiais sustentáveis, a mochila tem um tecido feito de fibras de garrafas PETs e algodão.

AmoKarité

Uma marca de maquiagens naturais e veganas criada pela Estephanie Racy e sua sócia Clara Klabin com o objetivo de inovar o mercado de cosméticos com o incentivo ao consumo consciente e produtos acessíveis de alta qualidade. Hoje elas contam com mais de 60 produtos disponíveis em seu e-commerce. 

Conclusão

Ficou animado com as inúmeras possibilidades de começar seu próprio negócio? 

Como falamos, a dedicação é essencial para o sucesso do seu projeto e quanto mais você gostar do que faz, mais fácil vai ser se dedicar. 

Além disso, os negócios que visam a transformação e inovação dos hábitos e tipos de consumo são os que estão na mira dos consumidores. 

A sustentabilidade é tendência mundial e vai continuar crescendo, os pequenos empreendedores e grandes empresas que mostram uma preocupação com os processos de produção, descarte e procuram criar produtos menos prejudiciais e que incentivam o consumo consciente são aqueles que vão ganhar a atenção e dinheiro de quem compra.

Crie um planejamento incrível e comece a empreender com o seu negócio lucrativo. E para se manter em dia com as notícias e oportunidades do mercado plant-based, siga as nossas redes sociais e inscreva-se na nossa newsletter.

 

*Imagem de capa: Unsplash



por Leticia Rocha em 9 de agosto