As foodtechs brasileiras são aquelas empresas que utilizam da tecnologia ao trabalhar com a alimentação: a ideia é trazer soluções disruptivas e inovadoras para o mercado. 

Quer exemplos? Recentemente, noticiamos as seguintes empresas brasileiras: 

  • Urban Farmcy, com seu método Fresh Freeze Process que cria comidas congeladas com uma pegada saudável
  • The New que vende carnes alternativas e fechou uma parceria com a Pronto Light para oferecer pratos congelados
  • Liv Up (essa não é vegana, mas disponibiliza opções desse tipo) que levantou R$ 230 milhões e tem o objetivo de ser um supermercado digital

Foodtechs brasileiras: alimentos alternativos tem projeção de faturamento de R$ 376 milhões em 2026

Conhecendo conceitos e exemplos desse tipo de empresa, vamos falar da previsão de faturamento das foodtechs brasileiras. 

Uma matéria da CNN, com informações de uma empresa de pesquisa de mercado, afirmou que a busca por alimentos alternativos que não possuem origem animal tem uma projeção de faturamento de R$ 376 milhões em 2026. Isso significa que as foodtechs estão se expandido. 

Relatório sobre as foodtechs 

Pensando nisso, vamos falar mais sobre essas empresas de forma geral? 

Um relatório da Liga Ventures sobre as foodtechs apresentou mais informações. 

O estudo mostra um dado do The Good Food Tech Matters, onde se estima que o mercado global dessas empresas chegará ao valor de 196 bilhões de libras em 2022. 

Publicado em maio de 2019, também é explicado que o número de investidores nesse segmento triplicou nos últimos quatro anos (de 2015 a 2019). 

Sobre o mercado de produtos veganos, um trecho também disse: “Produtos plant-based, alternativos aos de origem animal, já começam a ganhar espaço na mesa dos brasileiros, impulsionados pelo crescimento do número de veganos e vegetarianos no país, sempre interessados em opções que preencham suas demandas nutricionais”. 

Pesquisa: número de vegetarianos e veganos no Brasil 

A Sociedade Vegetariana Brasileira apontou que, segundo uma pesquisa do IBOPE, 14% dos brasileiros se declaravam vegetarianos no Brasil em 2018. 

Quanto ao número de veganos, não existe uma pesquisa específica, porém, ao se realizar uma estimativa (comparando a quantidade de veganos dentre o número de vegetarianos em estudos conduzidos em outros países) se pode estimar que 7 milhões de brasileiros eram veganos no mesmo ano. 

Uma pesquisa mais recente, essa da IPEC encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira, também mostra que os brasileiros estão reduzindo seu consumo de carne e priorizando opções veganas! 

Os números do estudo revelam o seguinte: 46% dos brasileiros não consomem carne, por desejo próprio, pelo menos uma vez na semana e 30% priorizam a opção vegana nos restaurantes quando a informação está clara. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

O que é venture capital? Como funciona e como conseguir? 

iFood divulga 5 itens veganos mais pedidos no delivery 

Primeiro ETF vegano demonstra potencial de lucro

*Imagem de capa: Pexels



por Amanda Stucchi em 29 de setembro