Aqui no Vegan Business já falamos bastante sobre leis que influenciam no mercado vegano e que protegem os animais. Uma boa notícia desse mês, relacionada à política, foi a proibição da matança de pintinhos machos na França por esmagamento ou gaseamento.

Julien Denormandie, ministro da agricultura e alimentação da França, disse ao Le Parisien: “A França é o primeiro país do mundo, junto com a Alemanha, a acabar com o esmagamento e gaseamento de pintinhos machos”. Ademais, a Suíça também proibiu a trituração dos pintinhos. 

Até 2022, os criadores de galinhas no país irão precisar ter máquinas para detectar o sexo dos filhotes antes dos ovos eclodirem. Julien também acrescentou: “A dinâmica está bem encaminhada e, dados os pedidos já feitos, as máquinas serão instaladas para dois terços da produção na França até o final do primeiro trimestre de 2022”.

A França auxiliará a subsidiar essa ação concedendo subsídios de 10 milhões de euros para os criadores. Além disso, conforme o ministro a castração de leitões vivos também será proibida a partir do ano que vêm. O impacto econômico dessa medida será o aumento do custo do ovo no país em um euro.

Ambos os países, a França e a Alemanha, também tentarão convencer o Conselho de Ministros da Agricultura da União Europeia, a adotar essa lei e proibir essas práticas de matança de pintinhos machos.

Já, aqui no Brasil, existe um projeto de lei que visa acabar com a morte cruel de aves (número 1045 / 2015), foi elaborado pelo Feliciano Filho e a etapa atual é a comissão, sendo que ainda não foi votado.

Prática de detecção de sexo de pintinhos machos 

Afinal, como funciona essa prática de detecção de sexo?

Segundo uma estimativa da Animal Equality, as mortes de pintinhos machos variam entre 2,5 bilhões e 7 bilhões em todo o mundo, o relatório elaborado pela Dörte Röhl, veterinaria e especialista em bem estar animal, também apontou como funciona essa prática de determinação do sexo do ovo. Antes do embrião eclodir, o sexo do animal já é identificado, dessa forma, os ovos dos pintinhos machos são removidos da incubação e somente os pintinhos fêmeas nascem. Assim, não ocorrem práticas bárbaras como essas que foram proibidas na Alemanha e na França.

Para realizar isso, existem diversos tipos de tecnologias como as por processos biológicos, análises hormonais (endocrinologia) e processos ópticos (espectroscopia). A conclusão do estudo foi a seguinte: “A determinação do sexo no ovo não está livre de questões éticas. […] A questão é quão “boa” pode ser uma tecnologia que foi inventada para evitar o surgimento da vida de metade de uma população. Entretanto, qualquer mudança que traga menos sofrimento é bem-vinda e um passo na direção certa”.

Aproveite e leia também: 

Venda de peles é proibida em Israel

PL busca garantir acesso à alimentação vegana e vegetariana nas escolas

PL sobre isenção de impostos para alimentos veganos está sendo avaliado



por Amanda Stucchi em 27 de julho