Durante 2019, pudemos testemunhar uma onda de iniciativas privadas que as carnes a base de vegetais foram as protagonistas! Porque então estamos falando que agora é a vez do “Frango” vegano? Continue lendo para entender!

Se você não se lembra, um bom exemplo do protagonismo das “carnes” foi a ação da gigante rede de fast food, Burger King, em parceria com a companhia Impossible Foods, lançando seus “Impossible Whopper’s”. Na pratica, um hambúrguer sem proteína de origem animal, mas com sabor de carne.

A ideia por trás do lançamento, segundo as empresas, era mais do que só oferecer um produto para um mercado de mais 30 milhões de pessoas, só no Brasil

As companhias queriam também acabar aos poucos com a dependência que a indústria alimentícia tem da atividade pecuária. Mas se a ideia é se desvencilhar de um sistema de agricultura animal, certamente as iniciativas não poderiam parar por aí, certo?

Nesse sentido, em 2020, apesar dos muitos investimentos em várias frentes alternativas para o consumo de carne, como explicamos melhor aqui e aqui, quem promete roubar todos os holofotes é o frango a base de vegetais!

Para aqueles que acompanham de perto o mundo dos produtos veganos, o frango a base de vegetais não é uma novidade. Vale lembrar que um dos primeiros produtos da companhia Beyond Meat foi justamente um “frango congelado”, que acabou não dando muito certo.

Apesar disso, a Beyond Meat conseguiu fechar uma parceria que gerou muita expectativa no mercado financeiro. Em agosto de 2019, a empresa anunciou que faria em conjunta a renomada rede de fast food, o KFC, o teste de um “produto de frango vegano”!

O teste seria lançado em Atlanta, capital do estado da Georgia, nos Estados Unidos. Consistia no lançamento de um produto de textura similar a um nuggets de frango tradicional, mas sem proteína de origem animal.

Para se ter uma ideia da expectativa, no dia em que foi anunciada a parceria, o valor de mercado das ações da Beyond Meat subiram em mais de 6%. E não parou por ai! No dia dos testes, todo o estoque do produto acabou em menos de cinco horas!

Para Andrea Zahumensky, Chefe do escritório de marketing da KFC, o teste foi uma confirmação: “Eu não esperava que estaria esgotado em apenas cinco horas e que nós teríamos dificuldade até para controlar o trafego no restaurante. Isso nos mostrou que tudo o que estávamos vendo no mercado em relação a uma tendência favorável a alimentos à base de vegetais, é real.”

Apesar do sucesso, as duas empresas não tiveram pressa e investiram em um projeto que necessitou de mais tempo e dinheiro: produzir um produto que imitasse também a estrutura da carne de frango.

Como o CEO da Beyond Meat, Ethan Brown disse em entrevista ao portal Business Insider, desenvolver um “frango” a base de vegetai foi imensamente mais difícil do que trabalhar nos outros produtos da empresa. 

Para ele, com os protótipos de nugget, os clientes perderiam muito do que é a experiencia sensorial de mastigar um peito de frango, por exemplo.

Sobre a dificuldade, Ethan explica: “Um dos principais aspectos em se trabalhar com aves é que você tem que produzir a estrutura muscular de maneira correta.” Ele reforça ainda que: “Com um hamburguer, você não se precisa alcançar aquela estrutura, mas já com o frango os consumidores desejam aquela mesma estrutura muscular.”

Para o CEO, apesar da empresa trabalhar em um protótipo de frango a base de vegetais desde a sua fundação, não haveria como produzir em grande escala sem a parceria firmada junto a rede KFC.

Com uma crescente participação de produtos de frango no setor de fast-foods nos últimos anos, liderados por marcas americanas como a Chick-fil-A e a Popeyes, nunca houve uma oportunidade melhor para uma alternativa de frango chegar ao mercado!

Sem falar que o incrível desempenho dos produtos similares a carne bovina, de empresas como as próprias Impossible Foods e Beyond Meat, foram a prova necessária para que as grandes industrias necessitavam para enxergar as proteínas de origem vegetal além de um mero nicho.

Agora, a KFC e a Beyond Meat estão realizando novos testes de mercado. A fase de teste começou no dia 3 de fevereiro deste ano, disponibilizando o novo “frango” frito em 66 filiais da rede de fast-foods.

Apesar de agora o produto estar disponíveis apenas em algumas regiões, as empresas garantem que se os testes forem positivos, estão preparadas para realizar o lançamento a nível nacional. O que deve abrir precedentes para outros produtos semelhantes.

E mesmo que na China a atual pandemia do coronavírus possa ter aumentado o interesse em alguns produtos veganos, em geral os restaurantes estão passando por uma série de restrições ao redor do mundo, assim como a população de diversos países.

Mesmo que as expectativas estejam altas, a drástica redução no trafego de pessoas a nível global deve retardar os resultados dos testes, mesmo com o crescente mercado de entregas em casa. 

O importante é que, mais cedo ou mais tarde, após o precedente gerado por duas gigantes alimentícias, outras iniciativas para frangos veganos devem surgir, o que nos leva a crer que estamos somente no início de uma nova tendência!

Gostou dessa novidade? Então não deixe de acompanhar o Vegan Business, o seu portal de negócios veganos para mais artigos como esse, e vamos juntos fazer parte de um futuro melhor!



por Leonardo Madureira em 19 de março