Você sabia que os benefícios da dieta à base de plantas atraem os consumidores? 

Conforme o relatório Plant Based Foods, a maior parte das famílias nos Estados Unidos comprou alimentos vegetais durante a pandemia, sendo que os produtos mais consumidos foram o leite e a carne alternativos. 

Foi afirmado no estudo: “Em 2020, 57% de todas as famílias dos EUA compraram alimentos à base de plantas (isso é mais de 71 milhões de famílias) — acima dos 53% em 2019”. Essa situação fez com que o mercado passasse a valer US$ 7 bilhões. 

Ainda, segundo uma pesquisa do Cypress Research Group, 77% dos consumidores estadunidenses compraram um produto à base de plantas no primeiro semestre de 2020, desse número 30% afirmou consumirem esses alimentos por conta do coronavírus. Entretanto, 90% dos entrevistados queriam tornar essa modificação na sua alimentação permanente. 

Além disso, o relatório 2021 Food & Health Survey, desenvolvido pelo International Food Information Council, também mostrou que 1 em 4 estadunidenses estão se alimentando com mais proteínas de fontes vegetais em comparação com um ano atrás. 

Benefícios da dieta à base de plantas e a redução do risco de coronavírus  

Aqui vale a pena fazer uma distinção entre dieta à base de plantas e dieta vegana, pois existe uma diferença entre as duas. 

Nós já explicamos sobre o assunto, relatando que a principal diferença é que um produto vegano exclui qualquer insumo de origem animal — aqui vai além da dieta, com foco na ética animal — já, um produto à base de plantas tem foco em incluir ingredientes e insumos vegetais. 

Vale destacar que nem sempre um produto à base de plantas vai ser totalmente saudável. Aqui é importante fazer sua pesquisa e verificar os níveis de sódio, se o alimento é muito processado, a quantidade de açúcares, entre outros. 

Um estudo publicado no Gut, jornal científico que lida com os temas de gastroenterologia e hepatologia, investigou a relação entre uma dieta de qualidade com o risco e severidade do coronavírus, além da privação econômica. 

Com coleta de dados de mais de 590 mil participantes, questionários padronizados e recordatório de dieta antes da pandemia, foi concluído que uma dieta de alimentos saudáveis à base de plantas foi associada com um menor risco e severidade de coronavírus. 

Além disso, o estudo também afirmou que essa descoberta pode ser “particularmente evidente” entre os indivíduos que vivem em áreas com maior privação socieconômica. 

O estudo também demonstrou existirem alimentos vegetais mais saudáveis do que outros. Ou seja, grãos inteiros ou vegetais trazem mais benefícios do que batatas, além de serem mais benefícios comparados a alimentos de origem animal, como laticínios e frutos-do-mar. 

Porém, não é só esse benefício que uma dieta à base de plantas saudável traz para o organismo. Como já falamos, uma alimentação à base de plantas ajuda a manter o coração mais saudável, reduz a pressão arterial, melhora o colesterol, previne diabetes tipo 2, ajuda na redução de peso, diminui os riscos de acidentes vasculares cerebrais, mantém o cérebro mais saudável, minimiza o risco de câncer e pode até ajudar a viver mais! 

6 marcas brasileiras de produtos à base de plantas mais saudáveis 

Agora que você já sabe sobre os benefícios de ter uma dieta à base de plantas, que tal conhecer marcas brasileiras que oferecem esses produtos de forma mais saudável para os consumidores?

1# Urban Farmcy 

“Nem tudo que é livre de carne e feito de plantas, é necessariamente saudável. O mercado está saturado de ultraprocessados sem proteína animal, mas que também não entregam saúde”, explicou a marca

A empresa utiliza ingredientes íntegros, conhecidos, sem aditivos e sem corantes, em um processo de congelamento chamado Fresh Freezing Process, assim, com o congelamento ultra rápido, os cristais de gelo impedem que a estrutura celular do alimento se danifique, mantendo os nutrientes da comida. 

A marca é dividida em carne feita de plantas, snacks, marmitas,  sobremesas, combos e kombucha. 

2# Alimentos Convitta 

A Alimentos Convitta oferece produtos com fonte de proteína 100% vegetal provenientes da ervilha, não tendo gordura trans, lactose, conservantes nem corantes. Além disso, os produtos são artesanais, feitos com sal marinho. 

Possui diversos alimentos, como hambúrguer defumado com castanhas, shimejito, shitake e shimeji, grão-de-bico com ervas, estrelitos, além da linha burger e petiscos para food service

3# Super Vegan 

Já pensou em uma marca de chocolates com ingredientes orgânicos e naturais

Juliana Salgado criou a Super Vegan, com a vontade de trazer um chocolate branco à base de plantas para o mercado, sendo totalmente adequado para os veganos. 

Atualmente, possui 11 sabores: Vanilla, Cookies ‘n’ Cream, Cookies 55, Nougat, Nougat Branco, Nougat 70%, Amêndoas, Coco Branco, Ao Leite de Coco, Morango e Dark Berries.

4# Bloom Brasil 

A Bloom Brasil é uma empresa que lançou recentemente uma linha com nove produtos à base de plantas, com os seguintes alimentos: pancake, leite condensado, shake de cacau, pão de quê, cococcino, chocomix, brigadeiro, brownie e pão de frigideira. 

Os alimentos são low carb, clean label, sem glúten, sem lácteos, sem corantes, nem conservantes. 

5# We Nutz 

A We Nutz é uma empresa de alimentos à base de plantas que não utiliza conservantes nem açúcar refinado em suas produções, fazendo uso de ingredientes naturais. 

É informado: “Os produtos consistem principalmente ou inteiramente de ingredientes derivados de plantas e com poucos ou nenhum alimento de origem animal”. 

Recentemente, desenvolveram uma bebida funcional sustentável, voltada para o bem-estar, chamada We Green, que auxilia no aumento do metabolismo, queima de gordura abdominal e estimula o sistema nervoso central. 

6# Beleaf 

A Beleaf é uma marca de marmitas congeladas com 30 pratos à base de plantas, feitos à base de grãos.

“Sabe qual é a melhor coisa que você pode fazer pela sua saúde? Ter uma alimentação balanceada e cheia de vegetais, rica em nutrientes e antioxidantes”, contou a empresa.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

24 alimentos veganos: nutritivos, saborosos e econômicos

Segunda sem carne: realmente faz diferença?

Quem vive mais, veganos ou carnívoros?

*Imagem de capa: Unsplash



por Amanda Stucchi em 29 de novembro