Você sabe qual a diferença entre vegano e plant based? E qual deles é mais adequado ao seu produto?

Com o crescente número de pessoas cortando produtos de origem animal e acrescentando mais vegetais às suas dietas, estes termos nunca foram tão utilizados. De fato, os termos evoluíram rapidamente e significam coisas diferentes para pessoas diferentes. Desse modo, não é surpresa que muitas pessoas não tenham certeza de qual é a diferença entre vegano e plant based e quando usá-los.

Certamente, ainda há muita confusão quando se trata do assunto e tudo é muito novo para a maioria. Portanto, este artigo explorará as diferenças entre os dois no que diz respeito à dieta, ao estilo de vida e a oferta de produtos no mercado.

O que é ‘vegano’?

Em primeiro lugar é importante enfatizar que ‘vegano’ vai além da dieta e abrange todas as escolhas relacionadas ao estilo de vida, com foco na ética animal.

O termo vegano é derivado do inglês ‘vegan’, criado em 1944 pelo fundador da The Vegan Society, Donald Watson. Esse termo descreve a escolha de estilo de vida que evita o uso de produtos de origem animal em todos os aspectos, por razões éticas.

Consequentemente, o veganismo define um modo de vida que busca excluir todas as formas de exploração e crueldade animal, seja na produção de alimentos, roupas, cosméticos, higiene pessoal, limpeza, serviços e atividades em geral. Quando nos referimos à dieta vegana, portanto, tratamos da exclusão de qualquer alimento de origem animal, como laticínios, ovos, carne, peixe, aves e mel. Além disso, se preocupa com toda a cadeia de produção e fornecimento de insumos, na busca de garantir a ética animal em todas as etapas.

Portanto, um produto ou serviço ‘vegano’ originalmente se trata de algo que exclui o uso de animais ou derivados em toda a cadeia de produção. Seja para matéria-prima, testes em laboratórios ou exploração em serviços, se houver uso de animais ou derivados não cabe o uso do termo ‘vegano’.

O que é “plant based”?

‘Plant based’ se refere à dieta à base de vegetais e ainda é bastante utilizado no idioma original, em vez do português, ‘baseado em plantas’.

O termo se origina da comunidade científica e foi apresentado pelo Dr. T. Colin Campbell na década de 1980, para definir uma dieta com baixo teor de gordura e alta quantidade de fibras vegetais. Originalmente, uma alimentação plant based se concentra exclusivamente nos benefícios para a saúde de incluir mais alimentos vegetais e evitar produtos de origem animal, ao invés dos aspectos éticos e morais, que são a força motriz por trás das dietas veganas.

Um ponto interessante a se notar é que, embora originalmente plant based se referisse a uma dieta composta de alimentos vegetais integrais e naturais, o termo cresceu em popularidade nos últimos anos e foi adotado pela indústria para se referir a produtos alimentícios feitos à base de vegetais. Hoje, o termo não se refere especificamente a alimentos vegetais integrais e naturais.

Além disso, devido a todo estigma envolto no termo ‘vegano’, muitas empresas e pessoas preferem utilizar o termo ‘plant based’, uma vez que este último causa maior identificação e soa mais positivo para a grande maioria. Desse modo, a dieta ou um produto à base de plantas nem sempre se refere a algo saudável. Tudo isso porque, o termo foi adotado por aqueles que não consomem produtos de origem animal (ou os reduziram drasticamente) e não se identificam com o termo ‘vegano’, como também, para rotular produtos vegetais sem ingredientes de origem animal.

A principal diferença para produtos

A principal diferença a se notar entre vegano e plant based é que o primeiro se refere à exclusão de qualquer insumo de origem animal, por motivos éticos. Enquanto o segundo, se concentra na inclusão de insumos vegetais.

Compreender essa diferença entre os termos é tão interessante para consumidores quanto para fornecedores e todos os envolvidos na oferta desses produtos. Isso porque, os consumidores veem o consumo de produtos ‘plant based’ como uma escolha alimentar positiva, mas muitas vezes, consideram um produto ‘vegano’ algo mais restrito a quem tem um estilo de vida muito comprometido com os direitos dos animais, que por vezes parece algo muito difícil.

Simultaneamente, a escolha do termo mais adequado para um produto pode influenciar diretamente o alcance do público-alvo, bem como, a imagem que a marca terá.

Um aspecto que muitas vezes leva à confusão é que o termo “plant based” agora é frequentemente usado para descrever produtos veganos. Essa é uma opção de nomenclatura escolhida pela indústria por ser mais abrangente e conquistar o público geral mais facilmente.

Nesse contexto, se a intenção for focar na composição vegetal, o termo ‘plant based’ parece mais adequado. Se a ética estiver envolvida na equação, aí sim o termo ‘vegano’ pode aparecer, mas só se não houver mesmo insumos ou exploração de animais em nehuma etapa do processo. Destarte, um produto pode carregar os dois termos, uma vez que não são mutuamente excludentes.

Nós acreditamos que os termos vegano e plant based estão em franca evolução. Embora esses dois termos sejam fundamentalmente diferentes, eles compartilham semelhanças e podem abranger novos significados, para acolher toda a mudança que vivenciamos. Talvez, num futuro próximo, tenhamos mais assertividade no uso, ou quem sabe, novos termos surjam nesse cenário. Afinal, a língua é dinâmica e muda com o mundo.

Aqui estão outros artigos que você pode gostar:

Qual a diferença entre cosmético vegano e livre de crueldade?

Vegetariano e vegano: qual a diferença?

Alimentação vegana para não veganos: hacks de atração



por Nadia Ferreira Gonçalves em 4 de dezembro