Você já parou para analisar os seus hábitos de consumo e pensar de onde vem a maioria dos produtos e serviços que você utiliza?

Não apenas relacionados à alimentação, mas vestuário, cosméticos, roupas etc… basicamente tudo utiliza algum tipo exploração animal para ser produzido, seja como matéria prima ou para locomoção e testes.

Além da forma cruel com que são tratados, a criação desses animais tem um preço alto para o planeta. Por exemplo, a criação de gado é um dos maiores responsáveis pelo desmatamento de área verde para plantação de soja, que é utilizada para ração.

Essa consciência sobre a exploração animal, os impactos no meio ambiente e o que isso vai significar para as gerações futuras é o que motiva muitas pessoas a adotarem um estilo de vida vegano, além da promoção da saúde, obtida através da mudança no padrão de alimentação.

À medida que a consciência humana se expande, o veganismo cresce, e cada dia mais pessoas optam por seguir contra a corrente de uma sociedade ignorante quanto aos problemas relacionados ao modelo padrão de consumo.

Bom, você chegou até aqui e está questionando o padrão, então vamos entender melhor o que significa ser vegano e por que isso é importante. Boa leitura!

Afinal, o que é veganismo e o que significa ser vegano?

Quem é vegano escolhe praticar o veganismo, que é um estilo de vida em que as pessoas não consomem qualquer tipo de produto e/ou seviço que tenha como base a exploração animal, entendendo que os animais são seres sencientes que têm direito à vida e merecem respeito.

A palavra “vegano” surgiu em 1944, quando um grupo de vegetarianos decidiu formar uma Sociedade Vegana, indo além do vegetarianismo e decidindo cortar o consumo de qualquer produto de origem animal.

A definição mais conhecida para o termo é: “uma pessoa que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, incluindo alimentação, vestuário ou qualquer outra forma de consumo, até mesmo cultural.”

É um movimento crescente que está criando raízes em todo o mundo e, com o aumento no número de pessoas que optam por produtos plant-based, a indústria entendeu que precisa se adaptar à revolução.

veganismo-nao-e-apenas-sobre-alimentacao

Veganismo não é apenas sobre alimentação

É muito comum o veganismo ser atrelado apenas a uma dieta alimentar restritiva, mas quem escolhe ser vegano, na realidade, enxerga um panorama muito maior, que vai além da alimentação e reflete em todas as suas ações.

Quando alguém decide se tornar vegano, essa pessoa está escolhendo um estilo de vida. A compaixão pelos animais e um senso forte de igualdade e ética geram o objetivo de evitar qualquer tipo de exploração animal e isso se estende a abolir o consumo de vários tipos de produtos. Por exemplo:

Vestuário

A moda é marcada pelo uso de peles, couro, penas, seda e muitos outros produtos de origem animal, então os veganos não usam nada que contenha esses tecidos e elementos.

Mas isso não significa que os veganos não tenham o que vestir, na realidade já existem diversas marcas que investem na moda vegana e trazem opções para todos os gostos. Além disso, a tendência é de que as opções só aumentem.

Beleza e cuidados pessoais

A área de beleza é outra onde a exploração animal é considerada normal e aceitável, com muitas marcas utulizando ativos de origem animal e realizando testes crueis em animais.

Os veganos não utilizam os produtos que não contenham um selo de liberação explícita relacionado aos testes em animais e preferem utilizar marcas já veganas. Inclusive, o mercado de cosméticos veganos está em crescimento acelerado e a previsão é que ele atinja U$ 20,6 bilhões até o ano de 2026.

Entretenimento

Outra área onde os veganos evitam contribuir para o financiamento da exploração animal é o entretenimento. Lugares como circos, zoológicos, rodeios e outros onde o bem-estar animal fica em segundo plano para o benefício dos seres humanos, estão fora do mapa vegano. 

Serviços que oferecem experiência pensadas no estilo de vida vegano também estão crescendo, a exemplo da Vegan4You, que promove o turismo focado no público vegano.

o-que-e-um-produto-vegan

O que é um produto vegano?

O mercado de produtos veganos já conta com diversas substituições para os principais itens de origem animal, muitos dos quais fazem as pessoas se perguntarem: o que é ovo vegano? o que é vinho vegano? o que é sabonete vegano?

Os produtos veganos são os que não utilizam qualquer ingrediente ou trabalho de origem animal para sua produção, seja como matéria-prima ou para testes, no segundo caso sendo também considerados cruelty-free (livre de crueldade).

No entanto, é bom saber que os produtos cruelty-free nem sempre são veganos, pois basta que não sejam testados em animais para serem livres de crueldade, enquanto os veganos são totalmente livres de qualquer exploração animal.

Normalmente, esses produtos são feitos à base de plantas, como é o caso do couro vegano feito com resíduo de maça, da Beyond Leather Materials, ou a seda vegana à base de subprodutos de sucos, como bagaço de laranja, da Orange Fiber.

Quando atendem aos 3 critérios necessários, esses produtos estão aptos a receber uma certificação, como o Selo Vegano, criado pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) em 2013.

Os critérios são:

  • Não possuem qualquer ingrediente de origem animal.
  • A empresa não testa o produto finalizado em animais.
  • Os fabricantes fornecedores não testam os ingredientes em animais.

Essa certificação é uma forma de facilitar a identificação dos produtos veganos liberados no mercado, dando maior segurança para os consumidores que normalmente precisam se atentar sempre que vão às compras, lendo todos os rótulos possíveis para não acabar consumindo algo com origem animal sem querer.

Pensando nessa dificuldade, também começaram a surgir lojas especializadas em produtos veganos, principalmente online, como o marketplace Portal Vegano.

Por que o veganismo é importante?

O veganismo importa porque a consciência de que o consumo de produtos e derivados de origem animal é um mal que aflige diretamente os animais, mas também, os humanos e o planeta. Adotar um estilo de vida com mais compaixão e consciência é a única forma de começar a mudança individual necessária para um futuro melhor.

Os veganos se importam principalmente com o bem-estar animal, mas também, com questões de saúde, sociais e ambientais e cada pessoa que entende os benefícios desse estilo de vida é um acréscimo a essa revolução que busca mudar a realidade dos animais e do planeta.

qual-a-diferenca-entre-o-vegano-e-vegetariano

Qual a diferença entre o vegano e vegetariano?

Essa é uma questão que gera muitas dúvidas em quem ainda não faz parte do movimento, mas que é de extrema importância, até porque existem diversos tipos de vegetarianos.

Inclusive, em restaurantes, é comum confundirem as definições, o que pode ser um aperto para os veganos que buscam algum prato ou lanche fora de casa.

  • Ovolactovegetarianos: excluem somente a carne da sua alimentação, mas continuam comendo os derivados, como laticínios, ovos e mel.
  • Lactovegetarianos: são os que eliminam também o ovo da alimentação, qualquer produto que inclua ovos no preparo, mas continuam ingerindo leite e seus derivados.
  • Vegetarianos estritos: eles não consomem nada que contenha produtos de origem animal, como carne, ovos, laticínios, mel, gelatina, etc. Apesar de o veganismo não se tratar de uma dieta, é comum ver os nomes “dieta vegana” e “alimentação vegana” associados a quem é vegetariano estrito.
  • Veganos: trazem a ética e o respeito aos animais como um estilo de vida que vai além da dieta. Assim como os vegetarianos estritos, não consomem nada de origem animal, mas extrapolam suas escolhas de consumo para todas as áreas da vida, deixando de consumir qualquer produto que tenha exploração e origem animal, desde cosméticos, produtos de limpeza, roupas, sapato e etc.

Os benefícios do veganismo para o indivíduo e a sociedade

Se tornar vegano pode parecer uma mudança difícil, e, na realidade, para a maioria das pessoas é isso mesmo. É uma escolha que o levará a abdicar de muitas coisas com que já está acostumado, mas por outro lado, a incluir opções e combinações novas,  e as consequências dessa mudança são suficientes para fazê-la valer a pena.

Saúde

Quando a transição para o veganismo é feita de forma equilibrada, com foco nas necessidades nutricionais,os benefícios para a saúde são muitos.

Uma alimentação bem planejada e balanceada, à base verduras, legumes, frutas e grãos não precisa ser algo chato. Na realidade, quando nos tornamos veganos, é comum descobrirmos muito mais variedade de alimentos ao sair da zona de conforto do mesmo arroz, feijão e bife de sempre.

E, além disso, essa variedade contribui para que exista uma chance muito menor de desenvolver doenças como:

  • Obesidade
  • Doenças cardíacas
  • Câncer
  • Diabetes
  • Hipertensão

Além da melhora da saúde individual, o veganismo também pode ser uma forma de prevenir futuras pandemias no mundo. A gripe aviária, gripe suína, Sars e o Covid-19 são exemplos de pandemias causadas pelo consumo e exploração de animais.

Meio ambiente

Se opor à exploração de animais para consumo pode ser o primeiro passo para reduzir nosso impacto negativo no planeta.

O impacto negativo que a pecuária tem no planeta é extremo, sendo um dos maiores culpados pelos problemas ambientais que existem. Por exemplo, o desmatamento da Amazônia e outras regiões é resultado da criação de pastos e plantação de soja, que em sua maioria é destinada à ração dos animais de criação.

O consumo de água para a produção de 1kg de carne de boi ou de 1kg de manteiga é de mais de 17 mil litros. Fora a poluição de rios e lagos por conta da liberação de excrementos.

Ética

O veganismo promove a ideia de uma sociedade que tem como base a empatia e o respeito ao próximo, não somente em relação a sua própria espécie, mas a todos os seres sencientes que compartilham do mesmo espaço e têm direito à vida.

como-ser-vegano-e-apoiar-a-causa

Como ser vegano e apoiar a causa?

Existem dois tipos de veganos, os que iniciaram do dia para a noite e os que estão caminhando aos poucos, começando com a segunda sem carne, entrando no vegetarianismo e seguindo o curso até o veganismo.

Seja qual for a forma que você escolher, ela é válida!

Para se tornar vegano, você pode seguir alguns passos importantes que vão facilitar essa transição como:

  1. Informar-se: não deixe de estudar, ler livros e entender por que a sua escolha é tão importante, além disso, quanto mais você pesquisa sobre o assunto, mais fácil é colocar em prática no seu dia a dia.
  2. Assista documentários: Cowspiracy, What the Health, The Game Changers,Oceanos de Plástico, Earthlings, A Carne É Fraca. Todos esses vão te fazer repensar seus hábitos.
  3. Junte-se a comunidades: entre em grupos no Facebook, leia blogs, siga veganos no Instagram, qualquer lugar onde você encontre discussões e troca de informações para tirar suas dúvidas.
  4. Não caia na onda dos carboidratos e industrializados: é claro que existe junk food no mundo plant-based e que você pode usá-las para facilitar sua transição de vez em quando, mas para manter sua saúde em alta e aproveitar ao máximo todas as possibilidades da culinária vegana, busque receitas e restaurantes veganos que priorizem alimentos integrais.
  5. Apoie empresas que se importam com a causa e o planeta: compre de pequenos produtores, ajude ONGs e outras iniciativas.
  6. Fale sobre sua experiência e compartilhe esses ideais com outras pessoas, ajudando a conscientizar o máximo possível.
  7. Veja aqui 13 maneiras de transitar para o veganismo!

Além disso, se você tem interesse em investimentos, você também pode investir em startups veganas e plant-based, através de plataformas de equity crowdfunding, como o próprio VeganBusiness. Para saber mais e se cadastrar para ser um investidor consciente que vai apoiar o ecossistema plant-based, clique aqui!

Conclusão

Ser vegano é muito mais do que apenas não comer carne, leite e ovo. É uma causa, um movimento e um estilo de vida. As pessoas entrando nesse mundo vêm de todas as idades, inclusive muitas crianças já estão escolhendo por conta própria parar o consumo de carnes e derivados de animais.

E nenhuma parte dessa mudança precisa ser prejudicial para a sua saúde, mas assim como qualquer mudança alimentar, é importante pensar na nutrição, se possível, com o acompanhamento profissional, identificando qualquer necessidade de suplementação.

Seja bem-vindo ao mundo verde e a todas as novas descobertas incríveis que você vai encontrar por aqui!

Para acompanhar as notícias e novidades do mundo plant-based que compartilhamos diariamente, siga nossas redes sociais e inscreva-se na nossa newsletter.

Leia também:

O Que é Especismo e Antiespecismo? Definição e Exemplos

Novembro é o mês mundial do veganismo



por Nadia Gonçalves em 8 de novembro