Preocupado com o impacto da alimentação na própria saúde e no meio ambiente, o brasileiro tem implementado mudanças nos seus hábitos diários. Em razão disso, o estilo de vida vegano ganhou muitos adeptos nos últimos anos, refletindo diretamente no mercado de produtos. 

Dados recentes mostram que o mercado vegano no Brasil apresentou uma alta taxa de crescimento, cerca de 40% ao ano. Empreendedores estão notando que ignorar o veganismo não é algo positivo, e estão buscando acompanhar o aumento de demanda. A produção de alimentos que excluem ingredientes de origem animal da composição é uma ótima oportunidade para aqueles que pretendem investir, visto que esse crescimento não parece parar nos próximos anos. 

Diante disso, o mercado vegano, especialmente o mercado de carne vegana (carnes à base de plantas) que substituam a carne animal, está sendo alvo de investimentos para o desenvolvimento do setor. Somando o crescimento populacional do planeta e o fato de que a pecuária é a maior causa do desmatamento desenfreado no mundo (mais a quantidade de água que é necessária nessa atividade), não é difícil notar que esse modelo é insustentável. Além de provocar desmatamento e utilizar milhares e milhares litros de água por dia, a pecuária é uma das responsáveis pela alta emissão de gases que provocam o efeito estufa.  

A boa notícia é que, desse grande problema, surgiu um grande negócio. Alternativas para combater os vários fatores negativos causados pela pecuária estão revolucionando o mercado. Se antes o que impedia os consumidores que estavam tentando mudar seus hábitos era a falta de variedade para substitutos da carne, hoje não é mais. 

Isso porque, felizmente, diversas empresas tem acreditado no futuro do veganismo, e que ele não é apenas uma moda, mas sim algo necessário para a criação de um planeta mais sustentável e com menos sofrimento animal. Diante disso, chegou ao mercado brasileiro uma inusitada alternativa para a proteína animal: carnes vegetais com sabor, textura e cor de carne. 

Essa nova carne vegetal é feita de plantas, geralmente tem como base a proteína da ervilha ou do grão de bico. Também, as gramas de proteína presentes em um pedaço de carne vegetal é similar às presentes em um pedaço de carne animal. Ao mesmo tempo que as pessoas querem consumir algo mais saudável e sustentável para o planeta, elas também esperam que isso agrade o seu paladar – isso é fato. Portanto, para aqueles que estão na transição, ou seja, que querem largar de vez a carne animal, mas ainda não conseguiram, essa nova alternativa veio para ajudar.

Antes, essa carne vegana estava sendo produzida e comercializada por startups estadunidenses, porém agora ela também chegou ao Brasil. Três marcas nacionais abraçaram essa ideia e já lançaram a carne vegetal que tem sabor, textura e cor de carne.Fazenda Futuro

Fazenda Futuro

A foodtech brasileira foi fundada por Marcos Leta, mesmo criador da marca de sucos Do Bem. Leta, agora está apostando no mercado de carne vegana. A Fazenda Futuro lançou recentemente o Futuro Burger, com 115g e 15,8g só de proteína por unidade. Ele é feito a partir da proteína da ervilha, proteína isolada da soja e do grão de bico. Para alcançar a cor de carne, o hambúrguer leva beterraba em sua composição. 

A promessa do hambúrguer é agradar a todos, não exclusivamente ao público vegetariano e vegano. Além disso, a ideia do criador do produto é de lançar uma carne vegetal mais barata do que a carne animal. O produto já está a venda em alguns supermercados, e o preço sugerido para uma embalagem com duas unidades é de R$16,99.

Behind the Foods

Outra marca que aderiu a ideia foi a Behind The Foods, fundada pelo publicitário Leandro Mendes. O hambúrguer lançado pela marca tem como alguns dos seus ingredientes a batata konjac e a proteína isolada da soja e da ervilha. Suas próximas apostas, além do hambúrguer, são versões veganas da carne moída, salsicha, carne suína e carne de frango. 

Gourmet Vegan Burger

A terceira marca que lançou recentemente a carne vegana com sabor e textura de carne vermelha é a Superbom. Desenvolvida através da proteína da ervilha, a unidade do hambúrguer tem 15g só de proteína. 

O produto já está a venda em alguns locais, e o preço médio para uma embalagem com duas unidades é de R$23,00.

O aumento no número de brasileiros interessados no estilo de vida vegano, seja por estarem buscando uma alimentação mais saudável, seja por estarem preocupados com os impactos ambientais ou exploração animal, fez multiplicar a oferta de produtos veganos. Quem está atento a essa mudança de hábitos dos brasileiros, percebeu uma ótima oportunidade para negócio e para o sucesso. O mais novo lançamento, a carne vegana que tem sabor, textura e cor de carne, pode reduzir drasticamente as emissões de gases poluentes que provocam o efeito estufa, bem como reduzir o sofrimento animal – e assim esperamos.  

Conheça também 5 livros sobre alimentação vegana e sobre alimentação vegana para atletas.



por Nadia Ferreira Gonçalvez em 16 de julho