Um estudo, publicado na revista científica Plos Medicine, comprovou que uma dieta plant-based pode aumentar sua expectativa de vida em mais de 10 anos, a depender de quando ocorreu a mudança alimentar.  

O estudo estimou como a dieta plant-based pode aumentar a expectativa de vida 

A metodologia utilizada foi a seguinte: os pesquisadores utilizaram dados do Global Burden of Disease para criar um programa de computador, lá conseguiram prever as diferenças no estado de saúde de alguém que consome uma dieta ocidental típica e daqueles que seguem uma dieta ideal, ou seja, baseada em grãos, produtos frescos e oleaginosas, reduzindo a ingestão de alimentos processados, carne vermelha, bebidas açucaradas e grãos refinados. 

Portanto, os pesquisadores — liderados por Lars T. Fadnes, Jan-Magnus Økland, Øystein A. Haaland e Kjell Arne Johansson — chegaram as seguintes conclusões sobre o impacto da dieta das pessoas, considerando os Estados Unidos: 

  • Uma mudança para a dieta ideal a partir dos 20 anos aumenta a expectativa de vida das mulheres em 10,7 anos e 13 anos para homens. 
  • Caso essa mudança aconteça mais tarde, aos 60 anos, ainda trará benefícios: 8 anos para mulheres e 8,8 para os homens. 
  • No caso de ocorrer aos 80 anos, ainda assim, é possível ganhar aproximadamente 3,4 anos. 

Além da dieta ideal, os pesquisadores também mediram os impactos da dieta de viabilidade, uma opção intermediária que criaram para ficar entre a dieta ideal e a ocidental. É possível perceber que mesmo nessa opção ainda existem benefícios: seguindo esse estilo de alimentação a partir dos 20 anos, ocorre um aumento na expectativa de vida em 6,2 anos para mulheres e 7,3 anos para homens. 

É relatado que, mesmo nesse tipo de dieta, há um aumento de 7% ou mais na expectativa de vida para ambos os sexos em todas as faixas etárias.

Quais alimentos trazem mais benefícios? 

Se você deseja realizar essa mudança em sua alimentação o mais rápido possível, pode se perguntar sobre os alimentos que trarão mais benefícios e auxiliarão na tarefa de adicionar mais velas no bolo de aniversário. 

Segundo o estudo, os melhores alimentos são: 

  • Leguminosas 
  • Grãos integrais 
  • Oleaginosas 

É destacado: “Comer mais leguminosas, grãos integrais e oleaginosas e comer menos carne vermelha e carnes processadas foram estimados como as formas mais eficazes de aumentar a expectativa de vida para indivíduos com uma dieta típica”. 

Além disso, já falamos aqui no Vegan Business que uma dieta à base de plantas pode trazer diversos benefícios para a saúde, como: manter o coração saudável, reduzir a pressão arterial, melhorar o colesterol, prevenir a diabetes tipo 2, auxiliar na redução do peso, minimizar o risco de acidente vascular cerebral, diminuir o risco de câncer e manter o cérebro saudável. Tudo isso auxilia as pessoas a viverem mais e melhor! 

A dieta plant-based também traz benefícios para o planeta 

A dieta à base de plantas traz diversos benefícios para as pessoas em um nível individual, porém, também tem efeitos na sustentabilidade do planeta. 

Um estudo publicado na revista Nature Food, indicou que a adoção de uma dieta à base de plantas pelas nações mais ricas pode reduzir as emissões de gás carbônico em até 61%. Ainda, outra pesquisa publicada na mesma revista apontou que a carne emite 57% do gás carbônico da indústria alimentícia. Interessante, não é? 

Logo, a dieta à base de plantas traz diversos benefícios: seja por reduzir os riscos de doenças, aumentar a expectativa de vida ou até mesmo como uma forma de se alimentar de um modo mais sustentável. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

69% dos pais no Reino Unido apoiam mais refeições veganas nas escolas

Mercado de iogurte vegano atingirá US$ 5,1 bilhões até 2032

Benefícios da dieta plant-based, seu público e mercado

*Imagem ilustrativa de mulher comemorando aniversário: Pexels



por Amanda Stucchi em 21 de março