Um relatório produzido pela The Vegan Society, chamado Vegan Food for Children, descobriu que 69% dos pais no Reino Unido apoiam a inclusão de mais refeições veganas nas escolas, bem como pratos feitos à base de plantas. 

A pesquisa foi conduzida entre 19 e 22 de novembro de 2021, utilizando a plataforma Attest, com participação de 500 pais e responsáveis de crianças e adolescentes com idades de até 15 anos. O estudo foi divulgado no Dia Internacional da Alimentação Escolar, comemorado em 10 de março. 

A iniciativa foi feita para apoiar a campanha Catering for Everyone, criada pela instituição com o objetivo de trazer mais refeições veganas para o setor público da região, como em escolas, ambiente de trabalho, hospitais, universidades, conselhos e prisões.

Refeições veganas nas escolas 

Os responsáveis responderam quais eram as atuais dietas das crianças e adolescentes. 

Aqui vale destacar que a maioria não é vegano (61,8%), mesmo assim, 14% dos participantes convivem com crianças veganas, 7,6% com vegetarianos e 15,7% das crianças haviam expressado o interesse por se tornar veganos. 

Quanto ao apoio por mais refeições veganas nas escolas, os resultados ficaram assim: 30% dos pais apoiam completamente e 39% afirmaram que apoiam um pouco essa mudança, dessa forma, foi atingido o número de 69%. 

Além disso, os responsáveis foram questionados sobre quais opções veganas apoiariam nas escolas. Veja só o resultado: 

  • Frutas e vegetais crus (53,3%). 
  • Lanches veganos como barrinhas de frutas e salgadinhos de legumes (51,1%). 
  • Alimentos integrais, por exemplo, espaguete à bolonhesa feito de lentilha (48%). 
  • Carnes alternativas (46%). 
  • Sobremesas à base de frutas (44%). 
  • Queijos alternativos (42%). 
  • Alternativas aos laticínios, como iogurtes e outros derivados (36,1%) 
  • Leites à base de plantas, feitos com soja, amêndoas e aveia (35%). 

Laura Chepner, presidente da Rede de Educação da Sociedade Vegana, comentou sobre o relatório para a Politics.co.uk

“Como sabemos, não importa a sua idade, a alimentação é um aspecto integral da vida de todos. O acesso a uma variedade de alimentos promove a boa saúde e ajuda a promover ótimos relacionamentos sociais e vínculos culturais — tudo isso traz mais alegria às nossas vidas. As refeições escolares não são diferentes — são uma parte essencial da experiência escolar, mas infelizmente ainda há ocasiões em que os alunos veganos ou curiosos pelo veganismo não são suficientemente atendidos”. 

Ela explicou que essa foi uma das razões pelas quais a instituição criou a campanha Catering For Everyone, e finalizou contando que estão satisfeitos em poder publicar os resultados da pesquisa no décimo aniversário do Dia Internacional da Alimentação Escolar.

Para ler o relatório completo acesse: Vegan Food for Children

As iniciativas em outros países 

Vamos falar sobre as iniciativas em outras regiões? 

Falamos aqui no Vegan Business em fevereiro desse ano que as escolas da cidade de Nova York adotaram a sexta-feira vegana, conforme afirmou um comunicado do departamento de educação nas redes sociais. 

A iniciativa foi apoiada pelo prefeito Eric Adams que adota uma dieta à base de plantas. Anteriormente, o político auxiliou na implementação da Segunda sem Carne em 15 escolas, uma iniciativa que foi expandida para todas as escolas públicas de Nova York no ano de 2019. Os dois projetos seguem em paralelo.

Aqui no Brasil ocorreu a adoção da Segunda sem Carne nas escolas municipais de São Paulo de forma gradual a partir de 2011, já na rede estadual o programa se iniciou em 2017. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Pediatra dá dicas sobre alimentação vegana na infância

Como ensinar sobre sustentabilidade para as crianças?

Data comemorativa: 7 marcas veganas para as crianças

*Imagem ilustrativa de capa: Pexels

Por Amanda Stucchi em 14 de março