A Adidas continua na atividade de veganizar algumas de suas linhas clássicas. Após a parceria em 2019 com a estilista Stella McCartney, a marca anunciou o projeto “Our Icons Go Vegan”, cujo objetivo é recriar tênis já conhecidos, mas sem matérias-primas retiradas de exploração animal.

Como muitas pessoas talvez não saibam, os ingredientes vindos de animais na produção de um calçado vão além do couro/peles. A cola, na maioria das vezes, contém resíduos dos cascos de bois ou porcos, provavelmente criados e abatidos para a indústria alimentícia.

A nova linha da Adidas garante que a cola usada é totalmente vegan friendly. Os sapatos relançados são o Samba e Continental 80, e a sola deste último é feita com papel EVA à base de algas. De acordo com a empresa, essa espuma ajuda a limpar cerca de 30 litros da água doce poluída durante o processo de construção. A entressola é feita com 90% de borracha natural e 10% de borracha residual.

Cada um dos novos designs apresenta um carimbo em alto relevo com as palavras “Adidas Originals Vegan”. “Com a mesma aparência e estilo do original, essa versão defende um futuro melhor com um design totalmente vegano”, frisa a marca.

Além de ter matérias-primas vindas de plantas e componentes do gênero, os elementos não passam por testes em ratos, hamsters, coelhos e afins.

Os dois modelos já estão à venda – Samba vem na cor creme com detalhes em preto e o Continental é branco com uma fina listra vermelha e azul marinho. Ambos custam US$ 80.

O primeiro clássico Adidas vegano

No ano passado, como mencionado acima, Stella McCartney se uniu à Adidas para relançarem o calçado Stan Smith. Ao contrário do design original, a reinterpretação incluiu cadarços coloridos estilo arco-íris com estrelinhas (em vez de furinhos redondos) perfuradas aos lados.

Segundo a designer, foi seu próprio amor por Stan Smith que originou à colaboração. Tudo começou quando o marido, Alasdhair Willis, a presenteou com uma versão veggie do tênis realizada exclusivamente a ela. Depois, McCartney questionou a equipe por trás da criação: “Por que vocês não podem fazer todos os seus Stan Smiths veganos?’”. Após muita conversa, a multinacional concordou em realizar o sonho da estilista.

O produto final, por fim, trouxe uma nova clientela à empresa, reunindo pessoas que se importam com consumo consciente. “Muitos jovens vieram às nossas lojas para perguntar sobre o Stan Smith, fazendo perguntas sobre com o que o par foi feito, dizendo à nossa equipe por que era importante para eles escolherem um calçado vegano em vez de um de couro e o que ele representava. Este é o futuro”, explica Stella à revista Vogue.

A britânica acredita que é hora de a Moda rever seus costumes: “Como uma das indústrias mais poluentes do mundo, a indústria da moda está agora em uma encruzilhada. Precisamos nos unir e alcançar mudanças sustentáveis para construir um futuro melhor.”

Se interessa por calçados veganos? Conheça essas 9 marcas disponíveis no Brasil.



por Ana Reis em 11 de setembro