As escolas públicas da cidade de Nova York adotaram a sexta-feira vegana! 

Conforme um comunicado do departamento de educação nas redes sociais: “Os refeitórios escolares vão se tornar veganos às sextas-feiras! As opções à base de plantas nas escolas significam alimentação saudável e vida saudável, além de melhorar a qualidade de vida de milhares de estudantes de Nova York”. 

A iniciativa foi apoiada pelo político Eric Adams — o primeiro prefeito que adota a dieta à base de plantas de Nova York — ele já apontou que a dieta auxiliou em seu diabetes tipo 2. 

Anteriormente, ele auxiliou na implementação da segunda sem carne em 15 escolas, iniciativa expandida para todas as escolas públicas de Nova York em 2019, fornecendo alimentações vegetarianas no café da manhã e almoço para 1,1 milhão de alunos. Na época, o prefeito Bill de Blasio relatou que estavam em busca de melhorar a saúde dos habitantes, reduzir as emissões de gases de efeito estufa e manter o planeta verde para as próximas gerações. 

Os dois projetos continuarão em paralelo, com foco em alimentar cerca de 930 mil estudantes do sistema público escolar da cidade de Nova York, disponibilizando alimentos mais saudáveis. 

Eric Adams

Imagem de Eric Adams: Office of U.S. House Speaker, domínio público | via Wikimedia Commons

Transição para a sexta-feira vegana

A sexta-feira vegana trará opções como tacos vegetarianos, arroz com banana-da-terra, feijão, massas e mais. 

Segundo o New York Post, o departamento de educação ainda oferecerá alguns produtos lácteos às sextas-feiras durante um certo período para facilitar essa transição. Já o leite de origem animal continuará disponível mesmo nesse dia por conta de diretrizes da Food and Drug Administration (FDA). 

Anteriormente, o prefeito havia dito para o Grubstreet: “Não acredito que o governo deva dizer o que você pode comer na churrasqueira da sua casa no sábado. O que o governo deveria fazer é não alimentar as crises. Portanto, não podemos ter um Departamento de Saúde e Higiene Mental lutando contra a obesidade infantil, diabetes e asma e um Departamento de Educação preparando 960.000 refeições por dia que causam obesidade infantil, diabetes e asma”.

Um dia sem carne faz diferença 

Você já se perguntou se iniciativas como segunda sem carne  — ou sexta sem carne — fazem a diferença? 

Nós já discutimos esse assunto no Vegan Business, apontando que a iniciativa traz sim vários benefícios. Em relação à saúde, trocar a carne por opções vegetais  previne doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, obesidade, alguns tipos de câncer e diabetes. 

A Segunda sem Carne começou a ser adotada gradualmente pelas escolas municipais de São Paulo no ano de 2011, já na rede estadual foi implementada em 2017. 

Algumas empresas também já abraçaram a iniciativa, como a Natura, IBM, Mãe Terra (Unilever) e Bio2. 

Os impactos positivos para o planeta também devem ser considerados. Se você deixar de consumir produtos de origem animal por apenas um dia já previne a emissão de 14 kg de CO2 no meio ambiente, equivalente a 100 km rodados em um carro comum. Com relação à água, você economiza 3.400 litros de água, o que seria cerca de 26 banhos de 15 minutos (cerca de 6 horas e meia de água contínua). 

A iniciativa Segunda Sem Carne já existe em mais de 40 países. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

10 motivos para se tornar vegano hoje

Pediatra dá dicas sobre alimentação vegana na infância

Nova York tem projeto de lei voltado à sustentabilidade na moda

*Imagem de capa: Pexels 

Por Amanda Stucchi em 4 de fevereiro