A Juicy Marbles é uma empresa da Eslovênia que desenvolveu o primeiro bife de filé mignon plant-based do mundo. Na época, o co-fundador Luka Sincek falou: “Eventualmente, seremos capazes de fazer as carnes mais premium disponíveis para todos”. 

Recentemente, a marca anunciou que recebeu um investimento de US$ 4,5 milhões para lançar seu filé mignon plant-based no mercado. Quem liderou a rodada foi o World Fund, cuja missão é apoiar empreendedores que constroem tecnologia climática para um mundo regenerativo. 

O World Fund foi criado pela Ecosia,  mecanismo de busca que planta árvores através das pesquisas realizadas pelos usuários. 

É explicado: “O World Fund investe em empresas com o maior potencial de desempenho climático (CPP), com foco no potencial de redução de emissões de pelo menos 100 megatons de emissões de CO2e por ano em setores como energia, transporte, construção, alimentos e agricultura em estágio inicial e de crescimento”. 

O World Fund escreveu em sua rede social sobre o investimento na Juicy Marbles: 

“O filé mignon vegetal é apenas o primeiro produto com o qual Juicy Marbles conquistará os pratos do mundo a partir do início do ano que vem, reduzindo significativamente o consumo de carne. Estimamos que o Potencial de Desempenho Climático (CPP) seja superior a 2 GtCO2e por ano.  Por trás da Juicy Marbles está uma equipe eslovena de químicos, biólogos, especialistas em marcas e empresários. Estamos entusiasmados com sua visão e missão, e ainda mais com sua forte capacidade de execução”. 

Também participaram da rodada o Agfunder, além de investidores anjos da Y Combinator e Fitbit. 

Conforme o Techcrunch, o lançamento do filé mignon plant-based está previsto para ser realizado entre janeiro e março de 2022. 

Produto da Juicy Marbles

Imagem: Divulgação Juicy Marbles

Como é produzido o filé mignon plant-based da Juicy Marbles? 

Você quer conhecer um pouco mais sobre o filé mignon plant-based? A empresa faz questão de reforçar que o bife não é cultivado nem impresso em 3D.  

É feito com água, isolado de proteína de soja, isolado de proteína de trigo e óleo de girassol. Também possui uma quantidade pequena (menos de 2%) de: metilcelulose, carragena kappa, beterraba em pó, sabores naturais, extrato de levedura, cloreto de cálcio, vitamina C.

O sistema que utilizam para produzir essa carne vegetal é o Meat-o-Matic 9000 ™, desenvolvido pela própria marca, com o objetivo de emular a textura muscular e realizar a marmorização da carne, colocando as fibras de baixo para cima. 

Vale dizer que uma carne marmorizada é considerada mais macia, pois existe uma distribuição de gordura intercalada. Como o filé mignon é uma carne de origem animal macia, é importante que a Juicy Marbles realize esse procedimento para ficar bem semelhante. 

Luka explicou um pouco sobre o assunto em um comunicado: “O maior desafio foi conseguir o alinhamento correto da fibra e a estrutura da gordura intramuscular — o marmoreio. Os bifes mais caros do mundo são conhecidos por seu marmoreio exuberante. É preciso muita energia e uma raça rara de vacas para conseguir isso. Com o bife de plantas, nós controlamos o processo e assim, com o tempo, podemos aumentar nossa produção de bife e reduzir o preço”. 

Ele finalizou relatando que eventualmente conseguirão produzir as carnes mais premium para todos. 

Produto da Juicy Marbles

Imagem: Divulgação Juicy Marbles

Sobre a Juicy Marbles 

“3 bilhões de novas pessoas nascerão nos próximos 30 anos e com nosso sistema agrícola atual, não seremos capazes de alimentar uma população tão grande”, declarou a empresa em sua missão

A empresa foi fundada em 2020, por Luka Sincek (microbiologista), Tilen Travnik (tecnólogo de alimentos) e Maj Hrovat (biotecnologista). 

Por último, se você quiser ficar atento ao momento exato do lançamento desse produto, é possível se inscrever na newsletter da empresa em sua página oficial. 

Produto da Juicy Marbles

Imagem: Divulgação Juicy Marbles

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

24 alimentos veganos: nutritivos, saborosos e econômicos

O futuro será das empresas de carnes cultivadas?

Carne vegana de corte inteiro: relatório da FoodHack explora startups

*Imagem de capa: Divulgação Juicy Marbles



por Amanda Stucchi em 25 de novembro