A Nude, foodtech plant-based, lançou uma bebida proteica sem adição de açúcar. O produto plant-based, produzido com aveia sem glúten proveniente do Brasil, possui 15 gramas de proteínas, fibra alimentar e as vitaminas B2, D2 e B12. 

Nude: conheça mais sobre a bebida proteica

As proteínas exercem um papel fundamental no nosso organismo, servindo na construção, crescimento e reparação dos tecidos do corpo. Você poderá encontrar proteínas em fontes vegetais como os grãos e leguminosas. 

“Nude Bebida Proteica: receita limpa como sempre, agora com 15g de proteína (à base de plantas, óbvio), sem adição de açúcar, projetado para sustentar e restabelecer estruturas. Textura leve e sabor suave”, escreveu a marca em seu Instagram.  

Os produtos estão disponíveis em três sabores: baunilha e café, cacau, bem como caramelo e flor de sal. Todos estão em embalagens de 250 ml, utilizando a proteína de ervilha. 

“Sabemos que bebidas proteicas vêm substituindo lanches tradicionais, mas ainda não existia aqui nenhuma versão à base de plantas que trouxesse a conveniência de um produto pronto para beber”, adicionou a marca em sua rede social profissional

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Atualmente, os produtos já estão no e-commerce da empresa, custando R$ 10,90 cada. 

As bebidas foram apresentadas como uma prévia de lançamento na APAS Show, promovido pela Associação Paulista de Supermercados. De acordo com Alexandre Appel (co-fundador) em conversa com o NeoFeed, a expectativa é que a bebida proteica seja uma porta de entrada importante para os novos consumidores, já que a entrada se dará diretamente por um item plant-based. 

Curiosidade: estudo sobre proteínas vegetais e a construção de músculos 

Você pode estar se perguntando se a ingestão de proteínas vegetais é algo eficiente, por isso, saiba que sim! 

Conforme um estudo – liderado por Hamilton Roschel do Grupo de Pesquisa em Fisiologia Aplicada e Nutrição da Universidade de São Paulo – e publicado na revista científica Sports Medicine, as proteínas plant-based são eficientes para a construção de músculo. 

A pesquisa teve a participação de 19 jovens veganos e 19 jovens onívoros, ambos com um programa de treinamento de resistência supervisionado realizado durante 12 semanas (cerca de 3 meses), praticando duas vezes por semana. O grupo vegano tomou o suplemento de proteína de soja, já o onívoro utilizou a proteína de soro de leite, com ingestão monitorada a cada quatro semanas. 

A conclusão do estudo foi que a massa magra e as áreas transversais de fibra muscular aumentaram nos dois grupos, sem diferenciação.

Sobre a empresa 

A empresa foi fundada por Giovanna Meneghel e Alexander Appel, o casal morou na Alemanha durante um período e perceberam a demanda por leites vegetais no país, especialmente aqueles produzidos com base de aveia. 

Como a família de Giovanna já tinha envolvimento com o segmento de aveia, sendo dona da SL Alimentos com foco em cereais de inverno, quando voltaram para o Brasil fundaram a foodtech plant-based. 

No começo desse ano, a empresa conquistou R$ 25 milhões em uma rodada da Série A. O investimento foi liderado pela VOX Capital, contando com participações da Lever VC, Endeavor Scale-Up Ventures, Angel Ventures e Ecoa Capital. Em 2020, também realizaram uma rodada seed e captaram R$ 2 milhões. 

O atual portfólio é composto pelos seguintes itens: leites vegetais (baunilha, cacau, cremoso e original), bebidas proteicas (baunilha e café, cacau, caramelo e flor de sal), to-go (versão menor disponível nos sabores baunilha e cacau), barista e creme de aveia.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Nude lança o primeiro creme culinário de aveia do mercado brasileiro

Nude lança versões de 200ml dos sabores cacau e baunilha

Leite vegetal: 35 das melhores marcas para você escolher

*Imagem de capa: Reprodução Nude / Fotógrafo: Angelo Dal Bó 

Por Amanda Stucchi em 27 de julho