A marca Impossible Foods, que produz alimentos à base de plantas, chegou com novidades. 

Conforme informações da Bloomberg, a empresa quer levantar US$ 500 milhões em uma nova rodada de investimentos — isso poderá elevar o valuation para US$ 7 bilhões. Porém, é necessário dizer que os termos da rodada não foram fechados (ou seja, ainda podem ser alterados). 

Em uma entrevista para a repórter Chloe Sorvino, publicada na Forbes, Pat Brown (CEO da Impossible Foods) relatou que em algum momento a empresa iria a público — sendo inevitável —  mas, por enquanto não há uma data específica.

Em uma declaração ao veículo, Pat Brown explicou seu raciocínio: “Há algumas razões pelas quais é inevitável. Você tem acesso mais fácil ao capital para apoiar o crescimento, mas, o que é mais importante para mim, existem milhões de não bilionários por aí que apoiam muito nossa missão, mas não têm a chance de compartilhar nosso sucesso”. 

Também adicionou: “Eles adorariam apoiar o futuro de seu planeta e o futuro de seus filhos e netos, mas não podem investir na Impossible Foods. Eu não gosto disso”. 

A empresa já levantou capital, sendo que em agosto de 2020 recebeu um aporte de US$ 200 milhões, e no começo do ano passado também obteve US$ 500 milhões.  

Vale dizer que a marca tem vários investidores de peso, além de gestoras de ativos, como Bill Gates, Jay-Z, Katy Perry e Serena Williams, para citar alguns. 

A Reuters também já falou sobre o possível IPO da Impossible Foods, relatando em abril desse ano que a marca estava se preparando para ir a público por meio de um IPO nos próximos 12 meses, ou realizando uma fusão com uma empresa de aquisição de propósito específico (SPAC), o que tornaria a Impossible Foods pública sem precisar fazer um IPO. 

Impossible Foods: novos mercados

A empresa entrou em novos mercados em 14 meses. 

Segundo informações da Green Queen, foram quatro novos mercados, sendo que atualmente a Impossible Foods atua em sete no total. 

Na última semana, a marca entrou na Austrália e na Nova Zelândia — países com alto consumo de carne, junto com os Estados Unidos e a Argentina —  semanas antes, a empresa também entrou nos Emirados Árabes Unidos. 

O concorrente Beyond Meat 

Quando falamos de uma empresa, é inevitável não pensar em seu concorrente. 

Conforme a Bloomberg, se ocorrer a rodada de US$ 500 milhões é possível que a Impossible se valorize acima do concorrente. 

No dia 4 de novembro, a Beyond Meat tinha valuation de US$ 6,2 bilhões ao meio-dia, sendo que suas ações caíram na semana anterior à publicação, pois houve redução de orientação de receita no terceiro trimestre, bem como redução nos pedidos de varejo e desafios operacionais, além do impacto contínuo que o coronavírus está trazendo. 

De acordo com a Investor’s Business Daily, as ações da Beyond Meat tiveram redução de 12%, sendo sua maior baixa em 17 meses. 

Pensando nisso, uma dica para todos os investidores, como já citamos na matéria  Como Investir em Ações e Ganhar Dinheiro na Bolsa em 2021, é ficar atento ao seu portfólio de investimentos e verificá-lo periodicamente. 

Não estou dizendo — de maneira nenhuma — que você deve vender uma ação que está em queda de forma imediata. 

Afinal, na bolsa de valores existem diversas estratégias (até de longo prazo, isso depende muito do que você deseja fazer), mas, se você investe deve procurar entender o que está acontecendo com as empresas em que aporta seu dinheiro. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

5 marcas brasileiras de hambúrgueres à base de plantas

Impossible Foods lança carne de porco vegana

Geração Z e as ações da Impossible Foods focada nesse público 

*Imagem de capa: Divulgação Impossible Foods / via Green Queen



por Amanda Stucchi em 9 de novembro