A Savor, uma startup californiana que está revolucionando a produção de gorduras com soluções livres de agricultura e animais, desenvolveu um protótipo de manteiga feito a partir de CO2 e hidrogênio, oferecendo sabor e propriedades funcionais semelhantes à manteiga tradicional.

Fundada em San Jose em 2022 por Henrik Bennetsen (CEO), Kathleen Alexander (CTO) e Ian McKay (CSO), a Savor tem como objetivo oferecer uma solução para as gorduras industriais que pode reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa e ajudar a mitigar os impactos das mudanças climáticas.

“Eu experimentei os produtos da Savor e não pude acreditar que não estava comendo manteiga de verdade” – Bill Gates

As gorduras animais são conhecidas por seu impacto negativo no clima; enquanto isso, muitas alternativas vegetais atualmente no mercado são feitas de colza, girassol, coco e palma, que contribuem significativamente para as emissões de GEE e impulsionam o desmatamento e a perda de biodiversidade. Outros métodos, como a fermentação de precisão e as gorduras cultivadas, exigem instalações caras e economias de escala.

Em contraste, a Savor utiliza um método termochemical inovador que envolve a extração de CO2 do ar e hidrogênio da água, aquecendo-os e oxidando-os para criar gorduras, começando pela manteiga. O processo livre de agricultura da startup é dito liberar pouquíssimos GEE enquanto usa menos de um milésimo da água necessária para as plantações. Além disso, pode ser instalado em qualquer lugar, independentemente de desafios climáticos ou geopolíticos.

Eficiente e menos poluente

Apoiados por um significativo financiamento de capital de risco e elogiados por figuras influentes como Bill Gates, a abordagem da Savor oferece uma alternativa promissora às gorduras de origem animal e vegetal, com implicações mais amplas para a sustentabilidade da produção de alimentos.

Bill Gates escreveu em um post no blog: “Eu experimentei os produtos da Savor e não pude acreditar que não estava comendo manteiga de verdade. A Savor tem boas chances de sucesso aqui porque as etapas principais de seu processo de produção de gordura já funcionam em outras indústrias.”

Segundo o PitchBook, a Savor já captou mais de US$ 33 milhões da BEV e outras empresas de capital de risco como Climate Capital e CPT Capital. Outros investidores incluem a Synthesis Capital, que liderou a recente rodada série A da empresa, e a firma de capital de risco de Bill Gates, Breakthrough Energy Ventures (BEV).

Como explicado pela Synthesis Capital, a abordagem termochemical da Savor oferece custos de produção mais baixos em comparação com sistemas biológicos e potencial paridade de custo a longo prazo com óleos de commodities. Além disso, possui um risco de escala reduzido, pois pode utilizar processos químicos comerciais já existentes, diminuindo os desafios de escalabilidade que outras tecnologias enfrentam. Mas, mais importante, a manteiga sintética promete ótimo sabor e propriedades funcionais.

Além da manteiga, a Savor pretende desenvolver alternativas para leite, sorvete, queijo, carne e óleos tropicais, potencialmente revolucionando a sustentabilidade em várias categorias.

“Nós começamos com uma fonte de carbono, como o dióxido de carbono, e usamos um pouco de calor e hidrogênio para formar cadeias que são então misturadas com oxigênio do ar para fazer as gorduras e óleos que conhecemos, amamos e adoramos. É assim que obtemos ingredientes ricos e deliciosos sem sofrimento animal, plantações de palma ou produtos químicos perigosos. Tudo da maneira mais eficiente, resiliente e menos poluente conhecida pela ciência”, diz a startup em seu site.

Confira a matéria publicada na vegconomist.

Leia também:

Veganz expande produção de leite de aveia ‘Mililk’ impresso em 2D

Reino Unido relata queda na produção de carne

The VERY Food Co. ultrapassa €1 milhão em captações

Por Vitor Di Renzo em 11 de julho
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores