A Profilic Machines, startup de carne cultivada, anunciou US$ 42 milhões na rodada de Série A. 

A rodada foi liderada pelo investidor Arvind Gupta e pela Breakthrough Energy Ventures, fundada por Bill Gates. 

E ainda incluiu a participação de Mark Cuban, David Adelman, The Kraft Group e vários investidores de celebridades e atletas.

A startup declara que está focada em inventar um processo de fabricação escalável primeiro, na sequência um produto, para que possa criar uma infraestrutura necessária que possa competir em custo com a pecuária industrial. 

Para que em um futuro próximo possa arrecadar US$ 170 milhões na Série B, que vai acontecer no início do próximo ano. 

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

O foco da empresa é se desenvolver cada vez mais e criar uma tecnologia inovadora fazendo com que carne cultivada possa ter cada vez mais espaço no mercado. 

Dr. Deniz Kent, o fundador da Prolific Machines declarou que: “Somos da opinião de que as tecnologias existentes que estão sendo implantadas na carne cultivada não alcançarão a paridade de preços com a pecuária industrial”.

“Será necessária uma abordagem fundamentalmente nova. Estamos inventando essa nova abordagem e estou aberto a disponibilizar nossa tecnologia para todas as empresas de carne”, acrescentou Kent.

Prolific Machines

Em 2020, a startup recebeu um financiamento de pré-seed da incubadora de startups IndieBio que declarou: 

“Nunca tivemos a intenção de investir em outra empresa de carne cultivada. Mas quando Deniz mostrou o que eles estavam fazendo, ficamos impressionados com a criatividade em sua abordagem para reinventar a linha de montagem para a produção de alimentos”. 

Carne cultivada vai ter o mesmo preço que a convencional

A Orbillion Bio, empresa de carne cultivada, apontou que atingirá a paridade de preços da carne cultivada até o ano de 2026, já o preço de commodities será atingido em 2030. O anúncio aconteceu antes da Patricia Bubner (CEO e co-fundadora) se apresentar no Fórum Econômico Mundial (WEF) na Suíça. 

No evento, a co-fundadora compartilhou como a empresa pretende democratizar o acesso da carne cultivada para auxiliar a lidar com a insegurança alimentar. 

Até o momento, a empresa conseguiu levantar US$ 9,5 milhões para suas carnes cultivadas, sendo que seu primeiro produto será a carne bovina Wagyu cultivada. Para ter uma ideia, a carne Wagyu é considerada cara: o Business Insider informou em 2021 que wagyu de alta qualidade pode custar até US$ 200 por libra (cerca de 0,45 quilogramas). “Perceber o potencial da carne cultivada em células significa torná-la acessível. Sabemos por extensas pesquisas de consumidores e serviços de alimentação em todo o mundo que o preço é fundamental para que isso aconteça. Estou tão orgulhosa da equipe que, em menos de um ano, reduzimos o custo de produção em 98%. Muito ansiosa pelo que está por vir”, apontou Patricia em um comunicado.

Gostou? Leia também:

Evolved Meats levanta US$ 2 milhões para produção de carne cultivada

Holanda legaliza amostras de carne cultivada

Carne cultivada: oportunidades e desafios

*Imagem de capa: Divulgação Profilic Machines

Por Gabriela Catan em 15 de setembro