Para uma empresa, receber um investimento de capital semente pode ser a oportunidade perfeita para se expandir e viabilizar os negócios.

O capital semente é também conhecido como Seed Money ou Seed Capital. Independente da nomenclatura, esse tipo de investimento é objeto de desejo e visto como fundamental para muitas corporações.

Mas antes de falarmos sobre como conseguir um aporte desse nível, vamos entender melhor o que é o capital semente e como funciona.

O que é capital semente? E investimento semente?

O capital semente é um investimento realizado em empresas que ainda estão em fase embrionária. Ou seja, é um tipo de contribuição financeira dedicada a negócios que ainda não estão consolidados no mercado, ou, a empreendedores que buscam por dinheiro para tirarem a ideia do papel.

De acordo com o InfoMoney, uma startup tem quatro estágios de crescimento: ideação, operação, tração e escala. Partindo dessa linha de raciocínio, o capital semente seria uma estratégia para agilizar o desenvolvimento da empresa.

Portanto, o intuito do capital semente é o de fortalecer iniciativas emergentes que necessitem de financiamento. Em outras palavras, esse tipo de incentivo ocorre quando um investidor acredita no conceito do projeto e decide dar uma chance.

Contudo, engana-se quem pensa que o capital semente não traz benefícios para quem investe. Apesar de ser um investimento a longo prazo, os investidores optam por esse tipo de aplicação porque podem lucrar no futuro.

O investimento semente, por sua vez, é uma estratégia e costuma ser organizada através de fundos de investimentos. Ou seja, um grupo de investidores se alinha para investir em mais de uma empresa ao mesmo tempo.

Mas para que serve o capital semente?

Conforme explicamos acima, o capital semente serve para auxiliar no desenvolvimento de empresas iniciantes. Ainda assim, vale destacar que a finalidade de cada investimento semente depende do estágio que a empresa se encontra.

Por exemplo, caso o negócio já esteja com parte do caminho andado, o recurso poderá ser usado para financiar a operação enquanto o serviço ou produto ainda precisem de validação por parte do mercado.

Em contrapartida, a empresa pode ter receita, com produtos ou serviços já reconhecidos no mercado. Nestas situações, o dinheiro do capital semente poderá ser aplicado para acelerar a evolução e fortalecimento do negócio.

E como funciona o investimento semente?

Como você já sabe, o investimento semente é realizado através de fundos de investimentos.

De forma geral, um fundo de investimento reúne os recursos de vários investidores e os distribui entre algumas empresas. Esse método é vantajoso para quem investe, pois aumenta as possibilidades de ganho e ajuda a diminuir os riscos.

Entretanto, se você já ouviu falar em investidor anjo em algum momento da sua vida, talvez você ache que as informações descritas acima sejam bastante similares com a de um investimento anjo.

Não há problema caso você nunca tenha ouvido falar em investidor anjo. Como são definições parecidas, vamos te contextualizar a seguir:

Afinal, qual a diferença entre capital semente e investimento anjo?

Assim como o capital semente, recomenda-se o investimento anjo para empresas que estejam em sua fase inicial. Porém, as principais diferenças entre capital semente e investimento anjo estão em quem faz o financiamento e em qual valor será aplicado.

Geralmente, quem faz um investimento anjo é uma pessoa física que separa uma quantia do próprio patrimônio para aplicar em um projeto. No caso do capital semente, os aportes são feitos através de fundos de investimentos.

Em investimento anjo, o valor investido não costuma passar de R$ 1 milhão. Já no capital semente, as aplicações podem chegar até R$ 5 milhões. Em razão disso, o capital semente é conhecido por estar no segundo nível na escala de investimento em startups.

De forma resumida, é como se o investimento anjo fosse uma etapa anterior a do investimento semente. Todavia, ao contrário do investidor que opta pelo capital semente, vale lembrar que o investidor anjo não é visto como sócio da empresa.

No entanto, há outra similaridade entre o capital semente e o investimento anjo: em ambos, as empresas poderão receber mentorias e usufruir das competências intelectuais dos seus investidores.

Nesse cenário, os investidores compartilham materiais essenciais, como o seu conhecimento pessoal, suas experiências e redes de contatos. Em consequência, esse tipo de investimento é chamado de Smart Money, ou de dinheiro inteligente em português.

A meta dos investidores é a de receber retorno financeiro. Por conta disso, o investimento seed é um ótimo caminho, pois quem investe terá a oportunidade de multiplicar o próprio patrimônio e quem recebe o aporte será capaz de se desenvolver ainda mais.

E o que são fundos de capital semente?

Antes de nos aprofundarmos nos fundos de capital semente, precisamos compreender o que é um fundo de investimento.

Imagine que um fundo de investimento funciona como uma assinatura de um clube. Isto é, várias pessoas pagam uma determinada quantia para adquirirem os benefícios do lugar. E em paralelo, todas as despesas e ganhos serão administrados pela presidência do clube.

Em um fundo de investimento, existe um gestor que será a pessoa responsável por controlar o portfólio de empresas, onde ele escolherá quais corporações que receberão os aportes.

Ao mesmo tempo em que o administrador conduz os investimentos, o investidor obterá uma cota e fará o pagamento do valor acordado. Dessa maneira, o gestor compra e vende os produtos financeiros para buscar melhores resultados.

Entre os grandes fundos de investimentos que possuímos no Brasil, podemos destacar o Criatec. Criado em 2007 pelo BNDES, o Criatec tem o objetivo de apoiar o crescimento de startups e para estimular as aplicações em capital de risco.

Além do Criatec, temos outros fundos de investimentos públicos importantes, como o Finep e o StartUp Brasil.

Como conseguir capital semente?

É indispensável entender como ganhar um capital semente, mesmo que você não tenha uma empresa que possa se beneficiar desse tipo de investimento. Nessa lógica, o primeiro tópico que você deve se atentar é o de:

Ter um bom plano de negócios

Detalhar todas as questões sobre os planos e o progresso da empresa é crucial. Além do mais, é preciso construir uma boa estrutura para o negócio e se atentar ao investimento necessário.

Invista em uma rede de networking

Uma rede de networking, ou rede de contatos, é de extrema ajuda mesmo que você não precise urgentemente no momento.

Saber se relacionar com pessoas é uma ferramenta bastante oportuna para fazer com que a sua ideia alcance novos horizontes e chegue em investidores dispostos a fornecerem aportes para a sua empresa.

Concorra em editais de fundos de Seed Money

É preciso ter a organização dos detalhes em dia para concorrer nos editais de fundos de Seed Money. Isso significa que todos os pontos que envolvem a documentação e a ordem do negócio precisam estar organizados.

Após essa análise, os próprios editais serão encarregados de trazerem todos os dados sobre a participação da corporação.

Ou então, procure um investidor por conta própria

Por último, você pode optar por buscar um investidor por outros meios. Depois do investimento anjo e do próprio capital semente, existem outros sete modos para conseguir um financiador. Saiba mais sobre eles:

1. Família, amigos ou conhecidos

Essa opção é autoexplicativa. Contar com entes queridos é excelente, mas sabemos que nem todo mundo tem essa possibilidade. Em vista disso, citamos outros exemplos abaixo.

2. Venture capital

O venture capital acumula o dinheiro de vários investidores em um fundo de investimentos, assim como o capital semente. Contudo, o patrimônio é aplicado em instituições com alto potencial de crescimento.

Nesta conjunção, os investidores buscam por empresas que já faturam muito bem e que poderão crescer de forma rápida.

3. Private equity

Private equity são fundos ainda maiores que visam grandes corporações.

Para se enquadrar no private equity, as empresas devem faturar em torno de R$ 100 milhões por ano ou mais.

Na maioria das vezes, esses negócios já estão consolidados no mercado e possuem o objetivo de provocarem fusões, aquisições, ou de abrirem capital na bolsa.

4. Incubadora

Em compensação, as incubadoras são para startups e são vinculadas a universidades e instituições de ensino que apoiam os empreendedores novatos.

Diante disso, caso você tenha um pequeno negócio que precise de um aporte, mas que, ao mesmo tempo, também precise ser aperfeiçoado, a incubadora é perfeita para você.

5. Aceleradora

Já as aceleradoras elegem startups com grande capacidade de desenvolvimento.

Nesta modalidade, as empresas se capacitam por meio de seleções, consultorias, treinamentos e adquirem uma maior estrutura em troca de uma participação minoritária nos negócios.

E do mesmo modo, as aceleradoras oferecem aportes financeiros.

6. Empréstimo bancário ou incentivo governamental

O empréstimo bancário é a alternativa mais conhecida entre a população.

Os bancos quase sempre oferecem vantagens para pequenas e médias empresas. Porém, esta costuma ser a alternativa mais cara já que existem juros e outras burocracias que podem se tornar obstáculos para o empreendedor.

7. Ou pelo crowdfunding

O crowdfunding funciona como uma espécie de investimento participativo. Isso ocorre porque várias pessoas podem contribuir em prol do negócio e em troca receberem participação acionária.

Dentre esses, ressaltamos que o crowdfunding pode ser o mais acessível para aqueles que não contam com uma rede de contatos ou que não possuem tanto conhecimento no assunto.

A área de investimentos pode ser desafiadora para alguém que não é um expert no tema. Existem muitas especificidades e nomenclaturas que podem soar confusas em um primeiro momento.

Apesar disso, não é tão difícil quanto parece. Atualmente, qualquer um pode fazer aplicações ou pode conseguir investimentos.

E é nessa parte que a plataforma da Vegan Business entra. Quer saber mais? Continue lendo que te contamos tudo!

Como captar investimento com a VeganBusiness

A Vegan Business é a primeira e única plataforma de equity crowdfunding focada exclusivamente em negócios plant-based.

Ficou confuso? Não se preocupe, te explicamos melhor! Em primeiro lugar, vamos aprender o que é o equity crowdfunding:

O termo equity crowdfunding surgiu para descrever a oferta online de títulos de empresas privadas para grupos de investidores. No equity crowdfunding, os investidores fornecem os recursos monetários para uma empresa e recebem uma parte da mesma como participação societária.

E qual a diferença entre equity crowdfunding e crowdfunding?

A chave está na forma que o investimento retorna para o investidor.

Melhor dizendo: o crowdfunding possui somente o foco de financiar projetos. Já o equity crowdfunding capta investimentos e oferece um percentual da empresa em troca.

Por outro lado, o equity crowdfunding tem o aval da Comissão de Valores Mobiliários, ou CVM, que é o órgão regulador do mercado financeiro e está vinculada ao Ministério da Economia do Brasil.

Nesse sentido, é válido ressaltar que o Vegan Business é aprovado pela CVM.

A missão do Vegan Business é a de democratizar os aportes em empresas plant-based. A plataforma do Vegan Business permite investir de forma rápida, simples e segura.

Ademais, podemos citar outros quatro motivos para aplicar em startups pela Vegan Business:

  1. Possibilidade de aumentar significativamente os seus lucros;
  2. Tenha a chance de colaborar com empresas inovadoras;
  3. Participe da economia do futuro;
  4. Faça a diferença ao gerar um impacto positivo para a sociedade, para os animais e para o planeta.

Conclusão

Por fim, percebemos que o setor de investimentos tende a crescer ainda mais. Por isso, clique aqui e faça parte da nossa comunidade de investidores.

Ao participar da nossa comunidade, você receberá informações antecipadas e exclusivas sobre o mercado plant-based. Além disso, você terá preferência nos deals distribuídos na Vegan Business.

E claro: nós também estamos com os braços abertos para startups plant-based que precisam de capital para financiarem as suas ideias. Se você está em busca de investimento, entre em contato conosco.

A possibilidade de multiplicar os seus negócios está aqui. Mas, acima de tudo, o Planeta Terra não pode mais esperar e a chance de provocar uma mudança efetiva é única.

Quer saber mais? Leia outros conteúdos como esse:

Investidor Anjo: O que é e como se tornar um em 2022?

Investimento ESG: o que é, como funciona e por que investir?

Glossário de investimentos: o que significa cada tipo de rodada?

*Imagem de capa: Unsplash.

Por Thais Montenegro em 7 de julho