A startup francesa, Nutropy levantou € 2 milhões em rodada pré-seed para investir em queijos e componentes lácteos sem animais.

A empresa liderada por mulheres planeja usar o capital para lançar seus produtos em escala industrial.

A rodada da Nutropy foi liderada pela Beast, Trellis Road e Big Idea Ventures (a startup participou do programa de aceleração desta última no início deste ano).

O VegCapital, FoodHack, Techmind e o governo francês, também apoiaram a rodada.

A empresa que planeja lançar seus primeiros queijos no ano que vem, declarou: “Queremos oferecer aos consumidores uma ampla gama de queijos livres de lactose e colesterol dietético”.

Nutropy

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

A startup que usa tecnologia de fermentação de precisão para produzir caseína livre de animais, foi fundada por Nathalie Rolland e Dr. Maya Bendifallah.

“Como amantes de queijo, sabemos da importância do queijo em nossa cultura gastronômica e queremos oferecer aos consumidores uma ampla variedade de queijos livres de lactose e colesterol dietético, produzidos de forma ecológica e sustentável”, explicou a CEO da Nutropy, Nathalie Rolland.

Em “ o que fazemos” no site da Nutropy, a empresa afirma:  “A próxima geração de queijo está chegando. A Nutropy produz ingredientes lácteos reais, idênticos aos produzidos pelas vacas, para desenvolver alternativas de queijo premium que têm o mesmo sabor do queijo de vaca, mas são mais sustentáveis, mais saudáveis ​​e melhores para os animais. Sem animais envolvidos, experiência completa com queijo”.

Queijos vegetais 

A Conscious Cultures Creamery, marca de queijos vegetais, fez um rebranding corporativo, modificando seu nome para Bandit.

O anúncio foi feito junto com o comunicado sobre o investimento, onde conquistaram US$ 1,5 milhão em uma rodada seed, liderada pela empresa de capital de risco Prime Movers Lab. 

“Os valores do consumidor estão mudando rapidamente e os entusiastas de queijo mais jovens reconhecem o tremendo impacto que as práticas agrícolas estão tendo nas mudanças climáticas, no meio ambiente e no bem-estar animal”, disse Bo Babaki em um comunicado, fundador e CEO da Bandit.

Ele contou que com o antigo nome da marca não se sentiam receptivos ao mercado de queijos como um todo, dessa forma, decidiram alterar a marca para Bandit: “Nosso rebranding como Bandit evoca as origens do nosso espírito lúdico, mantendo-se fiel ao nosso ethos (conjunto de valores, ideias ou crenças) em nosso núcleo”. 

O valor levantado será utilizado para ampliar seus processos produtivos, bem como aumentar seu público de fãs. Além disso, é informado que nos próximos meses as pessoas poderão encontrar os queijos da empresa em novos supermercados do norte da Califórnia, Texas e também do Illinois. 

Sobre a empresa 

Conforme contou a história da marca, o empreendimento foi criado por Bo Babaki, com a missão de criar queijo plant-based para auxiliar a nutrir ele mesmo e seus entes queridos.

Após diversas receitas e algum tempo depois, o empreendedor possui uma equipe que compartilha a mesma paixão pelos queijos vegetais. 

Utilizam a castanha-de-caju devido à quantidade de gordura e proteína disponível na oleaginosa, porém, foi destacado que também desejam criar um queijo livre de oleaginosas no futuro, dessa forma, não terá nenhum tipo de alérgeno.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Vutter: conheça a marca de manteiga vegetal com vários sabores

Miyoko’s Creamery desenvolve primeiro queijo cottage vegano

Empresa de queijo vegetal levanta investimento

*Imagem de capa: Pexels

Por Gabriela Catan em 13 de setembro