Quer uma boa notícia que aponta o crescimento das proteínas alternativas? Conforme um relatório recente, publicado em maio na ReportLinker, o mercado de proteínas alternativas pode atingir US$ 4,8 bilhões até 2027, crescendo a um CAGR de 8% durante o período previsto (2020 – 2027). Já as proteínas vegetais, também investigadas na pesquisa, estão projetadas para atingir US$ 1,7 bilhão em 2027, evoluindo a um CAGR de 9,2%. 

Quanto aos mercados de proteínas alternativas que mais se destacam temos os Estados Unidos, estimado em US$ 1,1 bilhão no ano passado, e hoje representando uma porcentagem de 40,46% do mercado global. Já a China terá um crescimento a um CAGR de 9,5% até 2027, atingindo um tamanho de mercado equivalente a US$ 351,4 milhões no último ano previsto. 

Outros países que também apresentaram crescimentos notáveis são o Japão e o Canadá (o primeiro com previsão de crescimento de 7,1% e o segundo com 7,4%). Além deles, a Alemanha se destaca na Europa, sendo esperado que cresça a um CAGR de 7,3%, já o restante do mercado europeu (conforme definições do estudo) irá atingir US$ 351,4 milhões até o último ano previsto. 

Sobre a Alemanha, já falamos que o país está reduzindo seu consumo de carne, pois, conforme um artigo de Christopher Bryant, da Universidade de Bath, somente 45,2% se identifica como carnívoro, sendo que 30,5% se considera flexitariano (semivegetariano), 4,6% vegetariano e 1,9% se classifica como vegano. 

Mercado de proteínas alternativas - hambúrgueres.
Imagem ilustrativa: Votsis Panagiotis via Pexel

Além dos mercados em destaque, o relatório também apresentou informações sobre a micoproteína, que representou 21,8% de participação em 2020. É dito que os Estados Unidos, Canadá, Japão, China e Europa impulsionarão esse segmento com um CAGR estimado de 6,4%, apontando que essas regiões representaram um tamanho de mercado combinado de US$ 510,5 milhões no ano passado. Ademais, tem a projeção de chegar a um valor de US$ 787,1 milhão no final do período previsto. 

Outra informação relevante é que a China permanece entre os países que crescem mais rápido nesse cluster de mercados regionais. O mercado da Ásia-Pacífico também pode chegar a US$ 336,1 milhões até 2027, sendo liderado pela Austrália, Índia e Coreia do Sul. 

Segundo o estudo, alguns dos principais players desse mercado são os seguintes:

  • Agriprotein Holdings Ltd;
  • Aspire Food Group;
  • Avebe;
  • Cargill Incorporated;
  • Corbion NV;
  • DuPont de Nemours Inc;
  • Enterra Feed Corporation;
  • EntofoodSdn Bhd;
  • Proti-Farm Holding NV;
  • Glanbia PLC;
  • Ingredion Incorporated;
  • Kerry Group plc;
  • Koninklijke DSM N.V;
  • MGP Ingredients Inc;
  • MycoTechnology Inc;
  • Roquette Frères;
  • Sonic Biochem Extractions Ltd;
  • The Archer Daniels Midland Company;
  • Tianjin Norland Biotech Co., Ltd.

Uma dessas empresas que já falamos aqui no Vegan Business, foi a MycoTechnology, que utiliza ingredientes à base de fungos e cogumelos em um processo de fermentação para criar soluções. Alguns exemplos de seus produtos são o ClearIQ (anteriormente chamado de ClearTaste) que modula o sabor, diminuindo o amargor de alguns alimentos, e a proteína FermentIQ (antes chamada de PureTaste) feita à base de plantas e transformada pela fermentação micelial do cogumelo, que busca fornecer tanto nutrição quanto funcionalidade. 

Gostou de conhecer sobre o mercado de proteínas alternativas? Aproveite e leia também: 

Mercado de chocolates veganos irá atingir US$ 1,41 bilhão em 2028

Amido de ervilha: indústria cresce e irá atingir US$ 203 milhões até 2026

*Imagem de capa: Pexels



por Amanda Stucchi em 22 de julho