O mercado global de micélio está se expandindo: atingirá US$ 3,84 bilhões até o ano de 2026, crescendo a um CAGR de 7,7%. No ano de 2020, foi estimado em US$ 2,48 bilhões — isso dá uma diferença positiva de US$ 1,36 bilhões — as informações são do ReportLinker

O micélio é um produto com aplicações em diversas indústrias: alimentos e bebidas, embalagens, vestuário, ração para animais, entre outros. Também é possível ser pré-formado, feito em pó ou em comprimidos. 

O que impulsiona o mercado global de micélio? 

O relatório afirma que esse segmento deve ser impulsionado pela crescente demanda por materiais sustentáveis e pela sua contribuição com a economia circular — termo que associa o desenvolvimento econômico com uma melhor utilização dos recursos naturais — entretanto, é destacado que esse mercado ainda está em uma fase inicial. 

É dito na comunicação: “O aumento das atividades de pesquisa e desenvolvimento está em andamento para desenvolver produtos à base de micélio, que devem aumentar devido à mudança na preferência do consumidor por carne à base de plantas e veganismo”.

Análise regional: 

Vamos falar sobre a análise regional? 

A região de maior destaque é a Europa que atingiu a receita mais alta de US$ 1,08 bilhão no ano de 2020. As razões para o resultado positivo são os avanços em pesquisa e desenvolvimento e o apoio às regulamentações governamentais no local. 

“A Europa é uma região atraente para o mercado de micélio devido à disponibilidade dos diferentes fragmentos de mercado”, explicou o relatório. 

Vale também mencionar que existe um foco maior em atingir emissões líquidas zero e modificar os hábitos de consumo para produtos sustentáveis e mais ecológicos, isso também traz oportunidades para esse mercado. Contudo, essa situação é mais proeminente na indústria de alimentos e bebidas da Europa e da América do Norte. 

É relatado que as vendas no varejo de carnes vegetais nos Estados Unidos cresceram 45%, atingindo US$ 1,4 bilhão em 2020. Logo, é concluído que o micélio pode ser considerado uma ótima alternativa para os produtos alimentares de origem animal, portanto, poderá oferecer mais opções para os consumidores. 

Principais players do setor

A ReportLinker apontou as seguintes empresas como alguns dos principais players do setor.

Indústria de comida e bebida 

  • Atlast 
  • Chinova
  • Bioworks 
  • ENOUGH 
  • Meati Inc. 
  • Monaghan Group 
  • MycoTechnology, Inc. 
  • Nature’s Fynd 
  • PRIME ROOTS 
  • Quorn

A Nature’s Fynd é uma marca que desenvolveu a Fy Protein™, proteína à base de fungos, que é transformada em hambúrgueres sem carne e laticínios sem leite. No ano passado, levantaram US$ 350 milhões em uma rodada da Série C. 

Indústria de embalagens 

  • Biomyc 
  • Magical Mushroom Company 
  • Mushroom Material

A Magical Mushroom Company é uma empresa de embalagens feitas de micélio, para isso, também combina o material com resíduos agrícolas, como o cânhamo, serragem e cortiça. Interessante, não é? 

Indústria de vestuário e acessórios

  • Bolt Threads 
  • Mycotech Lab 
  • MycoWorks

A MycoWorks produz couro de micélio, utilizando a tecnologia patenteada Fine Mycelium, uma das parcerias que a marca já fez foi com a marca de luxo Hermès, para criar uma bolsa exclusiva em 2021. 

Outros 

  • Ecovative LLC 
  • eniferBio 
  • Groundwork BioAg 
  • Mogu 
  • Mycorena

Um exemplo de outras aplicações é a Mogu. A empresa comercializa produtos livres de plásticos, feitos à base de micélio, para design de interiores. Alguns exemplos são os painéis acústicos e pisos resilientes. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Mercado de cogumelos atingirá US$ 86,5 bilhões até 2027

Marca de couro de micélio levanta US$ 125 milhões em rodada

Couro de micélio é uma alternativa sustentável para o mundo da moda

*Imagem ilustrativa de capa: Unsplash 

Por Amanda Stucchi em 22 de março