A Melt&Marble é uma empresa sueca que produz análogos de gordura feita com fermentação, que pode ser utilizada nas carnes à base de plantas para dar mais sabor ao alimento. 

“As gorduras à base de plantas usadas atualmente simplesmente não parecem, agem e têm gosto de gorduras de origem animal. Como resultado, a comida não tem um sabor tão bom, tornando-a menos atraente para os consumidores. Até onde sabemos, este é o primeiro protótipo de gordura semelhante à carne bovina produzido por fermentação de precisão. É um passo inovador para tornar a carne à base de plantas mais saborosa”, afirmou a cofundadora Dra. Anastasia Krivoruchko (CEO) no comunicado

Aqui vale ressaltar que a fermentação já é utilizada por diversas indústrias como a de cerveja e a do vinho, por exemplo. No caso da tecnologia utilizada pela empresa, a mesma projeta as células de levedura para produzir réplicas diversas de gorduras análogas as dos animais.

O novo investimento da empresa de gordura feita com fermentação 

A empresa levantou € 5 milhões em uma rodada liderada pela Lever VC, outros participantes foram: Be8 Ventures, Good Startup, Nordic Foodtech VC, PINC (Paulig Incubator) e Chalmers Ventures. 

O valor do investimento será utilizado para acelerar a comercialização dos produtos, expandir os esforços de pesquisa e desenvolvimento, aumentar a produção, realizar testes de aplicação e aumentar a equipe. 

“A gordura de carne derivada da fermentação da Melt&Marble facilitará a mudança radical na qualidade do produto que as empresas do setor têm buscado, aumentando o tamanho de seus mercados endereçáveis ​​e acelerando a aceitação do consumidor. Ficamos muito impressionados com o progresso que a Dra. Krivoruchko e sua equipe fizeram e estamos entusiasmados em apoiá-los em seu crescimento”, apontou James Caffyn, sócio da Lever VC. 

No final do ano passado, a Melt&Marble conseguiu levantar 750 € mil, na qual afirmou que o valor daria um “pontapé inicial” na meta de oferecer gordura livres de elementos de origem animal para os produtos à base de plantas. 

Sobre a Melt&Marble

“O mundo precisa mudar, e nós podemos ajudar a tornar essa mudança mais saborosa”, citou a empresa. 

A Melt & Marble se chamava Biopetrolia, com foco em ser detentora de patentes para grupos de pesquisas e financiada pela prestação de serviços de engenharia de leveduras. 

Foi em 2021 que os fundadores Anastasia Krivoruchko (CEO), Florian David (CSO) e Jens Nielsen (presidente do conselho) pensaram em transformá-la em uma marca voltada para as gorduras com aplicação em alimentos à base de plantas. 

Além disso, a empresa prioriza práticas sustentáveis, já que valoriza a biodiversidade: a gordura de coco e do óleo de palma são os ingredientes mais utilizados para as carnes plant-based, porém, para um coqueiro produzir a primeira safra demora até dez anos. 

Logo, a produção de gordura para carnes à base de plantas pode levar ao desmatamento, portanto, é importante existirem alternativas como as da marca.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

3 startups que trabalham para substituir a gordura animal

Entrevista: Dr. Kaue Kranholdt fala sobre dieta à base de plantas

Relatório da ONU pede que o mundo limite aquecimento global

*Imagem de capa: Divulgação Melt&Marble 



por Amanda Stucchi em 6 de maio