A gigante francesa de laticínios Danone, o grupo de materiais avançados Michelin, a startup americana DMC Biotechnologies e o Crédit Agricole Centre France se uniram para criar a Biotech Open Platform.

Este novo centro será focado na fermentação de precisão, uma tecnologia essencial para a inovação no setor agroalimentar e de materiais, com o potencial de oferecer alternativas sustentáveis aos produtos de origem animal e fóssil, conforme o anúncio.

Localizada na comuna de Clermont-Ferrand, em Auvergne, no Parc Cataroux Center for Sustainable Materials, um acelerador de inovação apoiado pela Michelin, a plataforma tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de biosoluções em larga escala.

Antoine de Saint-Affrique, CEO da Danone, declarou: “Na Danone, sempre estivemos focados em investir no futuro da alimentação, e essa parceria é o próximo passo nessa jornada. Estamos ansiosos para trabalhar com nossos parceiros no desenvolvimento de tecnologias de fermentação de ponta que acelerarão a inovação, os benefícios para a saúde e a descarbonização na indústria alimentícia.”

A Danone já havia investido na Imangindairy, uma empresa de fermentação de precisão que desenvolve proteínas de soro de leite sem origem animal, e na Wilk, que desenvolve gordura de leite cultivada.

€16 milhões para a primeira fase

Os planos iniciais de biomanufatura visam aumentar a escala de produtos inovadores já testados em laboratório. Para isso, mais de €16 milhões foram alocados para a primeira fase, que inclui a instalação de uma linha de produção em escala de demonstração, com fermentador e equipamentos de purificação, prevista para estar pronta até 2025. Mais equipamentos e uma segunda linha de produção seguirão em breve para apoiar o crescimento de outras empresas.

Kenny Erdoes, CEO da DMC Biotechnologies, afirmou: “Para nós, como uma startup americana, o desenvolvimento da nova Biotech Open Platform nos permitirá acelerar a ampliação e comercialização de novos produtos aproveitando nossa tecnologia de fermentação transformadora.”

Os fundadores da nova plataforma bio enfatizaram a importância da plataforma para a inovação, atração de startups, desenvolvimento regional e promoção de colaborações para enfrentar os desafios futuros da biomanufatura sustentável.

A indústria do amanhã

Frédéric Baraut, CEO do Crédit Agricole Centre France, comentou: “O Crédit Agricole Centre France está tomando medidas para apoiar a transformação e inovação na região. Contribuindo para a Biotech Open Platform, estamos ajudando a desenvolver um novo setor bio baseado em Clermont-Ferrand, além de agregar valor e atratividade à região.”

A Biotech Open Platform também conta com o apoio de várias instituições públicas e privadas, incluindo a Universidade de Clermont Auvergne, a empresa Greentech, a Região de Auvergne-Rhône-Alpes sob o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (ERDF) e a Clermont Auvergne Métropole.

Florent Menegaux, presidente do grupo Michelin, compartilhou: “O grupo Michelin tem o prazer de anunciar a criação, com seus parceiros, da Biotech Open Platform – uma ferramenta única que promoverá o desenvolvimento de materiais de origem biológica, um desafio fundamental para a indústria do futuro.”

Confira a matéria publicada na vegconomist.

Leia também:

Startups europeias de Climate FoodTech captaram mais de US$ 2bi em 2023

Sociedade Científica Alemã DGE revê sua posição sobre o veganismo

Abu Dhabi anuncia cluster econômico de proteínas alternativas para fortalecer a segurança alimentar

Por Vitor Di Renzo em 15 de junho
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores