Nesse clima de olimpíadas, a marca plant-based A Tal da Castanha anunciou uma novidade: Gabriel Medina, surfista profissional brasileiro e competidor nos Jogos Olímpicos de 2021, será embaixador do novo café biônico da empresa, nomeado de UltraCoffee. 

Você pode estar se perguntando: “O que é um café biônico?”. Esse tipo de produto também é conhecido como café funcional e traz diversos benefícios ao organismo, como a aceleração do metabolismo, um maior desempenho nas atividades físicas, mais energia, melhora da produtividade e, ainda, diminui a sonolência e a fadiga, estimulando o foco e a clareza mental.

Gabriel Medina é embaixador do café biônico da marca A Tal da Castanha
Imagem: Miriam Jeske/COB

Conforme os fundadores em reportagem da Forbes, um dos motivos para o produto ter se popularizado foi a pandemia do coronavírus, já que os consumidores começaram a se preocupar mais com a saúde, fazer exercícios e procurar mais nutrientes na alimentação. Essa situação impactou o mercado de suplementos, onde o café funcional está incluso. 

Para o veículo, o co-founder Rodrigo Carvalho relatou: “Recebíamos, de muitos clientes, pedidos para a produção de café. Como as pessoas já consomem nossos leites, elas queriam fazer essa mistura completa de manhã. Agora, é possível tomar um café com leite completamente natural e vegetal”. Um dos produtos que a marca oferece em seu portfólio é a bebida Barista Profissional, um leite de aveia sem glúten, para os consumidores tomarem com café. 

Café biônico da marca A Tal da Castanha
Imagem: Divulgação da A Tal da Castanha

Em um comunicado o outro founder, Felipe Carvalho, também explicou: “Enxergamos a oportunidade de melhorar a experiência geral de saúde e bem-estar das pessoas que praticam algum tipo de atividade física e que buscam melhorar o desempenho cognitivo para ter mais produtividade nas funções diárias e fomos buscar, com o auxílio de experts em nutrição esportiva, o que há de melhor e comprovadamente eficaz em ingredientes”.

Uma das experts em nutrição que participou no desenvolvimento desse suplemento foi a Alessandra Luglio, que disse: “O UltraCoffee pode ser consumido como pré-treino, antes dos exercícios físicos ou de atividades diárias que necessitem de concentração e foco ou simplesmente, para substituir o cafezinho tradicional de todos os dias agregando mais antioxidantes e nutrientes no dia a dia”.

Alguns dos diferenciais do UltraCoffee, o primeiro produto da linha de suplementos Power Superfoods da marca, é a sua dosagem de cafeína (maior do que a encontrada no varejo), com 100 miligramas a dose. Os outros produtos disponíveis no mercado tem uma média de cafeína de 40 a 80 mg por dose. 

Café biônico da marca A Tal da Castanha
Imagem: Divulgação da A Tal Da Castanha

Para facilitar a absorção pelo organismo, a empresa também utiliza o Triglicerídeos de Cadeia Média C8 + C10, indicado para aumentar o rendimento mental e físico. Além disso, o produto também conta com vitaminas do complexo B para auxiliar na função cognitiva. Foi dito no anúncio do produto: “Nosso principal ingrediente é o TCM C8 e C10, as fontes mais rápidas de absorção entre os ácidos graxos do óleo de coco, fornecendo energia instantânea para quem precisa superar seus limites físicos, ou elevar sua performance cognitiva”. 

Os fundadores também relataram que o desenvolvimento do café biônico levou cerca de oito meses, e fizeram diversos testes e degustações para atingir o sabor desejado, já que na maioria das vezes os cafés biônicos são amargos. Dessa forma, precisaram equilibrar o adoçante (no produto não é utilizado o açúcar) para chegar em um gosto agradável.

Atualmente os cafés estão disponíveis nos sabores cappuccino e chocolate, nos pontos de venda de todo o Brasil e no e-commerce da marca, com preço sugerido de R$ 99,90. A parceria estratégica com o surfista Gabriel Medina veio para provar que o café biônico consegue atender as necessidades dos atletas profissionais. 

Gabriel Medina e a carne de origem animal

O surfista Gabriel Medina, bi-campeão, falou em janeiro nos seus stories do Instagram: “Eu assisti um documentário chamado Thrive […] hoje eu vejo a carne, não como uma carne e, sim, como um animal. Então, eu resolvi parar de comer carne e me sinto muito bem, e eu sei também que estou ajudando os animais de alguma forma”. 

Para o IG Esporte, ele também afirmou em abril deste ano: “Parei de comer carne (vermelha e frango) após ver muitos documentários e ter mais informações sobre como é o processo da carne. Fiquei muito triste como é feito. Claro que você imagina, né? Mas, quando você assiste à cena, de fato, é chocante”, revelando sua preocupação com os animais.

História da marca de café biônico A Tal da Castanha 

A empresa brasileira A Tal da Castanha foi fundada em 2014, pelos irmãos Felipe e Rodrigo Carvalho. Um de seus diferenciais é oferecer produtos com ingredientes reais e não artificiais, ofertando em seu portfólio produtos plant-based, como bebidas vegetais, pastas, snacks, mini (um tipo de lanche para as crianças), a bebida barista e, agora, seu café biônico. 

A marca é uma referência entre as marcas clean label do Brasil e faz parte da seleta lista de empresas B, um grupo global de organizações comprometidas com a geração de impacto positivo na sociedade e no meio ambiente.

Aproveite e leia também: 

Nova bebida vegetal rica em cálcio para as crianças 

Leite de batata é lançado por empresa sueca em três sabores

*Imagem de capa: Miriam Jeske/COB



por Amanda Stucchi em 26 de julho