Quer conhecer uma startup que combate o desperdício de alimentos? A Apeel, localizada nos Estados Unidos, pensou em uma solução para esse problema mundial com consequências desastrosas!

Conforme a Route Brasil, os resíduos orgânicos em aterros sanitários liberam o metano, gás 25 vezes mais nocivo do que o CO₂ para o meio ambiente, e a FAO também apontou que o desperdício de alimentos é responsável por 8% dos gases de efeito estufa globais. 

Pensando em combater esse desperdício, a empresa teve a ideia de criar uma solução baseada em plantas, criando uma espécie de casca para a superfície de frutas e vegetais. 

Segundo a marca: “Apeel usa materiais que existem nas cascas, sementes e polpa de todas as frutas e vegetais para criar uma casca extra protetora que retém a umidade e mantém o oxigênio do lado de fora”. A empresa afirma que essa solução é incolor, não tem gosto e faz o alimento durar duas vezes mais.  Interessante, não é? 

A novidade é que a Apeel levantou US$ 250 milhões em uma rodada de investimento da Série E, liderada pelo fundo Temasek. Também participaram o GIC, K3 Ventures, Viking Global, Mirae Asset, Andreessen Horowitz, Tenere Capital, entre outros.

Algumas participações de destaque foram: Katy Perry (cantora), Susan Wojcicki (CEO do YouTube), e Anne Wojcicki (founder da 23andMe que lida com DNA e genética).

O valor levantado aumentou a valuation da empresa para mais de US$ 2 bilhões, elevando o total de investimentos da Apeel para mais de US$ 635 milhões.

Com a quantia da Série E, a marca pretende expandir continuamente para a Europa, Estados Unidos e o Reino Unido, bem como aumentar a disponibilidade de sua tecnologia nos mercados dessas regiões.

Além disso, a Apeel também irá formar novas parcerias com os fornecedores e varejistas, adicionando mais dez redes de abastecimento até o final desse ano. Outra parte da soma recebida irá para avançar ofertas de dados e insights, podendo incluir potenciais aquisições.

Recentemente, a marca adquiriu a solução ImpactVision para olhar dentro das frutas e vegetais e verificar se estão frescas. 

O CEO da Apeel, James Rogers, disse ao PR Newswire: “[…] Usaremos nosso investimento mais recente para ajudar nossos parceiros fornecedores e varejistas a oferecer uma experiência diferenciada aos seus clientes: produtos de alta qualidade com menor probabilidade de serem desperdiçados em casa”. 

Ele também relatou que a pandemia abalou o varejo de alimentos, já que os consumidores estão querendo comprar produtos frescos on-line e esperam o melhor em qualidade e sustentabilidade. 

Apeel - Startup que combate o desperdício de alimentos
Imagem: Divulgação Apeel

Sobre a startup que combate o desperdício de alimentos 

James Rogers fundou a Apeel em 2012, no estado da Califórnia (EUA). É considerada um unicórnio (nome para empresas avaliadas em mais de US$ 1 bilhão). 

Mas, como ele teve essa ideia? A história da empresa é a seguinte:  

A inspiração veio de um podcast sobre a fome global, que James escutou enquanto estava voltando para a casa, vendo as paisagens de fazendas californianas. 

Ele se questionou “Como tantas pessoas passam fome quando tem tanta abundância de alimentos e sementes fáceis de plantar?” e “Como tanto desses alimentos podem estar sendo desperdiçados?”. 

Dessa forma, fundou a empresa com uma bolsa da Fundação Bill & Melinda Gates, instituição filantrópica criada por Bill Gates. 

Um dado é que a Apeel relata que, desde 2019, evitou que 42 milhões de frutas se estragassem no varejo, causando uma economia de 10 mil toneladas métricas de gases de efeito estufa e 4,7 bilhões de litros de água.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

O Que é Investimento Anjo e Como funciona? Guia Completo

15 Ideias de Negócios Lucrativos e Com Pouco Investimento para Abrir em 2021

Programa de aceleração busca empresas de impacto

*Imagem de capa: Divulgação Apeel (via Green Queen)

Por Amanda Stucchi em 23 de agosto
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores