No Reino Unido, o Conselho de Pesquisa em Ciências Biotécnicas e Biológicas (BBSRC), afirma que vai investir  £ 20 milhões no desenvolvimento de proteínas alternativas.

O conselho afirmou que o investimento vai ser usado ​​para capacitação, pesquisa, inovação e comercialização de produtos plant-based.

“O BBSRC tem um papel fundamental na entrega da Estratégia de Inovação do governo, fornecendo liderança e conexões inteligentes que incentivarão e apoiarão os biocientistas a serem empreendedores e conectarem empreendedores com biocientistas, aproveitando as descobertas por meio da inovação. A inovação por meio da pesquisa em biociência pode assumir muitas formas, ser alcançada por meio de vários caminhos não lineares e envolver uma variedade de parceiros e facilitadores como parte de um ecossistema conectado”, afirma o Conselho de Pesquisa em seu plano. 

69% dos pais no Reino Unido apoiam mais refeições veganas nas escolas

Um relatório produzido pela The Vegan Society, chamado Vegan Food for Children, descobriu que 69% dos pais no Reino Unido apoiam a inclusão de mais refeições veganas nas escolas, bem como pratos feitos à base de plantas. 

A pesquisa foi conduzida entre 19 e 22 de novembro de 2021, utilizando a plataforma Attest, com participação de 500 pais e responsáveis de crianças e adolescentes com idades de até 15 anos. O estudo foi divulgado no Dia Internacional da Alimentação Escolar, comemorado em 10 de março. 

A iniciativa foi feita para apoiar a campanha Catering for Everyone, criada pela instituição com o objetivo de trazer mais refeições veganas para o setor público da região, como em escolas, ambiente de trabalho, hospitais, universidades, conselhos e prisões.

Refeições veganas nas escolas 

Os responsáveis responderam quais eram as atuais dietas das crianças e adolescentes. 

Aqui vale destacar que a maioria não é vegano (61,8%), mesmo assim, 14% dos participantes convivem com crianças veganas, 7,6% com vegetarianos e 15,7% das crianças haviam expressado o interesse por se tornar veganos. 

Quanto ao apoio por mais refeições veganas nas escolas, os resultados ficaram assim: 30% dos pais apoiam completamente e 39% afirmaram que apoiam um pouco essa mudança, dessa forma, foi atingido o número de 69%. 

Além disso, os responsáveis foram questionados sobre quais opções veganas apoiariam nas escolas. Veja só o resultado: 

  • Frutas e vegetais crus (53,3%). 
  • Lanches veganos como barrinhas de frutas e salgadinhos de legumes (51,1%). 
  • Alimentos integrais, por exemplo, espaguete à bolonhesa feito de lentilha (48%). 
  • Carnes alternativas (46%). 
  • Sobremesas à base de frutas (44%). 
  • Queijos alternativos (42%). 
  • Alternativas aos laticínios, como iogurtes e outros derivados (36,1%) 
  • Leites à base de plantas, feitos com soja, amêndoas e aveia (35%). 

Laura Chepner, presidente da Rede de Educação da Sociedade Vegana, comentou sobre o relatório para a Politics.co.uk

“Como sabemos, não importa a sua idade, a alimentação é um aspecto integral da vida de todos. O acesso a uma variedade de alimentos promove a boa saúde e ajuda a promover ótimos relacionamentos sociais e vínculos culturais — tudo isso traz mais alegria às nossas vidas. As refeições escolares não são diferentes — são uma parte essencial da experiência escolar, mas infelizmente ainda há ocasiões em que os alunos veganos ou curiosos pelo veganismo não são suficientemente atendidos”.

Gostou da notícia? Leia mais em:

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Burger King lança primeiro restaurante sem carne no Reino Unido

Burger King lança dois hambúrgueres veganos no Reino Unido

KFC lançará frango da Beyond Meat nos Estados Unidos

*Imagem de capa: Divulgação Squeaky Bean

Por Gabriela Catan em 26 de setembro