A ProVeg é uma organização internacional sem fins lucrativos, com o objetivo de ajudar na construção de sistemas alimentares sustentáveis. Uma novidade é que a instituição lançou o programa de aceleração na África chamado de “ProVeg Africa Accelerator”, com o objetivo de equipar os líderes com as ferramentas essenciais para serem defensores mais eficazes dos animais, do meio ambiente e da saúde pública. Dessa forma, podem lançar campanhas veganas de muito impacto. 

É dito: “A cada aula, nos concentramos em uma nova campanha ou tópico de gerenciamento de organizações sem fins lucrativos, ao final da aceleração você terá desenvolvido um plano de estratégia de campanha e estará preparado para lançar uma nova campanha”. A data de início desse programa de aceleração ainda não foi revelada, sendo explicado que o programa acontecerá em meados de 2021 e durará quatro meses.

Para conseguir compreender totalmente as necessidades das pessoas da África, a ProVeg colocou dois africanos na liderança da aceleradora, eles receberam seus subsídios de maior impacto, Augustine Nii Addo e Aurelia Adhiambo.  Mas, é importante ressaltar que a participação nessa aceleradora, não influencia nas chances das pessoas em receberem um investimento da ProVeg. 

ProVeg: tem programa de aceleração e até investimentos veganos

Você sabe quais são investimentos disponíveis na ProVeg? 

ProVeg Grant 

Esse investimento oferece um subsídio que varia de US$ 10 mil a US$ 30 mil, apoiando projetos que se alinham a missão de reduzir o consumo global de animais em 50% até o ano de 2040. É explicado que essa oportunidade está disponível para organizações e/ou indivíduos que residam fora dos Estados Unidos, não aceitando organizações dos Estados Unidos que estão em outras localidades.

A instituição também prioriza quem faz somente trabalho de mudança de dietas, sendo que atualmente não estão investindo em corporações com fins lucrativos. Alguns exemplos de propostas elegíveis são eventos, campanhas de conscientização política em larga escala, pesquisas ou políticas públicas, entre outros. 

Para quem se enquadra nos requisitos, o próximo prazo de inscrição é entre 1 de setembro e 1 de dezembro, no horário do Pacífico. 

EVA Grant

Esse investimento também apoia organizações que buscam reduzir o consumo global de animais e não estão localizadas nos Estados Unidos. O subsídio oferecido vai até US$ 5 mil. Também não estão aceitando, no momento, corporações com fins lucrativos. 

É priorizado: “Propostas de fora do Reino Unido, Alemanha, Holanda, Polônia, África do Sul, Espanha, Bélgica, Estados Unidos […] Organizações que são lideradas e empregam significativamente mulheres, pessoas de outras raças (que não a caucasiana), e outras pessoas marginalizadas”. Além disso, os projetos priorizados são aqueles com evidências e resultados mensuráveis. Isso também vale para a ProVeg Grant. 

Também é dito que as organizações que trabalham apenas com mudança de dieta poderão se inscrever para um suporte operacional geral irrestrito. 

Quem recebe algum subsídio da ProVeg ou da EVA Grant, também está elegível a receber US$ 1000 por ano, para se capacitar profissionalmente ou desenvolver sua campanha de advocacy vegana. Alguns exemplos são: treinamentos, livros para desenvolvimento profissional, cursos, consultorias, entre outros. 

Aproveite e leia também: 

Fundo para produtos plant-based é lançado na União Europeia 

Fundos brasileiros apostam em startups veganas



por Amanda Stucchi em 1 de julho