PlantBaby, empresa havaiana de alimentos plant-based infantis, levantou US$ 4 milhões em uma rodada seed

Quem liderou o investimento foi a Big Idea Ventures e The Fund LA, com participações da Two Culture Cap, Springbank Collective, Western Technology Investiment, bem como Danielle Monet (atriz) e Kat Cole (presidente e COO da Athletic Greens). 

“Desde o lançamento, há apenas seis meses, observamos uma demanda constante do consumidor. Esta rodada de levantamento de fundos apoiará a pesquisa e o desenvolvimento contínuos de novas inovações culinárias plant-based e o crescimento contínuo da marca para tornar a PlantBaby um veículo que cria mudanças positivas para a saúde e o bem-estar das crianças em todos os lugares”, afirmou o co-fundador Alex Abelin em um comunicado

Alimentos plant-based para as crianças 

Atualmente, a empresa comercializa o Kiki Milk nos sabores original e chocolate. A empresa seleciona ingredientes com pegada de carbono mais baixa, além de fazerem parcerias com agricultores que utilizam práticas agrícolas sustentáveis e regenerativas. 

Tendo sido lançado em 2021, as matérias-primas utilizadas para a fabricação do leite são: coco, cacau, aveia, sementes de abóbora germinadas, fruta de monge, amla (também conhecida como groselha indiana), bananas, aquamin (complexo multimineral feito de algas marinhas), mirtilos, semente de cânhamo, espinafre e açúcar de coco, todos sendo orgânicos. 

O produto também é livre de laticínios, aditivos artificiais, gomas, glifosato (herbicida), açúcares refinados, soja, glúten e não contém organismos geneticamente modificados. 

“Estamos entusiasmados em apoiar o excelente trabalho feito por Lauren, Alex e o restante da equipe PlantBaby. O espaço não lácteo é altamente competitivo, mas a equipe PlantBaby criou um produto exclusivo que apresenta ingredientes de rótulos mais limpos e atrai os consumidores mais preciosos de todos, nossos filhos”, apontou Tom Mastrobuoni, diretor de investimentos da Big Idea Ventures.

Considerando as emissões de gases de efeito estufa (GEE), o produto é neutro em carbono. Para ter uma ideia, sua pegada total é de 0,10 kg de dióxido de carbono equivalente, ou seja, 45% menos do que a maioria dos leites de origem animal. Além disso, a empresa também está realizando uma parceria com a Planet FWD — plataforma de gestão de carbono para marcas de consumo — com o objetivo de entender seu impacto climático e atingir o net zero

“Estamos usando nossos dados de emissões para informar melhorias de sustentabilidade direcionadas em nossa cadeia de suprimentos, reduzindo as emissões de ingredientes, transporte, processamento e embalagem”, escreveu a marca em sua página de impacto

Leite Kiki Milk da PlantBaby
Imagem: Divulgação PlantBaby / Kiki Milk

Sobre a PlantBaby 

Quer saber mais sobre a empresa? 

A marca foi fundada por Lauren e Alex Abelin, ambos são pais de Alakai. O empreendimento foi criada porque não havia leite que os dois se sentiam confortáveis em oferecer ao seu filho. Dessa forma, decidiram criar o produto que começou na cozinha da casa. Interessante, não é? 

Uma curiosidade é que conforme um relatório de tendências plant-based da Whole Foods, noticiado pela Livekindly, existe um desejo por mais alimentos à base de plantas para as crianças. O motivo para isso é que à medida que os adultos adotam mais dietas veganas e flexitarianas, as empresas também começam a atender seus filhos. 

Gostou de conhecer os alimentos plant-based da PlantBaby? Aproveite e leia também: 

Green Planet Astronauts levanta € 1 milhão para alimentos plant-based infantis

69% dos pais no Reino Unido apoiam mais refeições veganas nas escolas

Pediatra dá dicas sobre alimentação vegana na infância

*Imagem de capa: Divulgação PlantBaby



por Amanda Stucchi em 23 de junho