Que tal participar de uma pesquisa da USP sobre dieta vegana? 

A pesquisa se chama “Consumo proteico e nível de processamento em dietas veganas da população brasileira”, e foi criada pelas pesquisadoras Alice Erwig, Bruna Mazzolani, Fabiana Infante Smaira e Thainá Toledo, com a orientação do professor Hamilton Roschel, por meio do grupo de pesquisa em fisiologia aplicada e nutrição. 

É possível participar respondendo um questionário on-line com duração aproximada de 20 minutos. As perguntas envolvem, inicialmente, sua caracterização geral (respondendo questões sobre escolaridade, cidade, idade, nível socioeconômico, etc.), depois existem perguntas sobre o veganismo e o ato de comer. 

Para finalizar, há uma etapa de recordatório alimentar, nela você conta aos pesquisadores tudo o que comeu em um dia habitual. Isso serve para quantificar o consumo alimentar, então, é necessário se atentar às instruções. 

O questionário ficará aberto até atingir pelo menos 2 mil respostas e, dependendo do tempo em que conseguirem obtê-las, poderão deixar um pouco mais para ampliar a quantidade. 

Alice Erwig conversou conosco e contou mais sobre a pesquisa. 

Vegan Business: Como surgiu a ideia de criar essa pesquisa? 

Alice Erwig: A pesquisa foi iniciada em 2017 quando eu resolvi fazer meu TCC sobre o assunto na graduação. Fiz uma parecida com essa, analisando qual era a principal fonte de proteína utilizada em dietas veganas. O estudo ficou parado e não dei seguimento a ele. Agora no doutorado, conversando com o professor Hamilton e com as meninas (Fabiana, Bruna e Thainá), resolvemos fazer esse estudo. 

VB: Qual o objetivo desse estudo?  

AE: Temos o objetivo de analisar o consumo proteico dessa população e o nível de processamento desses alimentos, visto que é uma população crescente no Brasil e no mundo e sempre caímos nas mesmas falácias de consumo proteico baixo em relação às dietas veganas. Gostaríamos de analisar o perfil do consumo alimentar da população vegana brasileira. 

VB: Qual a importância das pesquisas com foco no público vegano? 

AE:  Acredito que por ser um estilo de vida que tem crescido exponencialmente, precisamos ter estudos que embasem todo o meio que engloba essa população. Até para termos mais segurança para prescrever e conversar sobre o assunto. Quanto mais pesquisas científicas tivermos sobre o veganismo mais conseguimos trocar experiências e há mais respaldo científico. A ciência precisa acompanhar o crescimento desse público. 

Alice também contou que pretendem publicar o estudo: “Iremos publicar, daremos o feedback para todas as pessoas que responderam o questionário através do e-mail. Pretendemos publicar em formato de artigo e divulgar bastante para todo mundo”. 

Vale lembrar que todos os dados preenchidos serão publicados de forma anônima, a identidade será mantida em sigilo, e esse estudo tem a aprovação do comitê de ética institucional. 

Gostou de conhecer essa pesquisa da USP sobre dieta vegana? Aproveite e leia também: 

10 motivos para se tornar vegano hoje

Pesquisa: soluções que buscam substituir os alimentos de origem animal

Pesquisa sobre moda vegana: conheça as opiniões de mil britânicos

*Imagem: Pexels



por Amanda Stucchi em 22 de setembro