A Opo Bio, startup de biotecnologia da Nova Zelândia, anuncia o lançamento de seu primeiro produto, Opo-Moo, uma linha primária de células musculares bovinas.

A empresa desenvolve o que chama de ingredientes de carne cultivada de última geração para fornecer aos produtores de carne cultivada.

A Opo Bio anunciou uma rodada de investimento de NZ$ 1,5 milhão liderada por Matū Karihi, com o Fundo de Inventores da Universidade de Auckland, o Fundo de Inovação Booster e investidores anjos.

Fornecedor de linhas celulares

A produção de carne cultivada em escala comercial requer vários ingredientes, incluindo meios de cultura, meios de crescimento e linhas celulares de alta qualidade, explica a Opo Bio. A empresa acrescenta que apenas alguns tipos de células relevantes para a carne cultivada estão comercialmente disponíveis, deixando uma lacuna no mercado de linhas de células.

De acordo com a CEO da Opo Bio, Dra. Olivia Ogilvie, disse: “Queremos acelerar o campo fornecendo células primárias e linhas celulares para uso comercial. Nosso primeiro produto permitirá que os pesquisadores se concentrem em suas grandes questões, em vez de gastar tempo isolando células”.

O desenvolvimento de linhas celulares

A produção de carne cultivada em escala comercial requer meios de cultura, meios de crescimento e linhas celulares de alta qualidade, que são as ‘sementes’ que fazem crescer a carne. Apenas alguns tipos de células relevantes para a carne cultivada estão comercialmente disponíveis, deixando uma lacuna no mercado de fornecimento de linhas de células.

Na Nova Zelândia, a carne cultivada ainda está em seus estágios iniciais, mas o interesse pela tecnologia de alimentos segue crescendo usando outras tecnologias biotecnológicas.

De acordo com a empresa: “A Nova Zelândia tem um forte setor agrícola com altos padrões de saúde animal, tornando-se um excelente lugar para estabelecer uma empresa de carne cultivada”.

A princípio, as células primárias de vaca da Opo Bio estão disponíveis para compra no site da empresa. Assim, a Opo Bio tem planos de expandir seu portfólio, desenvolvendo linhagens de células bovinas comerciais capazes de crescer em biorreatores de suspensão até 2023.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

OmniFoods revela tecnologia inovadora para gordura vegana

15 mil universitários votaram a favor de menus 100% veganos até 2025

PETA oferece US$ 1 milhão para alternativa de lã vegana

Imagem ilustrativa de capa: Divulgação Opo Bio

Por Ana Cristina Gomes em 23 de novembro
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores