O mercado de leite de ervilha está se expandindo! A alternativa de leite é produzida com ervilhas secas, podendo ser disponibilizada em diversos sabores como original, baunilha, chocolate e até sem açúcar. De acordo com o Future Market Insights, o setor deverá atingir o valor de US$ 283,5 milhões até o ano de 2032, crescendo a um CAGR de 10,4% no período (2022-2032). 

Para ter uma ideia, é esperado que o segmento chegue a US$ 105,4 milhões nesse ano. O que está causando o crescimento desse mercado? Segundo o relatório, essa expansão é motivada pelo seguintes fatores: 

  • Aumento de pessoas que adotam um estilo de vida vegano. 
  • As pessoas estão mais preocupadas com sua dieta. 
  • Mais casos de intolerância à lactose e alergias aos produtos lácteos.  
  • Maior conscientização sobre tópicos de saúde. 
  • Aumento de renda disponível. 

Ademais, é informado que o consumidor prefere o produto devido à textura cremosa e o conteúdo considerado mais saudável do que alguns tipos de leites vegetais.

Análise regional do mercado de leite de ervilha 

Agora que você já sabe um pouco sobre o que impulsiona esse mercado, que tal se aprofundar mais sobre os países que vendem essa bebida? 

Conforme o relatório, a região com maior participação nesse mercado é a América do Norte! O destaque é os Estados Unidos, pois o país crescerá rapidamente, sendo esperado que tenha uma participação de mercado de 60%. Vale destacar que a taxa de CAGR se expandirá em quase 8,2% entre os anos de 2022 e 2032. 

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Já na Europa, o mercado mais promissor é o Reino Unido. É informado que uma proporção crescente da população da região deseja modificar a sua dieta para vegana, vegetariana ou pescetariana até o final desse ano, além disso, segundo o Finder, o número de pessoas veganas no território fica em 1,6 milhão (3% da população). 

Uma curiosidade que a Future Market Insights relatou é o sabor: o leite de ervilha com sabor de baunilha é responsável por 65% de toda a receita desse setor, se tornando popular na América do Norte e Europa por ser doce e ter o aroma suave.

“O leite de ervilha está rapidamente ganhando popularidade como substituto de laticínios. O leite de ervilha também é uma boa opção para pessoas alérgicas a outros produtos à base de plantas”, apontou um analista líder da instituição de pesquisa em um comunicado

Ervilhas
Imagem ilustrativa: Unsplash

Principais players do setor

O Future Market Insights apontou alguns dos principais players do mercado: 

  • Sproud 
  • Ripple Foods 
  • Snappea Foods.
  • Devon Garden Foods.
  • Qwrkee.
  • Freedom Foods.
  • Vly Foods. 
  • Nestle SA. 
  • The Mighty Society. 
  • DrinkStar.

Vale destacar que nem todas essas empresas são 100% veganas, porém, podem ter marcas e produtos que se enquadram no conceito de vegano. 

Um exemplo disso é a Nestlé: a empresa disponibiliza produtos lácteos de origem animal, porém, possuem a marca Wunda na Europa, responsável pela bebida vegetal à base de proteína de ervilha amarela. 

“Os principais fabricantes de leite de ervilha estão enfatizando a penetração nos principais mercados de varejo, introduzindo uma gama diversificada de ofertas de produtos. Além disso, eles estão se concentrando na formação de alianças com os principais players, bem como em aquisições”, mencionou a instituição de pesquisa no comunicado. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Mercado global de queijo vegano atingirá US$ 7,10 bilhões até 2030

Purifica capta R$ 375 mil de investimento pela Vegan Business

Leite vegetal: 35 das melhores marcas para você escolher

*Imagem ilustrativa de capa: Unsplash

Por Amanda Stucchi em 9 de junho