A plataforma de Equity Crowdfunding da Vegan Business, focada e especializada em negócios plant-based, já auxiliou três empresas veganas a captarem investimentos, levantando R$ 1,5 milhão no total em apenas três meses. 

Essa modalidade de investimento conecta os investidores a startups e pequenas empresas, oferecendo a possibilidade da empresa levantar capital e dos investidores adquirem quotas/ações ou títulos conversíveis, o que garante uma participação futura no negócio. 

No modelo utilizado pela Vegan Business, o investidor poderá lucrar futuramente com exit, IPO (Initial Public Offering), futuras rodadas ou mútuo conversível. 

“Antes de apresentar uma startup para os investidores inscritos na plataforma nossa equipe faz uma curadoria criteriosa analisando vários aspectos. Time, produto, tamanho de mercado e o potencial de crescimento aliado ao impacto positivo são alguns dos pontos observados”, explicou Christian Wolthers

Conheça as 3 empresas veganas que captaram investimento pela Vegan Business

Aqui tem empresas de protetor solar, leite vegetal e laticínios à base de castanhas. 

1# Chameleon Sun 

A Chameleon Sun é uma marca vegana de protetor solar, foi a primeira empresa a captar pela Vegan Business em janeiro desse ano. Conquistou R$ 505 mil em menos de uma hora, com a participação de 23 investidores e ticket médio perto de R$ 22 mil. 

A marca foi criada pelo casal Xênia Filippetti e Alexandre Filippetti, ambos buscavam oferecer um filtro solar com melhor performance e mais sustentabilidade. 

“Os produtos que afirmavam ser um ‘protetor de performance’ eram química pura e não atendiam o consumidor: prejudicava muito os oceanos e a pele. Muitos deles tinham oxibenzona, químicos proibidos em muitos locais do mundo, mas no Brasil ainda é comercializado. Portanto, desenvolvemos um produto que atendesse uma alta performance, longa duração dentro da água e que não escorresse nos olhos”, contou o cofundador e surfista Alexandre Filippetti. 

O atual portfólio é composto por: protetor solar em bastão kids branco FPS 50, protetor solar em bastão bege FPS 50, filtro solar mineral blue e filtro solar mineral pink (collab neuronha), filtro solar mineral nas cores bege e bronze, além do filtro solar orgânico branco. 

O valor da rodada é destinado à pesquisa para desenvolvimento de novos produtos, expansão de mercado e também para o marketing. 

Protetor solar da Chameleon Sun
Imagem: Divulgação Chameleon Sun

2# Purifica 

A Purifica, marca de leites vegetais, foi a segunda empresa a captar recursos pela Vegan Business em fevereiro. Obteve R$ 375 mil em cerca de 1 hora, com participação de 55 investidores e ticket médio de R$ 6,8 mil. 

A empresa foi fundada por Paloma Blanc (nutricionista) e Rafael Ferro (administrador), buscando facilitar a vida das pessoas com bebidas leves e práticas, além de auxiliar na construção de um sistema alimentar mais saudável e à base de plantas. 

Atualmente a empresa comercializa os seguintes produtos: leite de amêndoas, leite de castanha de caju, leite de coco, leite de amêndoas com baunilha, achocolatado, além dos doces de creme de avelã, creme de avelã sem adição de açúcar, brigadeiro de colher e o brigadeiro de colher sem adição de açúcar. 

O valor captado será utilizado na ampliação da validade das bebidas, utilizando embalagens de longa vida (tetrapak) e nos setores de marketing e comercial. 

“Sairemos da atual validade de 30 dias sob refrigeração para 12 meses em temperatura ambiente. E o mais incrível é que esse aumento de vida de prateleira vai acontecer sem uso de conservantes, açúcar, óleos e outros ingredientes que mascaram o sabor e textura reais da bebida vegetal”, apontou o empreendedor Rafael Ferro.

Leite vegetal da Purifica
Imagem: Divulgação Purifica

3# Novah! 

A Novah!, startup de alimentos à base de castanha de caju, trabalha com produtos totalmente vegetais, sem a presença de glúten e de nenhum tipo de amido modificado na fórmula. 

A empresa bateu um recorde de investimento: captou R$ 600 mil em apenas 9 horas, contando com a participação de 112 investidores e ticket médio de R$ 5,5 mil. 

A marca foi fundada por Lisiane Oliveira com o propósito de incluir as pessoas com restrições aos alimentos tradicionais, pensando também na saudabilidade, nutrição e bem-estar. Atualmente são comercializadas cinco versões de queijos (provolone, mussarela, frescal, cheddar e requeijão) e três versões de cheesecakes (café com ganache, maracujá e frutas vermelhas). 

O objetivo da empresa é utilizar o valor captado para ampliar a presença no estado de São Paulo. Lisiane explicou a divisão do investimento: “50% do valor aplicado para crescimento do time, 25% em crescimento e automatização de produção e 25% em marketing, operação, gestão e controles”. 

Produtos da Novah!
Imagem: Divulgação da Novah!

Se você está buscando investimento para o seu negócio e deseja captar pela Vegan Business, entre em contato conosco e compartilhe o pitch deck para avaliação. 

Gostou de conhecer as empresas veganas que captaram pela Vegan Business? Aproveite e leia também: 

7 curiosidades sobre o Vegan Business

4 Vantagens de investir em startups via Vegan Business

Vegan Business capta R$ 1.7 milhão para democratizar investimentos em negócios plant-based

*Imagem de capa da Chameleon Sun, Purifica e Novah!: Edição Vegan Business



por Amanda Stucchi em 3 de maio