A Chameleon Sun captou R$ 505 mil de investimento em menos de uma hora e se tornou a 1.ª startup a levantar capital pela Vegan Business. A rodada da marca de protetor solar vegano brasileira aconteceu nesta segunda-feira (17), exclusivamente para investidores cadastrados na fintech, que é a primeira plataforma de Equity Crowdfunding de negócios plant-based no Brasil.

Para o fundador do Vegan Business, Christian ‘Crica’ Wolthers, o resultado positivo confirma o poder da fintech criada há três anos. “Esse é um momento histórico para o mercado plant-based brasileiro. Com a validação da nossa tese, agora vamos buscar acelerar esse mercado através de capital e daremos mentoria para empresas que estão buscando melhorar o mundo. Vamos seguir apoiando empresas de todos os tipos, como alimentos, bebidas, cosméticos e moda com produtos incríveis e fundadores com visão exponencial”, afirmou.

Atualmente, o Vegan Business possui mais de 1.000 investidores cadastrados e interessados em apoiar negócios plant-based no Brasil. Dessa base, 23 destinaram investimentos à Chameleon Sun, marca de protetor solar vegano criada em 2021 por dois ex-executivos da área de sustentabilidade e desenvolvimento da Nike.

A rodada foi marcada por uma diversificação nos aportes financeiros e contou com 23 investidores interessados na Chameleon Sun. O mínimo investido foi de R$ 1.000 e o máximo de R$ 129 mil.

Fundadores da Chameleon Sun

Imagem dos fundadores Xênia Filippetti e Alexandre Filippetti: Divulgação Chameleon Sun 

Xênia Filippetti e Alexandre Filippetti apostaram em um produto que une preservação dos oceanos e da natureza com o esporte de alto rendimento. A iniciativa da startup deu tão certo que em pouco tempo surgiu a necessidade de mais apoio financeiro para expandir os negócios. O dinheiro captado por meio do Vegan Business será usado em pesquisa para desenvolvimento de novos produtos, expansão de mercado e marketing.

“Admiramos muito o trabalho e profissionalismo do time Vegan Business, desde o primeiro contato e durante toda a condução do processo. Ser a primeira empresa a captar investimento através da Plataforma nos deixa muito animados e ainda mais obstinados em contribuir para um impacto positivo no mundo através de práticas responsáveis de negócios. Estamos muito felizes com esta oportunidade, a captação será muito importante para a expansão do nosso negócio”, disseram os empresários.

Protetor solar em formato bastão da Chameleon Sun

Imagem do protetor solar em formato bastão: Divulgação Chameleon Sun 

Com a primeira rodada finalizada, a CEO do Vegan Business, Nádia Gonçalves, antecipa que a empresa já iniciou o planejamento para buscar investimentos para novas marcas a partir de fevereiro. “Estamos muito animados em compartilhar que, assim como essa primeira, nossa próxima rodada trará um negócio sensacional, que também se preocupa com a saúde dos consumidores e com a sustentabilidade. Além disso, faz parte de um dos mercados que mais crescem em todo o mundo”, destacou.

Em dezembro de 2021, o Vegan Business levantou R$ 1,7 milhão em sua rodada seed para democratizar investimentos em negócios plant-based. Ao longo de 2022, mais 8 empresas participarão das rodadas através da plataforma. 

Cofundadores do Vegan Business

Imagem dos cofundadores Christian ‘Crica’ Wolthers, Nádia Gonçalves e Grant Lingel: Divulgação Vegan Business

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

Vegan Business é destaque no Valor Econômico com Equity Crowdfunding

Vegan Business é registrado como plataforma de Equity Crowdfunding

O Que é Equity Crowdfunding? Um Guia Completo (2021)

*Imagem de capa: Divulgação Chameleon Sun



por Amanda Stucchi em 17 de janeiro