Você já viu a matéria que o veículo Vegazeta publicou sobre o Vegan Business?

O Vegazeta é um dos mais importantes portais de conteúdo do universo vegano e destino obrigatório para quem quer se manter informado. A matéria publicada hoje trouxe como foco a busca do Vegan Business por investidores para o mercado plant-based.

Se você acompanha nosso portal sabe que iremos nos tornar a primeira plataforma de Equity Crowdfunding voltada ao mercado plant-based, e isso auxiliará na democratização de investimentos veganos. 

Haverá diversas possibilidades para você investir: alimentos, cosméticos, produtos de higiene pessoal e limpeza, vestuário e moda, bem como tecnologias que facilitam a sua vida sem prejudicar o meio ambiente e os animais. 

O objetivo é captar investidores e conectá-los com os empreendedores que estão em busca de expansão empresarial ou querendo lançar seus próprios negócios. Para investir, o primeiro passo é se cadastrar na nossa lista

A ideia desse projeto surgiu para fortalecer a comunidade vegana e plant-based, buscando disseminar negócios que fazem sua parte para acabar com a crueldade animal e preservar o meio ambiente. 

Nádia Gonçalves, CEO e co-founder do Vegan Business, deu declarações para o Vegazeta falando sobre o assunto: “Começamos o cadastro no mês de julho e até o momento já temos mais de 300 pessoas que se interessaram em investir em negócios plant-based. Nessa primeira etapa estamos entendendo qual é o ticket médio de investimento que cada pessoa se propõe a investir”. 

Na página de cadastro você pode relatar qual o valor que tem disponível para investir, as opções variam de até mil reais e acima de 15 mil. Ela também acrescentou para o veículo: “Assim podemos dar uma assessoria personalizada sobre o mercado e criarmos uma relação de negócios interessante para os investidores, empreendedores e principalmente para o meio ambiente”

Christian Wolthers, co-founder do Vegan Business, também explicou um pouco sobre o mercado plant-based e vegano no Brasil: “Estamos vendo o número de veganos e adeptos de produtos plant-based aumentar a cada dia no país”. 

Ele encerrou afirmando a missão da nossa plataforma: “O objetivo do Vegan Business é fortalecer esse mercado e dar novas oportunidades de negócio, tanto para empreendedores quanto para investidores. As pessoas viram potencial no mercado financeiro, mesmo com a pandemia, e querem saber mais sobre os tipos de investimento que são oferecidos”. 

A Vegazeta também relatou que a pandemia de Coronavírus teve um impacto na busca por alimentação à base de plantas, bem como aumentou os cuidados com a saúde e meio ambiente no Brasil. Sendo assim, diversas empresas e startups com negócios cruelty free foram lançadas e tiveram aumento de crescimento e faturamento

Já falamos aqui no Vegan Business que a pandemia fez mais pessoas aderirem ao veganismo, um estudo da Mintel no Reino Unido, revelou que para 25% dos jovens a dieta vegana se tornou mais atraente. 

Além disso, um estudo feito pela OSFHome, também demonstrou que o veganismo é uma opção para prevenir futuras pandemias. Falamos sobre essa questão na nossa matéria: “Acredita-se que a maioria das doenças infecciosas emergentes tenha se originado em animais selvagens, principalmente primatas, roedores e morcegos. No entanto, também há um consenso de que muitas delas também foram transmitidas por animais de estimação ou de criação”. 

Para ler a matéria completa da Vegazeta acesse: Vegan Business busca investidores para o mercado nacional plant-based.

Aproveite e leia também: 

Vegan Business lança Founder Series no YouTube sobre Empreendedorismo Plant-based 

Crica Wolthers, founder do Vegan Business, aparece em matéria da CNN

6 benefícios cientificamente comprovados de uma dieta vegana 



por Amanda Stucchi em 12 de agosto