A Ivy Farm, empresa do Reino Unido, abriu uma fábrica de carne cultivada na Europa, com 1672 metros quadrados, que produz três toneladas de carne cultivada por ano e está localizada ao lado do Departamento de Engenharia da Universidade de Oxford. 

O espaço, aberto após a empresa ter captado US$ 30 milhões em investimentos em toda sua história, também contém um biorreator terminal de 600 litros. 

A fábrica de carne cultivada da Ivy Farm

A carne cultivada é um produto feito sem abate, a partir da amostra de um tecido de músculo animal.

“Queremos nos tornar o principal produtor de carne cultivada do Reino Unido. Na verdade, de carne em geral. E queremos usar tecnologia inovadora para ajudar a Grã-Bretanha a liderar o mundo no enfrentamento dos desafios da produção sustentável de carne no século XXI”, comentou a empresa em sua página

A empresa apontou à imprensa que está entrando na próxima fase de sua tecnologia, ao mesmo tempo em que avança para aumentar a capacidade de pesquisa e desenvolvimento visando reduzir seus custos, aumentar a produção e fazer com que a carne cultivada seja acessível para os consumidores em uma escala global no futuro próximo. 

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Atualmente, apenas Singapura tem a autorização para comercializar a carne cultivada. Em 2020, o estabelecimento 1880 iniciou a venda da carne cultivada produzida pela marca Eat Just no país.

Até o momento, o Reino Unido não aprovou a venda do produto na região, porém, a Ivy Farm tem planos de chegar a mercados e restaurantes a partir de 2023, iniciando com as salsichas cultivadas. A região reconheceu a senciência dos animais vertebrados em 2021, tendo adicionado certas espécies de animais invertebrados em 2022, como os polvos, lagostas e caranguejos. Isso significa que os animais foram reconhecidos como tendo a capacidade sentir dor e sentimentos.

Apesar disso, o mercado global de carne cultivada está em expansão, já que conforme o Acumen Research & Consulting o setor atingirá US$ 517 milhões até 2030. Os motivos para isso incluem o aumento da demanda pela carne, bem como a busca por um estilo de vida mais sustentável, já que o produto precisa de 99,9% menos terra e cinco vezes menos água comparado a opção animal.

Uma curiosidade é que aqui no Brasil, a previsão é que a carne cultivada chegue no país entre 2024 e 2025, proveniente de uma parceria entre a BRF e a startup isralense Aleph Farms, conforme apontou a CNN

Sobre a Ivy Farm 

A empresa foi fundada por Russ Tucker e Cathy Ye em 2019. A história do empreendimento contou que Russ era consultor de gestão para supermercados, com família de agricultores e açougueiros, ele se questionou se poderiam produzir carne de qualidade de uma maneira melhor. Dessa forma, se juntou com a professora Cathy Ye para criar a marca. 

O nome da empresa foi definido dessa maneira: Ivy significa ‘in vitro’, já farm foi escolhido devido à origem familiar de Russ Tucker. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Califórnia aloca US$ 5 milhões para carne cultivada e plant-based

Fazenda Futuro: expansão nos EUA com dois novos parceiros!

Mercado de carne cultivada atingirá US$ 517 milhões até 2030

*Imagem de capa: Divulgação Ivy Farm

Por Amanda Stucchi em 29 de agosto