Você quer investir pensando no seu futuro e não sabe por onde começar, então acaba pesquisando diversos tipos de investimentos, mas fica cada vez mais confuso e não tem certeza de qual a opção certa.

Definir qual o melhor tipo de investimento para você vai depender de vários fatores como o seu perfil de investidor, seus objetivos e seu planejamento financeiro.

Entender quais são os principais investimentos a longo prazo e como eles funcionam pode facilitar sua escolha e impulsionar você a começar a aplicar seu dinheiro.

Separamos uma lista com os seis melhores investimentos a longo prazo que você pode adicionar na sua carteira para que lá na frente você tenha o patrimônio que sonha hoje. Boa leitura!

O que você precisa saber antes de investir a longo prazo

O que significa investimento de longo prazo?

Quando você investe em longo prazo, o dinheiro aplicado é mantido por um longo período de tempo, normalmente no mínimo 5 anos (mas podendo chegar até 30 ou mais), e é resgatado apenas ao final desse período.

Por que investir no longo prazo é uma boa ideia?

Os investimentos a longo prazo trazem uma maior rentabilidade do que os de curto prazo, principalmente quando você reinveste os seus ganhos e mantém uma constância nas suas aplicações, é a mágica dos juros compostos.

Outro fator importante é que quando você investe a longo prazo, as oscilações diárias do mercado não precisam ser causa de ansiedade e desespero.

Como é o caso do investidor que usa estratégias de curto prazo, nesse cenário é preciso ter uma mentalidade mais preparada para os riscos altos que acompanham os investimentos de alta rentabilidade.

A importância de um bom planejamento

Planejar os seus passos é o que vai permitir que você tenha mais segurança nos seus investimentos.

Por exemplo, você deve criar seu planejamento financeiro e entender quanto da sua renda você poderá utilizar para manter suas aplicações constantes sem comprometer seus gastos fixos mensais e sua qualidade de vida.

Uma dica é você encarar essas aplicações como mais uma conta a ser paga, isso pode ajudá-lo a evitar que gaste com coisas desnecessárias e supérfluas, focando nos ganhos futuros.

Além disso, é importante ter em mente que esse tipo de investimento pode durar anos, algumas dessas aplicações possuem prazo de validade e não permitem que o dinheiro seja resgatado antes disso.

Então faça uma pesquisa para entender se o tipo de investimento combina com a sua realidade e serve ao objetivo que você definiu, que pode ser, por exemplo, construir uma casa, se aposentar ou até mesmo um intercâmbio em alguns anos.

De qualquer forma, se planeje para não precisar desse dinheiro antes do prazo e para criar seus investimentos com maior estabilidade possível.

Os 6 Melhores Investimentos a Longo Prazo

  1. Tesouro direto
  2. Bolsa de valores
  3. LCIs e LCAs
  4. CDBs
  5. Fundos imobiliários
  6. Investimento em empresas e startups

1. Tesouro direto

O tesouro direto é a opção mais segura e de maior acessibilidade para iniciar seus investimentos, com uma aplicação mínima de R$30 reais.

Ele é a principal escolha para quem deseja investir a longo prazo com baixos riscos, mas não quer ficar dependendo da poupança (que não possui tantos benefícios).

Funciona basicamente como um empréstimo que você faz ao governo federal, você compra títulos públicos emitidos pelo governo e eles te devolvem esse valor com juros. Os tipo de títulos são:

  • Tesouro prefixado: tem uma taxa fixa de rentabilidade pré-estabelecida e aceita no momento do investimento.
  • Tesouro prefixado com juros: assim como o tesouro prefixado, este tipo tem uma taxa fixa de rentabilidade, mas paga juros a cada 6 meses.
  • Tesouro Selic: um dos títulos pós-fixados, o que significa que sua rentabilidade acompanha um indexador variável, como a taxa Selic. Neste tipo, a liquidez é diária e você pode resgatar a taxa acumulada até o período.
  • Tesouro IPCA+ com Juros: além de pagar a taxa da inflação, este título paga uma taxa prefixada adicional, tornando a rentabilidade maior do que a inflação. Os juros são pagos semestralmente.
  • Tesouro IPCA+: assim como o título acima, ele paga a taxa de inflação e mais a taxa prefixada. Mas a liquidez é baixa, e paga somente na data de vencimento. É ótimo para quem procura criar uma aposentadoria ou tem um outro objetivo a longo prazo.

São várias as opções entre as quais escolher, mas, normalmente, quanto mais tempo o dinheiro fica investido, maior a rentabilidade do título.

Além disso a retenção do Imposto de Renda cobrado também varia de acordo com o tempo da aplicação, para aplicações resgatadas antes de 30 dias cobra-se também o IOF sobre o rendimento.

2. Bolsa de valores

Se você não se intimida com o alto risco que acompanha os investimentos de renda variável, investir na bolsa de valores pode ser uma boa opção no longo prazo, principalmente se você estudar bem o mercado e identificar as empresas com maiores chances de se valorizarem com o tempo.

A estratégia Buy ‘n’ Hold é basicamente comprar ações com base em uma pesquisa aprofundada sobre a empresa para identificar seu valor e potencial de crescimento e mantê-la na sua carteira enquanto for lucrativa, sem se deixar abalar por possíveis (e esperados) problemas ao longo dos anos.

Isso caso você decida colocar seu dinheiro investindo em ações, que é o produto mais conhecido negociado na B3, mas não o único produto rentável na bolsa.

Outras opções de produtos são: ETFs, BDRs, fundos de ações, fundos de renda fixa, commodities.

Seja qual for sua escolha, o que todos têm em comum é a possibilidade de alta rentabilidade acompanhada de um risco grande, recomendado para investidores de perfil agressivo que já entendam mais o mercado e tenham mais preparo psicológico para os altos e baixos.

3. LCIs e LCAs

Uma boa opção de renda fixa são as LCI e o LCA, letras de crédito imobiliário ou de agronegócio onde você basicamente empresta dinheiro para alguma instituição financeira e recebe juros em cima da aplicação.

Com uma liquidez menor, elas têm resgates a partir de 90 dias das aplicações ou exclusivamente na data de vencimento.

Existem três tipos principais de LCI ou LCA:

  • Letras prefixadas: a taxa de juros é definida na hora da aplicação.
  • Letras pós-fixadas: a taxa é definida com base na CDI e pode cair ou subir ao longo do tempo.
  • Letras com base na inflação: conta com uma parcela prefixada e outra pós-fixada.

A grande vantagem delas é que são isentas do Imposto de Renda, o que é um grande atrativo para os investidores.

4. CDBs

O investimento em CDB também é de renda fixa e funciona como os LCIs e LCAs, é como um empréstimo a uma instituição bancária, os bancos emitem os títulos para captar recursos para suas atividades.

É um investimento com risco baixo e uma ótima opção se você quer investir a longo prazo com muita segurança, principalmente porque esse tipo de investimento tem a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Você pode optar entre três tipos:

  • CDB prefixado: taxa fixa pré-definida no momento da aplicação.
  • CDB pós-fixado: varia de acordo com o CDI.
  • CDB Híbrido: taxa prefixada e também acompanha o IPCA.

A principal diferença para os LCIs e LCAs é que nos investimentos em CDBs há o desconto do Imposto de Renda que segue uma tabela regressiva iniciando em 22,5%, mas quanto maior o prazo de vencimento das aplicações, menor a alíquota cobrada podendo chegar a 15% para as aplicações que duram mais de 720 dias.

5. Fundos imobiliários

Investir em fundos imobiliários é uma opção caso você queira investir no mercado imobiliário com mais segurança e menos trabalho do que comprando um imóvel próprio.

Os fundos funcionam como um condomínio de investidores gerenciado por um gestor que avalia as melhores oportunidades do mercado imobiliário para aplicar o dinheiro investido.

Você pode comprar cotas na bolsa de valores e receber a distribuição de rendimentos mensais, como se fosse um aluguel, e isentos do Imposto de Renda.

As cotas variam em valor, mas são acessíveis para todos os tipos de investidores, muitos focam em montar uma carteira para viver da renda dos aluguéis dos fundos imobiliários.

6. Investimento em empresas e startups

O investimento em startups e empresas em desenvolvimento no mercado até pouco tempo era exclusivo para investidores qualificados ou profissionais, através do private equity e do venture capital.

Mas com o equity crowdfunding esse tipo de investimento foi democratizado no mercado, permitindo que qualquer pessoa, seja um investidor iniciante ou até mesmo alguém que nunca investiu, faça aplicações em startups com grande potencial de crescimento.

Ele funciona como uma vaquinha online para startups, captando recursos em troca de participação na empresa com ações ou títulos conversíveis.

Através das plataformas online autorizadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), são feitas rodadas de captação onde as startups têm uma meta a bater e os investidores podem começar a aplicar a partir de R$1000.

Apesar de ser um investimento de grande risco, afinal você está colocando seu dinheiro em uma startup que pode não dar certo (o que nesse caso fará você perder o valor investido), ele também é um dos que possui maior potencial de retorno.

As startups normalmente levam anos para crescer e se estabelecer no mercado, até serem compradas por uma empresa ou abrirem capital na bolsa de valores, que são os momentos de exit onde o investidor ganha o lucro do investimento. Mas quando isso acontece, o lucro pode chegar a 30x ou mais do valor inicial investido.

Um dos maiores exemplos do mercado plant-based foi o IPO da Beyond Meat que resultou em uma precificação 163% acima da inicial após o primeiro dia de negociações.

É uma ótima opção para quem quer investir a longo prazo e quer investir de forma consciente em uma startup que pode mudar o mercado.

O Vegan Business está construindo sua plataforma de investimentos em equity crowdfunding voltados exclusivamente para o ecossistema plant-based. Serão selecionadas startups inovadoras, com grande potencial de crescimento, que criam soluções pensando não apenas na melhoria de vida dos seres humanos, mas também nos animais e planeta como um todo.

Para saber mais informações e entrar na lista de espera para ser um dos primeiros investidores, clique aqui!

Qual o melhor momento para fazer investimentos de longo prazo?

Certo, você gostou da ideia de investir a longo prazo e quer iniciar logo, mas primeiro é interessante analisar seu estado atual.

Como já mencionado, os investimentos a longo prazo têm uma baixa liquidez, então o resgate do seu dinheiro não será imediato, por isso tenha certeza de que você tem uma reserva de emergência para garantir sua segurança financeira.

Se você já tem isso planejado, o importante é pesquisar a fundo os ativos disponíveis e começar a investir com base no seu perfil de investidor (conservador, moderado ou agressivo).

Você não precisa iniciar com muito dinheiro, pode ir construindo sua carteira aos poucos e cada vez com mais segurança, mas mantenha a constância nos aportes. Lembre-se também de diversificar seus investimentos, isso ajuda a diminuir os riscos e potencializar seus ganhos.

Conclusão

Você não vai encontrar uma resposta direta de qual é o melhor investimento a longo prazo para você, simplesmente porque isso varia muito de acordo com o seu perfil, suas expectativas e, principalmente, seus objetivos de investimento.

Mas é um bom começo entender quais são suas opções para tomar decisões conscientes em busca do melhor investimento para você.

Continue estudando o mercado para aumentar seus conhecimentos do mundo financeiro e identificar as melhores oportunidades que podem mudar seu jogo e trazer um lucro considerável.

Aqui no Vegan Business você tem acesso a artigos diários sobre notícias do mundo plant-based para se manter atualizado sobre mercado, oportunidades e muito mais. Acompanhe nossas redes sociais e inscreva-se na nossa newsletter para receber em primeira mão!

Leia também:

 



por Leticia Rocha em 12 de outubro