A ativista vegana e fundadora da VBites, Heather Mills, recentemente nomeada Mulher do Ano na Cúpula de Mulheres Veganas deste ano, anunciou anteriormente que iria comparecer à Conferência Climática em Bonn para pedir um Tratado Global Plant-Based e distribuir 2000 cachorros-quentes VBites gratuitos.

Durante o evento na Alemanha esta semana, Mills, juntamente com cerca de uma dúzia de ativistas climáticos, iniciou um protesto improvisado dentro do refeitório enquanto os delegados e os funcionários da ONU aguardavam na fila para o almoço, com cantos de “Se você se preocupa com o clima, coma vegano no almoço” e “Mudança no sistema alimentar agora, assine o Tratado Plant-Based”.

“Antonio Guterres, o Secretário-Geral da ONU, fez um ótimo discurso ontem, MAS por que ele não está falando sobre a questão real; produção de carne, peixe e laticínios, que assim como os combustíveis fósseis é um grande contribuinte para o CO2, é maior do que todo o setor de transporte”, disse Mills no evento.

Ela ainda declarou: “Todos podem fazer uma grande diferença agora mesmo, apenas escolhendo comer vegan. Está comprovado que é melhor para o planeta, para os animais e é melhor para nossa saúde. Conferências Climáticas como Bonn e a próxima COP29 podem fazer melhor, servindo apenas alimentos plant-based. Eles deveriam estar exibindo o melhor em sustentabilidade.”

Exigindo mudanças

Heather Mills fez parte de um grupo maior que defendia tanto ações individuais quanto a implementação de iniciativas baseadas em cidades. Eles também estão pressionando por um Tratado Plant-Based global para abordar os efeitos prejudiciais da carne e laticínios no meio ambiente e promover a transição para um sistema alimentar plant-based.

No ano passado, o membro da Assembleia de Londres Zack Polanski, Vice-líder do Partido Verde da Inglaterra e País de Gales, escreveu uma carta aberta instando o Prefeito de Londres, Sadiq Khan, a endossar o Tratado Plant-Based. Polanski enfatizou o papel crítico das dietas baseadas em plantas no combate às crises climáticas e ecológicas.

Em um desenvolvimento recente, o membro da Assembleia Conservadora Andrew Boff confrontou o Prefeito Khan durante o Question Time do Prefeito, questionando por que Londres ainda não assinou o Tratado Plant-Based. Boff instou o prefeito a integrar o Tratado Plant-Based no Plano de Londres.

Lia Phillips, ativista da campanha da cidade do Tratado Plant-Based no Reino Unido, disse: “Tivemos quase 30 anos de COPs e estamos aguardando um acordo global sobre o sistema alimentar. O Tratado Plant-Based apresentou um caminho que os líderes mundiais poderiam anexar ao Acordo de Paris. A ciência diz que mesmo se acabarmos com os combustíveis fósseis, estamos destinados a uma catástrofe climática se não transformarmos o sistema alimentar.

Precisamos fazer isso agora. Um sistema alimentar plant-based estaria alinhado com Paris, além de abordar questões urgentes como insegurança alimentar, perda de biodiversidade, doenças relacionadas à alimentação e o risco de pandemias.”

Leia também:

Como os EUA podem apoiar a educação sobre mudanças climáticas nas escolas

Apparo e Döhler revolucionam o mercado de alimentos com ingredientes upcycled

Kelpi capta £4.3 milhões para substituir plásticos por algas em embalagens

Por Vitor Di Renzo em 8 de junho
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores