A HappyVore, startup francesa de carne plant-based, anteriormente conhecida como Les Nouveaux Fermiers, levantou €35 milhões em uma rodada. O investimento foi liderado pela Invus (empresa de venture capital), com participações de Artal e BPI France, bem como os investidores anjos Adrien de Schompré e Philippe Cantet. 

Investimento da HappyVore e a fábrica de carne plant-based

O valor será utilizado para aumentar a escala industrial de sua operação, além disso, a empresa também anunciou a abertura de sua fábrica em Chevilly-Larue (localizada na região da Île-de-France). O local foi encontrado no ano passado, por isso, a empresa resolveu ampliá-lo e reformá-lo para se transformar em sua fábrica, considerada a maior instalação de produção de carne vegana no país.

“Há um ano, descobrimos um terreno baldio industrial, que decidimos ampliar e reformar completamente para torná-lo nosso novo local de produção agroalimentar”, comentou Guillaume Dubois (CEO e co-fundador) em sua rede social profissional

Para ter uma ideia, a fábrica possui 19 mil metros quadrados, tendo passado por uma reforma com o objetivo de aumentar a capacidade de produção. Atualmente, a empresa poderá produzir mais de 10 mil toneladas de produtos plant-based na instalação. 

Atualmente, os produtos disponíveis no portfólio da empresa incluem: almôndegas, nuggets, bife, picanha, tiras de carne, entre outros. Além disso, segundo a Green Queen, a empresa já tem mais de 2 mil pontos de venda e mais de mil parcerias com restaurantes. 

Vale destacar que o setor de alimentos plant-based está se expandindo globalmente. Conforme o Market Data Centre, o setor crescerá a um CAGR de 10,6% entre os anos de 2022 e 2030, a sigla é a taxa de crescimento anual composto, utilizada para avaliar o crescimento de receita em determinado período. 

A Statista apontou que as vendas de alimentos plant-based na França em supermercados e hipermercados foram avaliadas em quase US$ 433 milhões em 2020, sendo que é esperado que o valor atinja cerca de US$ 786 milhões em 2026. A pesquisa foi feita em cooperação com a Market Research Future. 

Sobre a empresa 

“Comer deve continuar sendo um prazer e bom para a saúde. Assim, não há como comprometer o sabor, a qualidade nutricional dos nossos produtos, sua composição e, claro, cumprir a nossa missão de preservação do planeta. É isso que une toda a equipe”, escreveu a empresa. 

O negócio foi fundado por Guillaume Dubois e Cédric Meston, os dois criaram a marca em 2019 com o objetivo de promover a redução das proteínas de origem animal. 

Sobre os produtos, a empresa afirmou: “Nós os projetamos primeiro com nossa  paixão pelo sabor, nosso desejo de oferecer alternativas  realmente saudáveis  ​​e, acima de tudo,  de acordo com nosso desejo de preservar o planeta”. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Investimento ESG: o que é, como funciona e por que investir?

Investimentos em carnes alternativas e o futuro do mercado

Como Diversificar Investimentos: 5 Dicas Essenciais (2022)

*Imagem de capa: Divulgação HappyVore



por Amanda Stucchi em 21 de junho