A Amazon, gigante do e-commerce, adicionou certificações sustentáveis a mais de 75 mil produtos nos Estados Unidos e na Europa, como parte de seu programa Climate Pledge Friendly. Para isso, a empresa realizou parcerias com certificações de terceiros das principais instituições de saúde, orgânicos e bem-estar animal, como a Fairtrade International e a Rainforest Alliance. Além de ter criado a sua própria certificação chamada de Compact By Design, que identifica produtos com um design mais eficiente.

Um produto com um design mais eficiente permite a remoção do excesso de água e ar, levando ao uso de menores quantidades de embalagens e melhorando o transporte. É dito na página oficial: “Em escala, essas pequenas diferenças no tamanho e peso do produto levam a reduções significativas de emissão de carbono”. São dados alguns exemplos de como aumentar a eficiência de um produto: é necessário que os artigos tenham menos embalagens e ar contido, uma forma de pacote mais eficiente e pesem menos, também podendo transformá-los em sólidos (caso usem água) ou em concentrados. 

Atualmente a Amazon conta com 28 certificações sustentáveis, incluindo sua própria. Porém, recentemente, adicionou as seguintes novas cerificações ao programa: 

Safer Choice 

O selo da EPA (Agência de proteção ambiental dos Estados Unidos), visa certificar produtos que contenham ingredientes seguros tanto para a saúde humana quanto para o meio ambiente.

EWG Verified 

Já essa certificação auxilia o consumidor a encontrar produtos com menos químicas tóxicas, que são mais seguros e sustentáveis. É dito na página da Instituição: “O EWG VERIFIED™ reconhece os produtos que atendem aos mais rígidos padrões do EWG para a sua saúde. Isso significa que nenhum dos produtos químicos do EWG é preocupante”. 

Em um comunicado à imprensa, o presidente da EWG, Ken Cook, falou: “Estamos muito satisfeitos que a Amazon tenha escolhido a marca EWG VERIFIED para incluir em seu esforço de apresentar produtos mais sustentáveis, ​​como uma forma de proteger nosso clima”. 

Regenerative Organic Certified

Esse selo certifica produtos alimentícios, tecidos e ingredientes de cuidados pessoais, visando atender aos padrões de saúde, gestão do solo, bem-estar animal e da justiça social. Na gestão do solo, alguns de seus critérios são os seguintes: ter rotação de colheitas, não ter produtos geneticamente modificados e promover a biodiversidade, entre outros. 

Animal Welfare Approved 

Essa certificação verifica se os animais são criados em fazendas independentes, com maior bem-estar e pastagens mais sustentáveis. Conforme informações da instituição: “É o único selo que garante que os animais são criados ao ar livre em pastagens ou gama [terreno para pastagem] por suas vidas inteiras, em uma fazenda independente, usando práticas agrícolas verdadeiramente sustentáveis […]”. Também não podem ser utilizados antibióticos ou hormônios nos animais, e a Instituição treina auditores para visitar as fazendas todos os anos e verificar se os padrões estão sendo cumpridos. 

Em uma declaração à imprensa, o líder de compras sustentáveis globais da Amazon, Adam Werbach, relatou: “Os clientes querem uma maneira de fazer escolhas de compras mais sustentáveis ​​e informadas, e a Climate Pledge Friendly está aumentando seus esforços para ajudar os clientes a saber que suas compras atendem aos padrões de sustentabilidade e estão ajudando a preservar o mundo natural”. Ele também acrescentou que a empresa ficou entusiasmada em adicionar essas novas certificações no seu programa.

Certificações sustentáveis: Amazon
Imagens: Divulgação Amazon

Dados: certificações sustentáveis e acionistas da Amazon

Uma curiosidade é que, segundo um relatório da Label Insight, 29% dos consumidores procuram nos produtos as ações de sustentabilidade que a marca realiza. Fazendo um paralelo do que já falamos aqui no Vegan Business sobre as certificações veganas, quando um produto é certificado isso pode auxiliar a tornar uma informação mais clara e mostrar credibilidade para os clientes. 

Outra situação que vale a pena destacar é que os acionistas da Amazon já demonstraram sua preocupação com o uso de plástico da empresa, conforme notícia de junho da Green Queen, 35% demostraram apoio a uma proposta que visa reduzir o uso de embalagens plásticas em seus produtos. O total de plástico utilizado não é mencionado pelo e-commerce, porém, a Oceana realizou uma estimativa e descobriu que em 2019 é possível que a Amazon tenha utilizado 465 milhões de libras (ou 210 kg) de embalagens plásticas em seu comércio eletrônico.  Além disso, é importante ressaltar que a Amazon pretende ser net zero até 2040, em uma meta de sustentabilidade.

Gostou da notícia? Aproveite e leia também: 

Empresas que protegem os biomas brasileiros serão impulsionadas

Programa de aceleração na África e investimentos veganos da ProVeg



por Amanda Stucchi em 20 de julho