A V-Label, certificação para produtos vegetarianos ou veganos, conduziu uma pesquisa internacional, realizada entre abril e maio desse ano, abrangendo mais de 40 países, com mais de 23 mil participantes. Destes, 70% com ensino médio ou universitário e 60% com idade entre 18 e 33 anos, além disso, um quinto dos participantes era vegetariano e destes, mais da metade se identificava como vegano. 

A empresa descobriu que 91% do público da geração Y (1981-1996) e da geração Z (1997-2010) preferem comprar produtos com certificações e selos veganos. Essa adição no produto é importante para o público consumidor, pois a maioria não tem paciência de ler a lista dos ingredientes ou ficar pesquisando alternativas, por exemplo. 

Além disso, o selo mostra credibilidade para os consumidores, é o que aponta a pesquisa com 78% dos participantes respondendo que confiam mais em produtos com o selo, enquanto 61% dos compradores buscam o selo para realizar suas compras.

Agora, o que os participantes fazem se não tem certeza se o produto é ou não vegano? Se não têm certeza, 92% comprariam um produto ao perceber que contém o selo. Quanto ao preço pago, a maioria está disposta a pagar mais por essa adição, conforme demonstrado no estudo, 34% comprariam um chocolate de €1,70 com o símbolo, mas, apenas 24% comprariam caso a embalagem não apresentasse nenhuma certificação. 

Segundo a declaração de Renato Pichler, CEO da V-Label GmbH, à imprensa, falando a respeito dos apontamentos da pesquisa: “Os produtos vegetarianos e veganos certificados vendem mais porque a confiança faz as vendas. As marcas podem basicamente dizer o que quiserem como parte de sua estratégia de marketing, mas quando um produto é verificado como 100% vegano ou vegetariano por uma autoridade independente, ele ganha confiança”. 

Sobre a V-Label

Na década de 70 o design do “V” da V-Label foi feito por Bruno Nascimben, um italiano que disponibilizou a imagem para todas as organizações vegetarianas de forma gratuita. Mas, só se tornou conhecido em 1985, em uma apresentação no primeiro Congresso Vegetariano Europeu, neste mesmo ano a União Vegetariana Europeia (EVU) foi fundada e utiliza o V como parte de seu logo. O selo V-Label é reconhecido internacionalmente e está registrado em 27 países (não incluindo ainda o Brasil), com mais de 30.000 produtos certificados. O processo de licenciamento para uma empresa ter um selo da V-Label dura, geralmente, de 2 até 8 semanas e consiste em 5 etapas, com um contrato de 1 ano de duração.  

Certificação vegana brasileira 

Aqui no Brasil a certificação nacional mais conhecida é a da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), cujo selo traz “Certificado Produto Vegano SVB” e foi criado em 2013. A Instituição concede essa certificação para produtos alimentícios, cosméticos, de limpeza, higiene e calçados. Atualmente tem mais de 2.500 produtos e mais de 150 empresas certificadas. 

Aproveite e leia também: 

Selos veganos em ascensão 

O veganismo está explodindo entre os jovens



por Amanda Stucchi em 10 de junho