Empresários Americano e Dinamarquês, Brasileiro e atleta de Poker se uniram para investir em negócios à base de plantas pensando no futuro de seus filhos.

A paternidade tem ganhado cada vez mais espaço nas redes sociais com discussões sobre o papel dos pais na vida e criação dos filhos. Pensando na missão como pai e seres humanos, quatro empresários encontraram uma causa em comum para pensar no futuro de seus filhos e do planeta: investir em empresas veganas brasileiras que apostam em tecnologia e soluções que contribuem com os animais e o meio ambiente.

Conectados por uma rede de amigos através do LinkedIn e do site Vegan Business, o dinamarquês-brasileiro Christian Wolthers (Crica), o americano Grant Lingel, e os brasileiros Fernão Battistoni e Felipe Mojave vivem a paternidade pensando em um mundo melhor. “Em 2017, Quando eu descobri que seria pai da minha primeira filha, Anne Liv, eu iniciei um processo de autotransformação em busca de me tornar uma pessoa melhor. Foi nesse processo que o veganismo entrou na minha vida e nunca mais saiu, tanto que hoje busco apoiar empreendedores veganos como investidor anjo”.

O empresário Grant Lingel se mudou de Nova York para o Brasil em 2011 e constituiu família e passa os aprendizados com o veganismo para o pequeno Lucca, de 4 anos. “Eu busco viver momentos com o meu filho ao ar livre para mostrar o quanto devemos respeitar o que a natureza nos dá. Como pai, vegano e investidor de empresas brasileiras plant-based eu quero deixar um legado para que ele continue minha história que é a de preservar os animais e o meio ambiente”.

Assim como Grant, o campeão mundial de Poker, Felipe Mojave, acredita que a transformação de um mundo melhor está nas mãos das próximas gerações. Pai de Luna, de quase 2 anos, Mojave acredita que o futuro é vegano. “Eu e minha família temos uma dieta à base de plantas e eu tenho investido no mercado vegano. Quero deixar, não só um exemplo, mas um mundo melhor para a minha filha”.

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Quem também acredita em uma transformação é o empresário Fernão Battistoni, que se uniu ao time de pais para investir no mercado plant-based. “Meus filhos são o meu maior presente e nada mais justo do que deixar em vida para eles um exemplo a seguir. Acredito que o mercado vegano ainda vai crescer muito no Brasil e por isso estou apostando que iniciativas de empreendedores veganos vão incentivar os nossos filhos a não só investirem, como também a terem ideias que preservem o meio ambiente. Esse é o exemplo que quero deixar para eles”, disse o pai de Tito, 10 anos, Bento, 8 anos, e da pequena Vida que nasceu a pouco mais de uma semana.

Leia também: Pediatra dá dicas sobre alimentação vegana na infância

*Imagem de capa: Pexels

Por Helena Passarelli em 8 de agosto