A Redefine Meat é uma empresa israelense, conhecida pela carne 3D plant-based de corte inteiro, que utiliza uma tecnologia que imprime os produtos em uma impressora 3D. 

A marca levantou US$ 135 milhões em uma rodada, cujo investimento foi liderado pelo fundo de venture capital Hanaco Ventures e pelo Synthesis Capital do Reino Unido, empresa investidora na área de proteínas alternativas. 

A Globes divulgou a notícia e afirmou que essa é uma das maiores rodadas de investimento em uma empresa israelense que desenvolve carnes à base de plantas impressas em 3D. 

O valor levantado será utilizado para diversas finalidades como: estabelecer uma fábrica de produtos na Holanda e uma linha de produção em Israel, além de aumentar suas colaborações com redes de restaurantes (tanto no próprio país como em outros locais). 

Até o momento, a marca já conseguiu obter US$ 180 milhões em toda a sua história. 

Carne da Redefine Meat

Imagem: PRNewsfoto/Redefine Meat

No final de 2021, a empresa lançou comercialmente suas carnes plant-based de cortes inteiros 

Foi no final de 2021, mais especificamente em novembro, que a marca lançou comercialmente suas carnes plant-based de cortes inteiros que inicialmente ficaram disponíveis em restaurantes do Reino Unido, Alemanha, Holanda e Israel. 

Segundo a empresa, isso marcou a primeira vez que os restaurantes sofisticados ofereceram cortes inteiros à base de plantas em seus cardápios. 

Eshchar Ben-Shitrit, CEO e cofundador da Redefine Meat, falou em um comunicado na época: 

“[…] Alcançamos um nível de superioridade em sabor e textura que surpreendeu até mesmo alguns dos chefs mais reconhecidos do mundo, e nossas capacidades tecnológicas únicas nos permitem substituir todas as partes da vaca pela primeira vez. Continuando nossa estreita colaboração com o mundo culinário de primeira linha, vamos acelerar o lançamento de nossos produtos nos próximos meses — começando pela Europa e seguido pelos EUA e Ásia — e lançaremos em vários canais de distribuição no próximo ano”. 

Anteriormente a esse acontecimento, a marca também havia levantado US$ 29 milhões em uma Série A que foi liderada pela Happiness Capital e o Hanaco Ventures. Outros participantes foram o CPT Capital, Losa Group, K3 Ventures e Sake Bosch. 

O valor seria utilizado para apoiar o lançamento comercial, expandir o portfólio da marca, auxiliar no seu crescimento e também ajudar a concluir uma instalação de produção em larga escala para as impressoras industriais em 3D. 

Carne da Redefine Meat

Imagem: PRNewsfoto/Redefine Meat

Sobre a empresa de carne 3D

“Na Redefine Meat, acreditamos que desfrutar de carne é mais que apenas sabor, é uma experiência que atende a todos os seus sentidos. Tendo estudado a complexa estrutura da carne até sua composição molecular”, contou a empresa. 

A marca foi criada em 2018, pelos fundadores Adam Lahav e Eshchar Ben-Shitrit. O portfólio é composto por: kebab, carne moída, hambúrguer, linguiça e charuto árabe, sendo que é informado que o flanco de cordeiro, flanco de carne, espeto de carne e a carne para sanduíches estarão disponíveis em breve. 

Os produtos são adequados para os veganos, porém, conforme a empresa, os produtos da marca costumam atrair aqueles que ingerem a carne, mas que buscam reduzir seu consumo, um exemplo são os flexitarianos. 

Atualmente é possível encontrar os alimentos em restaurantes selecionados, food services, além de hotéis em Israel, Amsterdã, Berlim e Londres. 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Primeira carne vegetal impressa em 3D levanta US$ 13 milhões em IPO

Carne impressa em 3D: conheça o sabor e empresas desse mercado

Bife vegetal 3D: startup pretende comercializar em 2022

*Imagem de capa: Divulgação Redefine Meat / via Green Queen



por Amanda Stucchi em 24 de janeiro