A boa notícia é que a busca por comida vegana cresceu mais de 5000% no Google, conforme o relatório Year in Search de 2021. Foi constatado que os usuários queriam encontrar comida vegana perto de si, pois a palavra-chave utilizada foi: “comida vegana perto de mim”. 

O Google é um ótimo local para verificarmos as tendências, afinal, quando surge uma dúvida ou há o desejo de encontrar determinado produto, sempre podemos recorrer a essa ferramenta de pesquisa, considerada a mais popular do mundo. 

O interesse por sustentabilidade também foi grande no ano passado. É informado que a palavra “sustentabilidade” foi pesquisada em níveis recordes em todo mundo, outros termos foram “como conservar” e o “impacto das mudanças climáticas”. Uma curiosidade é que “Como se mudar com plantas?”, foi mais pesquisado do que como se mudar com crianças ou animais. 

Além disso, anteriormente a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021, realizada em Glasgow na Escócia, a população do Reino Unido pesquisou mais por “A mudança climática é causada pelos humanos?” e “Como comer menos carne ajuda na mudança climática?”. Isso demonstra que o evento pode ter auxiliado a conscientizar as pessoas. 

De forma geral, as palavras relacionadas com alimentos veganos ou à base de plantas apresentaram maior crescimento no ano passado, sendo que “vino vegano” (vinho vegano em espanhol) teve um aumento de 3800%! 

Busca por comida vegana: comparação com anos anteriores 

Felizmente, não é de hoje que o veganismo desperta o interesse de mais pessoas. 

Um estudo da Thortful, empresa de cartões comemorativos, revelou que houve um aumento de 2100% para “comidas veganas perto de mim” de 2015 a 2020 no Google. Essa é a mesma palavra-chave que o buscador indicou um aumento de 5000% no ano passado. Portanto, podemos perceber que essa tendência vem existindo faz tempo! 

Entretanto, se você deseja analisar o ano de 2019, nós falamos aqui no Vegan Business que o termo “vegano” bateu um recorde de pesquisa no Google durante esse período. 

É possível que essa situação tenha acontecido por diversos fatores: aumento de negócios veganos, a indicação da cantora Anitta para as pessoas assistirem o documentário Cowspiracy, a meta de se tornar vegano no ano que iria entrar, e o documentário The Game Changers, que promove uma dieta à base de vegetais e mostra histórias de sucesso de atletas que adotam esse estilo de vida. 

A pandemia como fator impulsionador

Como vimos, uma tendência pode ter diversos fatores de origem. 

A pandemia é uma possibilidade para o aumento da procura por comidas veganas no ano passado. 

Um estudo publicado na OSFHome, produzido por especialistas da Universidade de Cambridge, mostrou que o veganismo pode prevenir futuras pandemias, por conta das doenças transmitidas de animais para humanos. No mundo atual, os seres humanos estão se aproximando cada vez mais da vida selvagem, domesticando e criando animais para consumo, tudo isso impulsiona o aparecimento de novas pandemias. 

Para auxiliar nesse entendimento, o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal criou a campanha AUTODESTRUIÇÃO, que demonstra os impactos da exploração animal no surgimento de novas doenças. 

O site traz mais detalhes sobre o assunto, fazendo um resumo sobre as pandemias geradas pela exploração animal, disponibilizando livros informativos e apresentando soluções para evitarmos as próximas pandemias (uma delas é o veganismo). 

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também: 

Pesquisa indica que cresce a prática sustentável entre os jovens do Brasil

Aplicativo de encontros para veganos atinge 500 mil usuários

Pesquisa indica que mercado à base de plantas pode bombar em 2022

*Imagem de capa: Unsplash



por Amanda Stucchi em 3 de janeiro