Você sabia que existem ótimos motivos para investir em ações veganas? Além de investir em empresas que protegem os animais, esse é um mercado em expansão. Os consultores da Kearney, uma empresa de consultoria com escritórios em mais de 40 países, afirmaram que as vendas de alternativas de carnes com base vegetal irão crescer entre 20% e 30% ao ano em um futuro próximo. Outra afirmação interessante foi que em 2040, os produtos veganos que substituem a carne de origem animal, bem como a carne cultivada com células, irão representar 60% do mercado total nessa data. 

O Financial Times, que também aborda o assunto, deu inclusive o exemplo da Oatly. O Vegan Business já falou sobre a empresa, que levantou US$ 2,12 bilhões em seu IPO, e chegou na bolsa de valores com um valor de US$ 17 por ação, conquistando um aumento ao final do primeiro dia, tendo atingido US$ 22,12 por ação, sendo assim, o valuation da Oatly ficou em US$ 13 bilhões. Mas, você sabia que no começo essa empresa não teve tanto sucesso? Suas vendas eram lentas e, por muito tempo, foi uma marca pouco conhecida. Isso tudo demonstra um aumento de interesse no veganismo. 

O analista-chefe Chris Beauchamp do IG Group, empresa britânica de negociação de derivativos financeiros, disse ao Financial Times: “[…] Os produtos veganos estão ganhando aceitação rápida, e o potencial de crescimento do mercado e seu futuro estão fora de dúvida […]”. 

Um dos motivos para o crescimento do mercado vegano é o aumento da preocupação com a sustentabilidade, especialmente a respeito das emissões de carbono da indústria de carne e leite de origem animal. Uma informação do Greenpeace, organização sem fins lucrativos sobre preservação ambiental, é que a agricultura, silvicultura e outros usos da terra, correspondeu a emissão global de 24% dos gases de efeito estufa em 2010.

A mídia também está auxiliando a aumentar a consciência das pessoas, como o documentário Seaspiracy, que revela os impactos da pesca, disponível no streaming Netflix. 

Outra causa para o aumento do veganismo é o apoio da geração do milênio, nascida entre os anos de 1981 e 1996, que tem um grande interesse em saúde e bem-estar. Em um relatório da GlobalData, comentado pela Forbes, é dito que a mudança em direção a alimentos plant-based é impulsionada por essa geração, já que ela é mais propensa a considerar a fonte de seus alimentos, as questões de bem-estar animal e os impactos ambientais em suas decisões de compras. 

Possibilidades para investir em ações veganas 

Sabendo dessas tendências, como você pode investir em ações veganas?

Existem várias possibilidades. Por exemplo, em vez de investir em uma empresa que já comercializa produtos veganos, é possível investir em commodities que dão base a esses alimentos, um exemplo é a soja. Assim, já se abrem mais opções. 

É possível também investir em fundos de capital de risco, pois essas empresas ainda não abriram seu capital, ou nas empresas listadas na bolsa de valores.  

Outra opção é o Equity Crowdfunding, um jeito de investir em startups por um valor mais baixo, já que se garante ações futuras de uma companhia. Na rodada de investimentos da startup de carne vegana Heura, os valores começavam a partir de 20 euros. 

Aproveite e leia também: 

Beyond Investing lança novos produtos de investimento vegano 
Startup de carne vegana levanta € 16 milhões em rodada de Equity Crowdfunding

*Imagem de capa: Unsplash

Por Amanda Stucchi em 24 de junho