A culinária vegana está em crescimento no Brasil!

No Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), cerca de 30 milhões de pessoas, representando 14% da população, aboliram ou reduziram conscientemente o consumo de produtos de origem animal, principalmente a carne. A culinária vegana prospera fortemente frente à essa realidade.

Esse número aumenta todos os anos e para 2023, o número de vegetarianos pode ultrapassar os 40 milhões, quanto aos veganos (que não comem nenhum tipo de proteína ou produto de origem animal) o Instituto projeta algo em torno de 10 milhões de brasileiros.

Nesse sentido, a culinária vegana se apresenta como uma ótima opção para empreender neste segmento que só aumenta no Brasil e no mundo.

Vale ressaltar ainda, que a Academia de Nutrição e Dietética Americana, a maior entidade representante dos nutricionistas a nível mundial, considera a alimentação vegana apropriada para todos os períodos da vida, incluindo a gravidez, lactação, infância e adolescência, bem como para os atletas.

Neste artigo, vamos comentar sobre veganismo e mostrar como é possível aumentar a renda investindo em profissionalização e gastando muito pouco para empreender com a culinária vegana.

A culinária vegana

A culinária vegana inclui todos os tipos de grãos, leguminosas (feijões, ervilhas, lentilhas), verduras, frutas, legumes e as inúmeras receitas desenvolvidas a partir de tudo isso. Ela se amplia e diversifica cada vez mais, com a produção de queijos, maionese, sorvetes e vários outros alimentos sem vestígios de origem animal.

A maioria dos pães faz parte da alimentação vegana, assim como o tofu, que oferece uma grande variedade de receitas, e outros produtos derivados da soja.

Crescimento local e mundial

De acordo com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), já existem, no Brasil, em torno de 240 restaurantes vegetarianos e veganos, além de muitos lançamentos de pratos e lanches em restaurantes e lanchonetes que não são vegetarianos.

Esse crescimento de mercado reflete também as tendências mundiais, já que, no Reino Unido, por exemplo, houve crescimento médio de 360% no número de veganos, de 2005 a 2015. Nos Estados Unidos, a quantidade de veganos dobrou em 6 anos (2009 a 2015).

O programa de certificação vegana da SVB é outro parâmetro que serve de termômetro do crescimento desse mercado. Após seis anos de existência, o certificado “Selo Vegano” já envolve mais de 1.500 produtos certificados de mais de 120 marcas. A maioria é de alimentos, mas também inclui produtos cosméticos e de higiene.

Aumento da renda com a culinária vegana

É possível acompanhar as tendências do veganismo e utilizar esse estilo de vida para aumentar a renda trabalhando com a culinária vegana.

Porém, para ter sucesso é fundamental se especializar em cursos de gastronomia vegana e investir também em conhecimentos em gestão de negócios.

Habilidades necessárias

A gastronomia tem se destacado nacionalmente, o que pode ser notado pela quantidade de programas de TV que tratam do assunto. Com isso, o mercado de trabalho para os profissionais dessa área se encontra em constante expansão, proporcionando boas oportunidades para aumentar a renda.

É solicitado desse profissional que ele tenha um perfil dinâmico, goste da área e saiba se relacionar com diferentes tipos de pessoas.

Além disso, para a atuação no ramo alimentício, é necessário ter responsabilidades e seguir todas as regras de segurança alimentar.

Gostou dessa notícia? Aproveite e leia também:

Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores

Final Foods lança linha gourmet de carnes plant-based

77% dos consumidores querem provar comidas feitas por IA

Unlimeat lança churrasco coreano e carne de porco plant-based

Imagem ilustrativa de capa: Pexels

Por Ana Cristina Gomes em 26 de janeiro