A Universidade Western Oregon (WOU) anunciou seu compromisso de transformar 50% das opções de refeições no campus em pratos plant-based até 2027. Esta iniciativa, parte da campanha Forward Food Pledge, é realizada em colaboração com a Humane Society dos Estados Unidos (HSUS).

A universidade, a instituição pública mais antiga do Oregon, pretende oferecer uma experiência gastronômica mais inclusiva, com pratos inspirados em diversas culturas e baseados em alimentos integrais e vegetais para atender a seu corpo estudantil diversificado. Atualmente, 29% das refeições servidas no campus são plant-based, e o programa de alimentação sustentável da WOU inclui compostagem de resíduos alimentares, uso de recipientes reutilizáveis para viagem e aquisição de alimentos locais sempre que possível.

Kym Bower, especialista em inovação de serviços alimentares da HSUS, elogiou os esforços da WOU. “Aplaudimos o compromisso da WOU em ajudar os animais, seus estudantes e o planeta através desta iniciativa. Estamos entusiasmados em trabalhar com a WOU para incorporar novas opções de menu inovadoras, enquanto reduzimos sua pegada ambiental e salvamos animais. Esperamos que outras universidades no Pacífico Noroeste sigam este exemplo,” afirmou Bower.

Um novo padrão na alimentação universitária

A WOU está entre as primeiras universidades dos EUA a fazer tal compromisso, seguindo iniciativas semelhantes em outros países. A Western University no Canadá atingiu a meta de 40% de cardápios plant-based, enquanto no Reino Unido, estudantes da Lancaster University votaram por um serviço de alimentação totalmente vegetal, e a Kent University tem como objetivo 30% de refeições plant-based até 2026. Estudantes da Universidade de Cambridge e da Universidade de Stirling votaram para eliminar todos os produtos de origem animal de seus menus.

Ben Lipp, gerente geral e chef da WOU, falou sobre a importância desta iniciativa. “Trabalhar em um ambiente onde se prepara as pessoas para o futuro, também nos obriga a garantir que o futuro seja um lugar onde elas queiram viver.”

Preparando a transição

Neste verão, a WOU se unirá à equipe de Inovação de Serviços Alimentares da HSUS para oferecer uma sessão de treinamento culinário de uma semana para a equipe de alimentação do campus. O treinamento se concentrará em técnicas culinárias plant-based e no desenvolvimento de receitas sustentáveis e inclusivas. Essas novas opções de menu serão testadas durante um evento piloto em novembro, coincidindo com o Mês Mundial Vegano, onde o feedback dos estudantes será coletado.

Lipp continuou, “Implementar pequenas mudanças como essa ajuda a alcançar esse objetivo. Sem perceber, os estudantes já estão consumindo e a equipe já está preparando muitas opções plant-based. Com essa colaboração, teremos um grande prazer em atingir a meta de 50% de refeições plant-based.”

Confira a matéria publicada na vegconomist.

Leia também:

The Better Meat Co. reduz custo da micoproteína buscando paridade de preço com a carne bovina

Departamento de Defesa dos EUA busca desenvolver carne cultivada para rações militares

Dieta da Saúde Planetária reduz risco de morte prematura em 30% e emissões em 29%

Por Vitor Di Renzo em 12 de junho
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores