O instituto de inovação em manufatura do Departamento de Defesa dos EUA, BioMADE, lançou uma chamada para propostas com o objetivo de desenvolver soluções sustentáveis de alimentos e materiais para operações militares através do Projeto de Logística Sustentável para Manufatura Avançada (SLAM).

O projeto busca soluções que abordem as causas ou impactos das mudanças climáticas globais, incluindo a produção sustentável de alimentos como proteínas fermentadas e carne cultivada.

Segundo a BioMADE, as propostas devem enfatizar seus componentes tecnológicos e demonstrar uma aplicação relevante para o Departamento de Defesa dentro de uma das áreas de foco especificadas. Instituições acadêmicas, pequenas empresas e organizações sem fins lucrativos podem se candidatar a prêmios que variam de US$ 500.000 a US$ 2 milhões.

Proteínas inovadoras nas rações militares

As áreas de foco da chamada incluem a produção sustentável de alimentos, conversão de resíduos em bioprodutos, tecnologias de captura de carbono, redução das necessidades de recursos nos processos de produção e mitigação dos impactos ambientais.

A produção sustentável de alimentos visa desenvolver um sistema de rações militares de próxima geração utilizando tecnologias alimentares sustentáveis: produção de rações militares ricas em nutrientes através de processos de fermentação, aproveitamento de moléculas de carbono únicas para uma produção alimentar eficiente e sustentável, e implementação da agricultura celular para cultivar carne diretamente dentro do sistema de rações.

Enquanto isso, as propostas de conversão de resíduos em bioprodutos devem valorizar os fluxos de resíduos utilizando-os diretamente como matérias-primas para a manufatura bioindustrial. Os bioprodutos resultantes devem ter aplicações relevantes dentro do Departamento de Defesa, e maior prioridade será dada a projetos que desenvolvam tecnologias para substituir as atuais cadeias de manufatura com grandes pegadas de carbono.

Para acelerar a comercialização dessas inovações, o Departamento de Defesa priorizará propostas que se baseiem em esforços existentes de pesquisa e desenvolvimento. A chamada completa para propostas pode ser encontrada aqui.

Protestos dos pecuaristas

O Departamento de Defesa e a BioMADE visam acelerar a manufatura bioindustrial para fornecer processos alternativos com menor impacto ambiental. Bioprodutos, incluindo alimentos e materiais, oferecem alternativas competitivas em termos de custo às proteínas animais ou petroquímicos – dois fatores que impulsionam as mudanças climáticas.

Poucos dias após o lançamento da chamada do projeto SLAM, a Associação Nacional dos Pecuaristas de Gado (NCBA) emitiu uma declaração condenando o subsídio de pesquisa do Departamento de Defesa que financiará carne cultivada para o uso militar.

Ethan Lane, Vice-Presidente de Assuntos Governamentais da NCBA, afirmou: “Os produtores de gado dos EUA criam a carne de mais alta qualidade do mundo, com a menor pegada de carbono – e os soldados americanos merecem ser servidos com essa mesma carne saudável e natural, e não com uma proteína ultraprocessada, cultivada em laboratório e cozida em um biorreator cheio de produtos químicos.

“Este projeto de pesquisa equivocado é um grande desrespeito a todos que serviram nosso país. Nossos veteranos e soldados ativos merecem muito mais do que isso.”

Confira a matéria publicada na vegconomist.

Leia também:

Dieta da Saúde Planetária reduz risco de morte prematura em 30% e emissões em 29%

EvodiaBio capta €7 milhões para revolucionar a cerveja sem álcool

Biscoito belga vegano: a nova sensação da Super Vegan

Por Vitor Di Renzo em 12 de junho
Faça parte da comunidade da Vegan Business no WhatsApp: Notícias | Investidores