A startup The Single Origin Food Co. (Sofco)  levantou US$ 1,1 milhão em um investimento seed, com o valor a empresa pretende expandir o crescimento e a disponibilidade de seu mel vegano chamado de Vegan Un-Honey, que é feito com ingredientes naturais plant-based e é fortificado com o pólen de flores orgânicas. Quem liderou essa rodada de investimento foi a A’Z Angels, uma empresa de capital de risco dos Estados Unidos, que busca investir em startups que construem soluções disruptivas. 

Belal Elbano, CEO da startup, disse ao PR Newswire: “Nosso modelo de origem única de trabalho colaborativo com nossos parceiros agrícolas reduz ativamente as emissões de gases de efeito estufa, aumenta a biodiversidade, remove o uso de animais da cadeia alimentar e fornece rastreabilidade total do produto aos nossos clientes para garantir que entreguemos alimentos da mais alta qualidade e melhor valor para o mercado. Temos o orgulho de dizer que estamos bem encaminhados”, relatando também que a missão da empresa é consertar a cadeia alimentar. 

Já, o sócio gerente Amr Abdelaziz, da empresa investidora A’Z Angels, disse ao veículo: “Acreditamos fortemente na sustentabilidade, que é o principal impulsionador da inovação. Nos EUA o mercado de alimentos veganos está estimado em US$ 24,3 bilhões até 2026. Vemos um alto potencial de crescimento inovador para a Sofco e estamos entusiasmados com a parceria nesta jornada”. 

Mel da startup The Single Origin Food Co..
Imagens: Divulgação The Single Origin Food Co..

A importância das abelhas para o meio ambiente

Falamos aqui no Vegan Business a respeito do mel, o produto de origem animal é produzido pelas abelhas que são responsáveis por polarizar de 50% a 80% dos vegetais que as pessoas utilizam atualmente. Esse ingrediente não é vegano, já que provém de um inseto e é decorrente de crueldade animal, pois no processo de extração as abelhas ficam intoxicadas pela prática de fumigação, que os apicultores utilizam para desacordá-las, por conta desse processo as abelhas morrem. 

Dados do Relatório Temático sobre polinização, polinizadores e produção de alimentos no Brasil, produzido pela BPBES, também apontam o seguinte: “As abelhas são o grupo de polinizadores mais abundante na agricultura, pois visitam mais de 90% dos 107 principais cultivos agrícolas já estudados no mundo”, indicando também que a maior parte das plantas, sejam elas cultivadas ou nativas, são polinizadas por animais e dependem deles para sua reprodução, sendo que a maioria dos animais que realizam esse trabalho são os insetos. Ou seja, algo que podemos concluir é que se não existem abelhas, as plantas também seriam prejudicadas, podendo deixar de existir sem conseguir se reproduzir. 

Informações do National Geographic também apontam que algumas espécies já estão entrando em extinção, como é o caso da mamangava, cuja população está diminuindo, sendo que na América do Norte a chance de ver uma abelha dessas é 50% menor do que em qualquer lugar, realizando uma comparação com antes de 1974. Também é informado que as chances de avistar essa espécie na Europa está 17% mais rara do que no início do século 20. 

Sobre a startup The Single Origin Food Co. 

A startup foi fundada por Colin Carter, diagnosticado com epilepsia na idade adulta, os efeitos dos medicamentos o deixavam sem muita energia, então, em vez de tomar mais remédios para tratar essa questão da baixa disposição, ele descobriu que um café, proveniente de pequenas fazendas independentes de todo o mundo, poderia ser utilizado. Isso o levou a pesquisar mais sobre o conceito de alimentos de origem única, que é um produto proveniente de uma única fazenda, nesse modelo é dado preferência para apontar ao consumidor de onde vêm o alimento. 

Então, ele criou a The Single Origin Food, com seu amigo Muhammad. É dito sobre a visão da empresa: “fornecer ao mercado de consumo de massa, não apenas um nicho de consumidores afluentes selecionados, a opção de compra de alimentos de boa qualidade, a preços acessíveis, com total transparência de onde os alimentos vêm e como foram cultivados.”.

Aproveite e leia também: 

Mel vegano: MeliBio fecha investimento de US$ 850 mil

MayOh: Conheça a maionese vegana da Faba



por Amanda Stucchi em 8 de julho