Muitas pessoas ainda relacionam o veganismo a animais de fazenda, e esquecem que vegano se importa com todos os animais, incluindo insetos. E só por isso, já seria fácil dizer que o mel não é vegano. A produção desse alimento acontece por conta das abelhas, e claro que o ser humano ia dar um jeito de explorar esse animal, não é mesmo?

As nossas queridas abelhas produzem o mel durante o verão para que, no inverno, elas tenham alimento suficiente. Elas são importantíssimas para o nosso ecossistema. Elas são responsáveis por polarizar de 50% a 80% dos vegetais que fazemos utilização hoje em dia. E sua extinção pode condenar a vida no planeta terra. Ou seja, elas são muito importantes e devemos ter cuidado e respeito com elas.

Mas é isso que acontece mesmo?

Bem, a prática da apicultura surgiu muitos anos antes de Cristo. O ser humano já tinha percebido o valor do mel e do seu sabor, e desde então usou esse produto a seu favor.

Hoje em dia, a prática de apicultura é uma atividade muito cruel para as tão importantes abelhas. O processo é chamado de fumigação. Dentro dessa prática, o apicultor usa fumaça de queima de palha ou sabugo de milho para desacordar as abelhas.

Dessa forma, esses bichinhos ficam intoxicados, e o ser humano consegue mexer com mais facilidade nas colmeias. Como consequência desses atos, as abelhas morrem. Algumas por asfixia da fumaça e outras pelo calor que essa fumaça causa. Se não bastante todo esse sofrimento, os apicultores costumam esmagar esses pequenos animais para extrair os favos.

Outro ponto bastante cruel está nas inseminações artificiais. As abelhas rainhas sofrem dessa prática constantemente. E o apicultor responsável faz essa inseminação através de ganchos e seringas. O sêmen utilizado é de zangões que são decapitados para a prática. Isso porque para esse animal ejacular, é arrancando a cabeça e espremendo o seu tórax.

E eu queria muito dizer que a crueldade com as abelhas acabou. (Na verdade, eu queria mesmo poder dizer que não há nenhum tipo de crueldade com esses ou quaisquer outros animais). Porém, infelizmente, ainda tem mais crueldade nessa história. Por isso nós dizemos que o mel não é vegano. Além de ser um produto de origem animal, ele gera muito sofrimento para esses pequenos animais.

Para você entender mais sobre a exploração das abelhas, sugiro a leitura do artigo Mel: como funciona a extração e a exploração das abelhas.

Se mel não é vegano, o que consumir?

Eu sei que muita gente é apaixonada por mel, e por isso não gosta muito da ideia de abandoná-lo. Ainda assim, se formos pensar bem, parar de consumir mel é mais fácil do que outros tipos de alimentos de origem animal, como carnes e leite.

Eu mesma gostava muito de mel e comprava com bastante frequência, mas a verdadeira história por trás da produção desse alimento não me fez pensar duas vezes antes de substituir. Hoje, para mim, a substituição mais fácil é a do melado de cana, mas claro que com o veganismo virando tendência, temos outras opções no mercado.

Melado de cana

O melado de cana é bastante fácil de ser encontrado e é uma ótima substituição. Sua produção se da a partir de resíduos muito ricos em nutrientes que são removidos durante o processo de produção do açúcar refinado.

O preço do melado é um pouco mais enconta do que o preço do mel. Dependendo da marca que você escolher, um potinho de 300g pode custar de 10 a 12 reais. Na zona cerealista ainda é possível pagar esse valor por 500g do produto.

Agave

A calda de agave é obtida de uma planta mexicana que é responsável pelo sabor parecido ao açúcar. Uma diferença é que por ser fonte natural de frutose, a agave pode ser até 1,5 vezes mais doce do que a sacarose.

Esse substituto do mel é uma boa opção para quem busca uma vida mais saudável. Ele possui baixo índice glicêmico, e por isso é absorvido de forma mais lenta pelo nosso organismo. Por isso, a calda de agave também se tornou uma aposta de personalidades do mundo fitness.

A calda de agave já tem o preço um pouco mais alto. Um potinho de 300g do produto custa entre 25 e 30 reais.

Néctar de Coco

O néctar de coco é extraído da seiva da flor do coqueiro. Ele é outra opção mais saudável por ser rico em nutrientes e ter um baixo índice glicêmico. Dentre as vantagens desse substituto estão: ser mais sustentável, sem nenhum tipo de crueldade animal, é um adoçante natural (sem nenhum tipo de químico no meio), e cheio de benefícios para a saúde.

Um potinho de 250 ml de néctar de coco custa em média 25 reais.   

Bem, depois de tanta crueldade fica fácil ver porque o mel não é vegano e que temos alguns substitutos para esse produto. Só falta você provar e escolher o seu favorito. E claro, não contribuir mais com essa exploração.

Leia também 13 maneiras de transitar para o veganismo e Aplicativos veganos: 8 para salvar a sua vida



por Lari Chinaglia em 25 de fevereiro