Os investimentos alternativos são aqueles que estão fora do mercado tradicional. Os investidores que baseavam a carteira em títulos públicos e ações, hoje procuram uma maior diversificação de ativos inovadores para aumentar a segurança do seu dinheiro. Entre os investimentos alternativos estão o Private Equity, Venture Capital, Equity Crowdfunding, Peer-to-peer lending, Criptomoedas, entre outros.

O impacto da pandemia no mercado financeiro em 2020 forçou os investidores a saírem do casulo tradicional. Com a menor taxa histórica da Selic, os investimentos na renda fixa perderam seu brilho e os investimentos alternativos, com seus altos potenciais de retorno, ganharam o palco como forma de diversificar a carteira. 

Além disso, a crise mundial iluminou a importância de se pensar e investir em modelos de consumo mais conscientes e sustentáveis. A alimentação plant-based foi um dos mercados que teve um aumento significativo durante a pandemia, pesquisas de tendência do The Good Food Institute mostram que 50% dos participantes estão diminuindo o consumo de carnes e buscando opções mais saudáveis, substituindo a proteína animal por proteínas vegetais ou aumentando o consumo de grãos, legumes e verduras.

Como resultado, as startups veganas e plant-based têm recebido mais atenção em diversas modalidades de investimentos alternativos, segundo o GFI, estima-se que o mercado global de plant-based alcance a marca de US$ 370 bilhões até 2035.

Essas modalidades de investimento não são exatamente recentes no mercado, mas por anos elas foram mais restritas a investidores qualificados – pessoas que possuem mais de 1 milhão de reais aplicados em ativos financeiros. 

Mesmo hoje, com uma perspectiva melhor das taxas de juros, a crescente procura por alternativas que não sofrem tanto com o efeito dos ciclos econômicos em conjunto com o crescimento da democratização desse meio, deu espaço para que investidores de todos os tipos tenham acesso a diversas opções de investimentos com potencial de ganhos incríveis. 

Como está sua carteira atualmente? Você está em busca de investimentos inovadores, voltados para a economia sustentável e real que fogem do padrão tradicional?

Neste artigo trazemos exemplos dos principais investimentos alternativos e as vantagens e desvantagens de entrar nesse mercado. Boa leitura!

O que são investimentos alternativos?

De maneira geral, os investimentos alternativos são os que não se encaixam no modelo tradicional de investimento. Eles são mais imprevisíveis e sua característica principal é a baixa liquidez, o que aumenta a possibilidade de retornos significativos.

Quando alguém pesquisa sobre maneiras de se começar a investir é normal que não chegue muito longe do que já é de conhecimento coletivo. A renda fixa com o CDB, LCA/LCI, tesouro direto e a renda variável com as ações e fundos imobiliários. 

Isso é o tradicional, a base das carteiras de investimento. 

Com as mudanças no mercado financeiro decorrentes desse período turbulento de pandemia veio também a mudança no comportamento do investidor brasileiro, a procura não só por investimentos alternativos, mas também por investimentos em empresas reais que movimentam a economia, está em alta. 

Dentro desse contexto, os investimentos em ativos diferenciados estão em destaque por serem uma boa opção para a diversificação na carteira e, também, porque algumas modalidades permitem que qualquer pessoa, mesmo que esteja iniciando no mundo financeiro, possa investir com valores acessíveis.

Os 8 principais exemplos de investimentos alternativos

Vamos ver alguns exemplos de investimentos alternativos que vêm crescendo como opção para aumentar a segurança contra a inflação e volatilidade do mercado financeiro.

Venture Capital

O Venture Capital (VC) é uma modalidade de investimentos que faz parte dos Fundos de Investimentos de Participação. Pode ser realizado por investidores individuais ou por fundos de investimentos que fazem o aporte financeiro diretamente para as empresas em troca de ações, em vista de um grande retorno no longo prazo. 

Ele se concentra em empresas em estágio inicial e startups com alto potencial de crescimento, geralmente em segmentos inovadores. O valor dos aportes varia dependendo do estágio de investimento, mas iniciam em R$500 mil e podem chegar a mais de R$10 milhões.

A gestora americana, Lever VC, que já investiu no segmento plant-based em empresas como Beyond Meat e Impossible Foods anteriormente, neste ano escolheu a startup brasileira The New Butchers para um novo aporte. 

Private Equity

Assim como no VC, os investidores que optam pelo Private Equity o fazem em troca de participação societária nas empresas. O que os difere é que no Private Equity o foco está em investir em empresas maiores e consolidadas, sendo que o lucro vem com a abertura de capital na bolsa de valores ou venda para outras empresas.

Atualmente no Brasil não existem fundos disponíveis para investidores médios. Como os aportes são substanciais, esta é uma modalidade também voltada para investidores e empresas com patrimônio alto.

No segmento de carnes vegetais, o private equity está entre as modalidades de investimento que compõem os mais de US$ 3 bilhões investidos nessa categoria em 2020.

Hedge Funds

Os Fundos Hedge, fundos multimercado, são um agrupamento de fundos de vários investidores que podem operar com diferentes ativos. Apenas investidores qualificados podem investir através dos hedge funds.

Eles são administrados por gestores que criam estratégias e tomam decisões para alcançar o lucro independentemente da situação atual do mercado financeiro. Por isso, são considerados versáteis e flexíveis, o que os torna mais arriscados. O que isso significa? Os operadores não ficam restritos aos regulamentos dos fundos de investimento, então, por exemplo, eles podem colocar todo o capital em um único ativo, se assim acharem correto para aquele momento.

Peer-to-peer lending

Regulamentado em 2018 pelo Banco Central, os empréstimos peer-to-peer, ou P2P, são operações que permitem que pessoas físicas realizem empréstimos para empresas ou outras pessoas físicas com taxas abaixo da média do mercado por meio de plataformas especializadas. Ou seja, é possível conseguir um empréstimo sem relação com os bancos tradicionais. 

Com a utilização de um algoritmo que faz as avaliações de crédito dos mutuários e credores para definir as condições das operações, esse modelo de investimentos tem se destacado no mercado.

Algumas plataformas de P2P: Nexoos, Biva, Mutual Club.

Precatórios

Quando o governo precisa indenizar alguém por conta de um processo ou dívida, ele oferece um precatório ao beneficiado como garantia de pagamento. Porém, o governo tem o prazo de até dois anos e meio para realizar esse pagamento e a necessidade, ou impaciência, dos beneficiados criou uma oportunidade de mercado. 

Esse investimento se baseia em comprar os precatórios dessas pessoas por um valor abaixo do que seria pago. Por exemplo, se alguém vai receber R$10 mil em 2 anos, mas precisa do dinheiro mais cedo, pode vender esse precatório por um valor mais baixo para um fundo de investimentos, R$7 mil, e no momento em que o governo liquidar essa dívida, o fundo recebe seu lucro.

Dados da FGV deste ano mostram que os precatórios a serem pagos pelo governo brasileiro totalizam R$104 bilhões. Pode parecer uma forma simples de conseguir dinheiro, mas como todo investimento ele vem com riscos. É bom analisar bem quem está vendendo o precatório para não cair em golpes ou má-fé.

Criptomoedas

As criptomoedas são como dinheiro no mundo virtual, elas não existem de maneira física, são compostas por sequências de códigos e surgiram com a promessa de transformar a forma com que fazemos transações financeiras.

Você já ouviu falar de Bitcoin, certo? Essa é apenas uma das milhares de criptomoedas disponíveis atualmente, mas é a mais conhecida e que se mantém em destaque no mercado. 

Por serem ativos descentralizados, não têm ligação a nenhum governo, apenas o interesse de mercado impacta a sua valorização ou desvalorização. Isso significa que, apesar dos incríveis ganhos potenciais, as criptomoedas carregam uma volatilidade muito grande, o que equivale a riscos muito altos.

Ouro

Uma opção antiga, mas considerada um porto seguro na carteira dos investidores em tempos turbulentos, o ouro é um dos investimentos alternativos que entrou na era da inovação. No ano passado, ele teve um rendimento de mais de 49%, ficando à frente do dólar e euro.

Além de corretoras que oferecem a alternativa do fundo ouro para os investidores adicionarem o metal à carteira de investimentos, a empresa Ourominas lançou um aplicativo para IOS e Android que permitirá transações acessíveis desse ativo a partir de 1 grama. 

Equity Crowdfunding

Como o Venture Capital, o Equity Crowdfunding se concentra em empresas em estágio inicial e startups em busca de financiamento. Mas essa é uma das modalidades que abriu espaço para que investidores comuns tenham acesso a oportunidades que, até pouco tempo, eram exclusivas para os investidores qualificados. 

O Equity Crowdfunding é a captação de recursos para startups que acontece por rodadas através de plataformas de investimento online. Qualquer pessoa pode fazer um cadastro e investir nas empresas listadas com valores a partir de R$1000 (ou menos, dependendo da plataforma). Em troca, os investidores recebem ações da empresa ou títulos conversíveis. 

Em 2020, a startup brasileira 100 Foods captou R$280 mil em uma rodada de crowdfunding, além de receber um investimento anjo de R$750 mil.

Quais são as principais vantagens e desvantagens?

As vantagens de incluir alguns desses investimentos alternativos no seu portfólio estão diretamente ligadas à diversificação da carteira para que você diminua os riscos durante qualquer crise. 

Com a diversificação em ativos que não tem relação com o mercado tradicional, sua carteira não sofre um impacto tão forte causado pelos ciclos econômicos e inflação. Além disso, ter participação na empresa desde os seus estágios iniciais tende a aumentar consideravelmente as possibilidades de multiplicação dos investimentos, que virão com o crescimento do negócio.

Você pode, por exemplo, obter participação em uma empresa plant-based enquanto ela é uma startup ou uma scale-up, apoiar o desenvolvimento e obter bons retornos financeiros, além é claro, de se envolver na nova economia.

Outra vantagem é a possibilidade de investir e participar da gestão de empresas que estão criando projetos inovadores relacionados ao meio ambiente, consumo consciente, economia sustentável e proteção animal. Alguns desses investimentos alternativos te dão a chance de encontrar empresas que possuem valores com os quais você se identifica e direcionar seu dinheiro em projetos que podem fazer a diferença para o planeta.

Como desvantagem, a maioria dos investimentos alternativos são de alto risco, envolvendo valores altos de aportes e liquidez baixa, o que significa que são investimentos a longo prazo que dependem de ações específicas para que você possa receber seus lucros. 

Apesar da liquidez baixa parecer algo negativo à primeira vista, se você tem seus objetivos estabelecidos e quer se concentrar no longo prazo, o potencial de rentabilidade desses investimentos ultrapassa os investimentos tradicionais.

Para quem são os investimentos financeiros alternativos?

Os investimentos alternativos são modalidades que possuem características que combinam com um perfil de investidor agressivo:

  • Risco Alto
  • Baixa Liquidez
  • Longo Prazo
  • Imprevisível

Tendo consciência disso, é interessante definir o seu perfil de investidor e ter seus objetivos alinhados à sua mentalidade. Faça pesquisas a fundo sobre os tipos de investimentos nos quais tem interesse, as plataformas que os oferecem e as empresas em que vai colocar seu dinheiro.

As principais plataformas de investimento alternativo no Brasil

Existem inúmeras plataformas de investimentos alternativos no nosso mercado em constante crescimento. A Hurst Capital foi a primeira dessas plataformas aqui no Brasil e com uma grande diversidade de investimentos diferenciados, existem plataformas especializadas para cada tipo e aquelas que começam a agregar serviços com base na demanda.

O Vegan Business está criando uma plataforma que vai se concentrar em oportunidades do nicho plant-based voltadas para a inovação e melhorias da nossa economia e modo de vida. Para se inscrever e saber mais, clique aqui.

Conclusão

Bom, você chegou ao final do texto, já é um indício de que está em busca de formas diferentes de investir e esse é o primeiro passo para mudar seu planejamento financeiro. 

Todos os tipos de investimento possuem algum nível de risco e diversificar é a aposta mais inteligente para aumentar a rentabilidade ao mesmo tempo em que protege sua carteira.

Os investimentos alternativos oferecem ótimas oportunidades para isso, e além do mais, algumas dessas modalidades permitem que você participe de projetos e empresas que fazem parte de uma indústria com uma agenda voltada para o bem-estar animal e a saúde humana e ambiental. É incrível poder fazer parte dessa mudança, não é?

Para se manter em contato com novidades do segmento plant-based e oportunidades de investimento, nos acompanhe nas redes sociais e cadastre-se em nosso site.

 

*Imagem de capa: Pexels

Por Nadia Gonçalves em 26 de julho